Peritos denunciam falhas na comunicação do Governo

José Sena Goulão / Lusa

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas (E), e o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales (D)

Os especialistas que aconselham o Executivo admitem que houve falhas na comunicação do Governo e preveem que a perceção pública de ameaça baixa no verão.

Os peritos que aconselham o Governo relativamente à comunicação nesta pandemia de covid-19 preveem que “a perceção pública da ameaça baixe em julho e agosto, um padrão que já se verificou no ano passado”.

“Nesta fase mais estabilizada de contenção da pandemia, a comunicação de risco torna-se ainda mais fulcral”, sublinha Marta Pinto, psicóloga especialista em comunicação de crise incluída no grupo de peritos, admitindo que “há erros com os quais podemos aprender”.



Como há menos “medidas externas de condicionamento da nossa vida social”, a perceção pública de ameaça do novo coronavírus diminui, embora até agora se tenha mostrado “adequada”.

“Há indicadores que aparentam mostrar que o estado do tempo pode influenciar estas perceções. É diferente estar em casa com frio ou sair à rua para apanhar sol numa esplanada, e isso pode ajudar as pessoas a esquecer momentaneamente os aspetos negativos [da pandemia]”, disse Rui Gaspar, especialista em comunicação em saúde e coordenador da ferramenta de “Comunicação de Crise e Perceção de Riscos” da DGS, em declarações ao Expresso.

“É um sinal de alerta, porque pode levar a menos prudência e vigilância, o que não será positivo”, atirou.

Desde 26 de abril que o nível da ameaça se tem mantido abaixo de 5, numa escala de 0 a 10. A possibilidade de agendamento da vacinação para maiores de 65 anos “poderá ter ajudado a baixar a perceção de ameaça”, admitiu Rui Gaspar.

O especialista prevê ainda que a perceção do risco vai voltar a subir no final de agosto e início de setembro, com o regresso às aulas.

“Nas últimas semanas houve um certo vazio que pode ter sido favorável a contradições. O atual plano de desconfinamento esgotou-se e ficamos sem saber o que vem depois, um bocado na terra de ninguém. Correu tudo um pouco mais rápido do que se estava à espera, e isso contribuiu para um vazio temporal. Foi uma etapa que não foi tão bem pensada”, disse, por sua vez, Óscar Felgueiras, matemático da Universidade do Porto que faz parte do grupo de peritos.

Quanto à final da Liga dos Campeões no Porto e a abertura do país ao turismo, o perito sugere que “o executivo foi pressionado pelas circunstâncias”, tendo sido decisões “tomadas um pouco à pressão”.

Susana Silva, epidemiologista social da Instituto de Saúde Pública do Porto, diz que a sensação de injustiça social pode comprometer o combate à pandemia, dado que haver “pesos diferenciados” fere a “confiança pública”.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Haiti. Viúva do presidente assassinado implica seguranças no crime

Martine Moise, a viúva do presidente haitiano Jovenel Moise — assassinado na sua residência por um comando armado no início de julho — descreveu abertamente o ataque e partilhou as suas suspeitas sobre o crime …

Covid-19. Portugal regista 2.306 novos casos e aumento nos internados

Portugal registou este domingo 2.306 novos casos de infeção por covid-19 e mais oito mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).  Portugal regista este domingo oito mortes atribuídas à covid-19, 2.306 novos casos …

Birmânia. Líder da junta volta a prometer eleições até 2023, seis meses depois do golpe militar

O líder da junta militar birmanesa, no poder desde o golpe de 1 de fevereiro, comprometeu-se novamente a realizar eleições "até agosto de 2023". “Estamos a trabalhar para estabelecer um sistema multipartidário democrático”, disse, este domingo, …

Tóquio2020. Patrícia Mamona conquista medalha de prata no triplo salto (e melhora recorde nacional)

Patrícia Mamona conquistou este domingo a medalha de prata no triplo salto dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, ao conseguir 15,01 metros, novo recorde nacional, arrebatando a segunda medalha por atletas portugueses depois do bronze do judoca …

Trabalhadores da CP e IP iniciam hoje greve ao trabalho extraordinário e feriados

Os trabalhadores da CP - Comboios de Portugal e da Infraestruturas de Portugal (IP) entram este domingo em greve ao trabalho extraordinário e feriados, até 31 de agosto, por aumentos salariais. A greve, convocada pelo Sindicato …

Mesmo longe da Casa Branca, Trump foi o político republicano que mais arrecadou dinheiro em 2021

O ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump é o político do Partido Republicano que mais arrecadou dinheiro este ano, apesar de ter deixado o cargo a 20 de janeiro, segundo a imprensa local. Os comités políticos …

Marcelo satisfeito com reabertura “sensata”. Alívio das restrições arranca hoje

O levantamento gradual das restrições em função da vacinação contra a covid-19 arranca este domingo com regras aplicáveis em todo o território continental, inclusive o limite de horário de encerramento até às 2h00 para restauração …

Restos mortais de morcego-vampiro podem desvendar mistérios sobre a espécie extinta

A descoberta da mandíbula de um morcego que viveu há 100 mil anos pode ajudar a responder a algumas incógnitas sobre a espécie extinta. Os restos mortais foram encontrados numa caverna na Argentina. De acordo com …

Vacinação de crianças saudáveis está aberta à "livre escolha dos pais"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, salientou este sábado que as autoridades de saúde não proibiram a vacinação contra a covid-19 para crianças saudáveis, considerando que “esse espaço continua aberto à livre escolha …

Tal como nos humanos, a cafeína ajuda as abelhas a aumentar o foco e a eficácia

Um novo estudo indica que, tal como em muitos humanos, uma injeção de cafeína ajuda as abelhas a manterem-se mais concentradas e a realizarem o trabalho com mais eficiência. Uma equipa da Universidade de Greenwich percebeu …