Estamos “perigosamente próximos” de criar mini-cérebros sencientes

A pressa de estudar e entender os mistérios do cérebro pode obrigar a comunidade científica a violar as suas responsabilidades éticas, através dos vários testes que têm como objetivo criar substitutos cultivados artificialmente, alertam os cientistas.

Os minicérebros, também conhecidos como organóides, tornaram-se num recurso muito importante na Neurociência nos últimos anos. No entanto, embora estes cérebros criados em laboratório e cultivados a partir de células estaminais não sejam tecnicamente considerados órgãos humanos ou animais, estão a tornar-se funcionalmente próximos o suficiente para justificar certas preocupações éticas.

Numa apresentação, que decorreu no maior encontro de neurocientistas do mundo, na semana passada, a equipa liderada por cientistas do Green Neuroscience Laboratory, em San Diego, defendeu que existe uma “necessidade urgente” de os investigadores desenvolveram uma estrutura de critérios capazes de estipular o que é a “senciência” – a capacidade para ter sensações ou impressões.

Os minicérebros estão a tornar-se muito parecidos com os nossos em termos de aparência, mas também muito semelhantes no que diz respeito aos substratos anatómicos, que estão a agora a aproximar-se muito da organização da rede local das estruturas encontradas em animais sencientes.

Nos últimos anos, os cientistas promoveram o minicérebro como uma alternativa económica e prática aos testes em animais. Organóides cultivados em pratos permitiram aos cientistas investigar as diferenças entre humanos e chimpanzés, e o ritmo acelerado segundo o qual este campo da Ciência está a evoluir assusta alguns especialistas.

Ohayon e os modelos computacionais da sua equipa sugerem que estamos “perigosamente perto” de desenvolver cérebros sencientes num prato, adianta o Science Alert.

“Apesar de sabermos que a complexidade e a diversidade de elementos celulares vivos permanecem incomparáveis, as culturas atuais já são isomórficas à estrutura e atividade cerebral senciente em domínios críticos e, portanto, podem ser capazes de apoiar atividades e comportamentos sencientes“, explicam os cientistas.

O Green Neuroscience Laboratory, nos Estados Unidos, é dirigido por Elan Ohayon e Ann Lam, dois neurocientistas que delinearam um “Roteiro para uma nova neurociência”: um conjunto de princípios éticos fundamentais projetados para excluir “metodologias tóxicas”, experiências em animais e métodos que violem os direitos, a privacidade e a autonomia de um indivíduo.

Na opinião destes especialistas, o estado atual de sofisticação da pesquisa em minicérebros significa que deveríamos oferecer os mesmos tipos de proteção aos organóides primitivos que podem ser complexos o suficiente para ter pensamentos e sensações.

Mas Ohayon e Lam não são os únicos a ter dúvidas. Num estudo publicado recentemente na Cell Stem Cell, neurocientistas da Universidade da Pensilvânia defendem que este campo precisa de diretrizes que hoje ainda não existem – especialmente no contexto das experiências nas quais os minicérebros cultivados em laboratório são transplantados para organismos hospedeiros de animais.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Ou seja por outras palavras a ciência é um perigo para a humanidade e são apenas os cientistas que avistam o perigo enquanto os outros não saem do sono rsrsrsrsrsrsrs

  2. Haverá um dia em que nós mesmos seremos extintos para darmos lugar a máquinas com cérebro.
    Não é a Ciência que é um perigo, nem são os cientistas os únicos que avistam esse mesmo perigo. O perigo são os próprios cientistas.

    • O verdadeiro perigo não está no conhecimento. O perigo vem da ignorância e dos que nela prosperam.
      Muitos há que gostariam que a humanidade regredisse 500 anos. Felizmente (graças aos cientistas, por ex.) o caminho é o oposto.

RESPONDER

A Rússia criou a arma mais mortífera da história. Foi há 72 anos

Comummente conhecida por AK-47, a espingarda Kalashnikov foi responsável por milhões de mortes durante a nossa História, sendo uma das armas mais populares do mundo e a mais fabricada pela indústria de armamento. Segundo o The Conversation, …

Luxemburgo 0-2 Portugal | Campeão marca presença no Euro

Portugal venceu o Luxemburgo por 2-0 e apurou-se para a fase final do Euro2020 – a 11ª presença consecutiva da turma das “quinas” em fases finais de grandes competições. Num encontro mal jogado, em parte pelas …

Hologramas e outras tecnologias podem ajudar a combater incêndios florestais

Portugal continua a ser assombrado pela destruição sem precedentes dos incêndios florestais. Agora é a hora de aproveitar as nossas ferramentas tecnológicas e encontrar maneiras inovadoras de ajudar a aliviar o problema e também evitar …

Pombos estão a perder dedos ou patas por causa da poluição

Basta passar algum tempo na praça de uma cidade para ver que alguns pombos têm patas feridas ou dedos em falta. Embora possamos pensar que isto é causado por algum vírus ou pelos eventuais desentendimentos …

Descoberto no Japão fóssil de pássaro com 120 milhões de anos

O fóssil de um pássaro do Cretáceo recentemente descoberto no Japão pode levar os cientistas a repensarem alguns detalhes sobre a evolução do voo. Há cerca de 120 milhões de anos, um pássaro com o tamanho …

Irão corta acesso à Internet após protestos contra a subida do preço da gasolina

O Irão cortou o acesso à internet no sábado, após os protestos contra o aumento do preço da gasolina, que provocaram fortes confrontos entre manifestantes e forças de segurança. O Irão cortou o acesso à internet …

A maior parte das Testemunhas de Jeová não apresenta queixa em caso de abuso sexual. Mas uma nova lei pode alterar essa realidade

Em casos de abuso sexual dentro organização religiosa Testemunhas de Jeová, a maior parte das vítimas não acusa os agressores por receio de serem excluídas, revelou um artigo da Vice. Agora, uma nova lei norte-americana, …

Hong Kong. Agente atingido por flecha e operação policial reforçada com canhão de água

Um polícia foi atingido numa perna por uma flecha lançada por manifestantes antigovernamentais e pró-democracia, informaram as forças de segurança, que reforçaram a operação no local com um canhão de água. Um polícia foi atingido …

Príncipe André nega ter abusado sexualmente de jovem de 17 anos

O príncipe André, filho de Isabel I, é acusado de ter abusado sexualmente de Virginia Giuffre, uma jovem que na altura tinha 17 anos. O caso remonta ao dia 10 de março de 2001 e, este …

FC Porto tira pão da boca ao Sporting ao desviar central brasileiro

Os 'dragões' podem estar perto de chegar a acordo para a transferência de Gustavo Henrique. O central do Santos estava em negociações com o Sporting, mas uma forte investida do FC Porto, pode ter mudado …