//

A pegada de dinossauro mais bem conservada do Reino Unido foi encontrada por menina de 4 anos

1

Sally Wilder

A mão da menina de 4 anos, Lily Wilder, ao lado da pegada de dinossauro

Uma menina de quatro anos encontrou uma pegada de dinossauro, classificada como um dos “melhores exemplares” já encontrados no Reino Unido, enquanto passeava com o pai.

Lily Wilder fez a descoberta em janeiro, durante o confinamento do Reino Unido, enquanto passeava pela praia com o seu pai, Richard.

A praia de South Wales, em Bendricks Bay, é conhecida pelas pegadas pré-históricas e o exemplar que Lily Wilder encontrou terá cerca de 220 milhões de anos.

Depois de ser retirada do local, a pegada fossilizada encontra-se agora no Museu Nacional de Wales, em Cardiff, para ser estudada.

A mãe de Lily, contou à CNN que a menina reparou na pegada enquanto caminhava com o pai e que pediu imediatamente para que visse a sua descoberta.

“Quando o Richard veio para casa e me mostrou a fotografia, eu pensei que parecia incrível”, disse.

“O Richard pensou que era demasiado bom para ser verdade. Eu entrei em contacto com especialistas e eles tomaram conta da situação a partir daí”, acrescentou.

“Ficamos entusiasmados por descobrir que era realmente uma pegada de dinossauro e fico feliz por saber que vai ser levada para o museu nacional, onde pode ser estudada durante várias gerações”, concluiu Sally.

Ainda não se sabe exatamente o que fez aquela marca, com 10 centímetros de comprimento, mas especialistas pensam a criatura pudesse ter cerca de 75 centímetros de altura e 2,5 metros de comprimento. Provavelmente, andaria em duas pernas e alimentar-se-ia de insetos e pequenos animais.

Nos Estados Unidos, foram encontradas pegadas similares que pertenciam a um dinossauro chamado Coelophysis. No entanto, até agora, ainda não tinham sido encontradas evidências deste animal no Reino Unido.

Cindy Howells, a curadora de paleontologia do Museu Nacional de Wales, explicou: “Esta pegada fossilizada de dinossauro, de há 220 milhões de anos atrás, é um dos exemplares mais bem preservados de todo o Reino Unido e vai mesmo ajudar os paleontólogos a perceber como é que estes dinossauros pré-históricos andavam.”

“Obviamente, nem toda a gente tem pegadas de dinossauro à porta de casa, mas há uma riqueza de natureza local perto de todos, se perdermos tempo para olhar com cuidado”, desafiou Howells.

De acordo com a estação de televisão britânica, os cientistas precisaram de uma autorização especial para remover a pegada da praia, por esta ser uma paisagem de Interesse Científico Especial e de domínio privado.

  Sofia Teixeira Santos, ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE