Pedidos de asilo de argelinos que invadiram aeroporto são “infundados”

Nelson Lourenço / Flickr

Aeronave da EasyJet no Aeroporto da Portela, em Lisboa

Aeronave da EasyJet no Aeroporto da Portela, em Lisboa

O SEF considerou “infundados” os pedidos de asilo apresentados pelo quatro argelinos que, no passado dia 30 de julho, invadiram a pista do aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

A decisão é passível de recurso para os tribunais administrativos, acrescentou fonte do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras à agência Lusa.

Os quatro argelinos – Seddik, Lahid, Abdallah e Imed – tinham pedido asilo por razões humanitárias ao SEF, ainda antes de serem condenados, no passado dia 11, pelo Tribunal de Pequena Instância Criminal de Lisboa, a penas de quatro anos de prisão, suspensa por igual período, por atentado à segurança de transporte por ar, com dolo.

As advogadas dos quatro argelinos tinham enviado requerimentos com aqueles pedidos para o SEF, ainda antes de os seus constituintes começarem a ser julgados em processo sumário no Tribunal de Pequena Instância Criminal de Lisboa. No entanto, o SEF disse ter recebido os pedidos apenas no passado dia 05, quando já decorria o julgamento sumário dos quatro arguidos, numa resposta enviada à juíza Sofia Abreu.

“Os pedidos de asilo já foram analisados pelo SEF, tendo sido considerados infundados, por decisão datada de 11.08.2016″, acrescenta o SEF, em resposta a questões colocadas pela Lusa.

Questionado igualmente sobre se algum dos argelinos desistiu do pedido de asilo, intenção manifestada por, pelo menos dois, no final da leitura da sentença do julgamento sumário, o SEF refere não ter recebido qualquer pedido de desistência, acrescentando que todos solicitaram, na sexta-feira última, junto do Instituto da Segurança Social, “apoio judiciário” para impugnarem no tribunal administrativo a decisão de não admissibilidade do pedido de asilo proferida pelo SEF.

“Este pedido tem efeito suspensivo” e impede que os quatro argelinos sejam afastados de território nacional, acrescenta ainda o SEF.

Seddik, Lahid, Abdallah e Imed continuam instalados no Centro de Instalação Temporária (CIT) do aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, à guarda do SEF.

De acordo com um advogado especialista em Lei de Asilo (Lei n.º 27/2008, de 30 de junho), contactado pela Lusa, o tribunal administrativo terá de nomear defensores oficiosos para os quatro argelinos.

Depois de nomeados, terão um prazo de 72 horas para interpor recurso (ação administrativa especial) da decisão do SEF.

Intentada a ação, o SEF será ainda “citado” para contestar e só depois haverá decisão do juiz do tribunal administrativo, sendo esta decisão ainda passível de recurso para o Tribunal Central Administrativo do Sul.

Os quatro argelinos – dois de 21 anos, um de 27 e outro de 33 anos, naturais de Ouran – foram detidos a 30 de julho, no aeroporto de Lisboa, após terem entrado na pista de aterragem.

O aeroporto esteve encerrado durante 34 minutos, período em que 12 voos foram desviados para outros aeroportos.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Apoios judiciários a serem pagos pelos contribuintes como se não nos bastasse já tantos impostos taxas e taxinhas. Vergonhoso!

RESPONDER

Coimbrões 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto venceu hoje o Coimbrões, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal que os «dragões» resolveram com três golos nos 12 minutos iniciais. Aproveitando a inexperiência e nervosismo da formação …

Produção de filmes em Hollywood é um inimigo silencioso do ambiente

Hollywood é casa para a maioria dos grandes filmes produzidos que estreiam nas salas de cinema espalhadas por todo o mundo. Contudo, consegue ser bastante prejudicial para o meio ambiente e, mais do que nunca, …

O escorbuto era uma doença comum entre piratas, mas pode estar de regresso

O número de casos de escorbuto no Reino Unido mais do que duplicou nos últimos anos. A desnutrição é um dos principais responsáveis pelo regresso desta doença. O escorbuto está em ascensão no Reino Unido e …

Dois veleiros robotizados vão medir alterações climáticas no Atlântico

Dois veleiros de navegação robotizada vão medir, durante os próximos quatro meses, a pegada das mudanças climáticas no oceano Atlântico e irão passar pela Madeira e Cabo Verde. A Plataforma Oceânica das Canárias (PLOCAN) libertou esta …

A educação científica está sob ataque legislativo nos Estados Unidos

São inúmeros os professores de ciências que trabalham diariamente nas escolas públicas dos Estados Unidos para garantir que os alunos estão equipados com o conhecimento teórico e prático necessário para enfrentar o futuro. No entanto, …

João Félix saiu lesionado com gravidade no jogo contra o Valência

João Félix, avançado português do Atlético de Madrid, saiu este sábado lesionado com "forte torção no tornozelo direito", ao minuto 78 do jogo contra o Valência, da nona jornada da Liga espanhola de futebol, disputado …

As traças ficaram mais escuras por causa da Revolução Industrial? Cientistas já sabem a resposta

No virar do século XIX, na Grã-Bretanha, traças de todo o país começaram a ficar gradualmente mais escuras em resposta à forte poluição provocada pela Revolução Industrial. A Revolução Industrial foi um período de grandes transformações …

Mais de mil médicos foram alvo de processos disciplinares. 45 foram condenados, nenhum foi expulso

Mais de 1.070 processos disciplinares a médicos foram abertos no ano passado pelos conselhos disciplinares da Ordem, tendo sido condenados 45, segundo dados este sábado divulgados. Segundo os dados da Ordem dos Médicos, os conselhos disciplinares …

Publicar no Instagram rende mais a Ronaldo do que jogar na Juve

As publicações pagas no Instagram rendem mais a Cristiano Ronaldo do que jogar na Juventus, revela um estudo do Buzz Bingo. O internacional português foi a personalidade mais bem paga neste rede social em 2018. De …

Brexit: Hoje era o Dia D (mas afinal, fica tudo na mesma)

Devia ter sido o dia decisivo para o Brexit no Parlamento do Reino Unido, mas o processo foi mais uma vez adiado.  Foi aprovada uma emenda que obriga o primeiro-ministro Boris Johnson a pedir um novo …