“Moderninhos”. Passadeiras arco-íris propostas pelo CDS dividem partido

Os representantes do CDS na lisboeta junta freguesia de Arroios propuseram pintar duas passadeiras da Avenida Almirante Reis com as cores do arco-íris. A iniciativa, contudo, parece não ter caído bem no seio do partido liderado por Assunção Cristas, tendo já gerado uma série de críticas.

O objetivo seria celebrar o dia 17 de maio, quando, em 1990, a Organização Mundial de Saúde (OMS) retirou a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças.

Os representantes do CDS na Assembleia de Freguesia de Arroios, Frederico Sapage Pereira e Vítor Teles, alegam na sua proposta que a freguesia é “um lugar de todos e para todos, e sobretudo um lugar de inclusão”. Recordam mesmo que a junta de freguesia de Arroios foi pioneira ao criar o “Centro de Referência LGBTI” e “Casa da Diversidade”.

Entretanto, e em declarações ao Observador, a presidente da Junta de Freguesia de Arroios, Margarida Martins, disse que a medida não poderá avançar porque é ilegal. “É ilegal. Não podemos”. As sinalizações rodoviárias, por lei, têm de estar pintadas de branco, explicou a autarca socialista ao jornal.

Quanto as críticas, Margarida Martins desvaloriza e aponta o caráter simbólico da iniciativa. “É uma polémica fora do seu tempo. Há polémica por uma passadeira quando nós vamos ter um centro LGBT e um centro da diversidade? Quando o próprio CDS aprovou o centro LGBT?”, atirou, rejeitando as acusações de gastos excessivos na iniciativa.

A medida foi divulgada através de uma publicação no Facebook do CDS de Arroios e desde logo causou comentários críticos naquela rede social vindos do interior do partido. Pedro Pestana Bastos, ex-deputado, antigo membro da comissão política do CDS, que foi candidato pelo partido à Câmara de Loures, manifestou o seu desagrado também nesta rede social, chamando-lhes de “moderninhos”.

“Bem sei que para alguns por vezes é cool aparecer com uma imagem moderninha mas isto é um completo disparate. O dinheiro dos contribuintes (mesmo se a despesa não for grande) não é para gastar em fantochadas e temos de dar o exemplo. Acresce que as passadeiras por razões de segurança nos termos do regulamento de sinalização são obrigatoriamente brancas. Não há passadeiras Arco Íris. Não brinquem com coisas sérias”, diz o atual conselheiro nacional do CDS.

João Gonçalves Pereira, vereador na Câmara de Lisboa e presidente da Distrital do CDS-PP, escreveu na sua página de Facebook que não subscreve a proposta em causa. Já o também centrista João Gomes, da Assembleia Municipal de Torres Vedras, escreve: “Isto não é um CDS populista, isto é uma atitude estúpida de alguém que não pode falar em nome do partido e que deveria ter consequências”.

Abel Matos Santos, da Tendência Esperança em Movimento do CDS, acrescentou nas redes sociais que “inclusão não se faz gastando dinheiro e recursos escassos a pintar passadeiras com cores LGBT, o que é ilegal e perigoso”. “A inclusão faz-se rebaixando passeios para as pessoas com mobilidade reduzida, instalando dispositivos sonoros para cegos e tapando buracos na via pública”, salientou.

Os eleitos pelo CDS na freguesia de Arroios acabaram a responder às críticas afirmando que “confundir a afirmação da não discriminação de pessoas com a defesa de uma ideologia de género é característico de alguma Esquerda”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Os partidos da direita tradicional estarão a cavar a sua própria sepultura se começarem a defender duas coisas: a causa gay e os migrantes do 3º mundo. Assim, só farão com que aumente o apoio à extrema-direita. Tirando meia dúzia de “bichas loucas”, a maior parte dos homossexuais estar-se-á nas tintas para todo esse folclore da “causa gay”. O que é de mais é moléstia, e a maior parte do pessoal já começa a estar farto dos direitos lgbt para aqui e para acolá. Qualquer dia vai ser obrigatório que as empresas contratem x% de LGBTs confirmados, ou que tenham cotas na política, ou que os transporte públicos tenham carruagens exclusivas para quem for desse grupo, etc. Toda esta história já está a criar bastante anti-corpos na sociedade e já fez com que já haja políticos medíocres a fazerem carreiras de sucesso à custa da crescente homofobia das populações, coisa nunca vista na história. No Brasil foi eleito um presidente declarada e violentamente homofóbico, na Rússia, em África e na Ásia há governos que atacam e perseguem os homossexuais, etc. Desde sempre houve homossexuais, mas nunca como agora se politizou a sua condição, e de uma forma que começa a ser absurda e potencialmente prejudicial para os próprios.

RESPONDER

"Em Casa d’Amália": RTP comemora cententário da fadista

A Fundação Amália Rodrigues junta-se à RTP para assinalar o centenário da fadista. O programa Em Casa d’Amália tem estreia marcada para a próxima sexta-feira (10) e reúne várias figuras da música portuguesa da atualidade. O …

Desapareceram 21 milhões de números de telefone na China. Mas o mistério foi resolvido

O porta-voz de uma das três maiores operadoras chinesas confirmou o desaparecimento dos utilizadores, mas deu uma explicação para este mistério. Nos últimos dias, surgiram vários relatos de notícias que davam conta de que, entre janeiro …

Mercadona doa 20 mil quilos de chocolate aos profissionais de saúde e aos mais carenciados

A Mercadona anunciou, esta quarta-feira, a doação de 20 mil quilos de chocolate ao Banco Alimentar Contra a Fome do Porto. O objetivo é proporcionar uma Páscoa mais doce aos mais carenciados e aos que …

"Paciente 1" em Itália recupera (e dá as boas-vindas a Giulia, a sua filha recém-nascida)

Giulia, a filha recém-nascida do "paciente 1" de Itália, veio para trazer alguma esperança ao país, em plena pandemia de covid-19. Mattia, de 38 anos, foi internado no dia 20 de fevereiro no hospital de Codogno, …

Investigadores transformaram o coronavírus em música (e já o podemos ouvir)

Uma equipa de investigadores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT) conseguiu transformar em som a estrutura da proteína spike, que permite que o novo coronavírus adira às células para infetá-las. Até agora, já pudemos ver …

Autoeuropa quer recorrer ao lay-off (e retomar produção a 20 de abril)

A administração da Autoeuropa quer promover um regresso gradual ao trabalho a partir de 20 de abril, pretendendo recorrer ao lay-off simplificado para os trabalhadores que não regressem ao trabalho nessa data. “O regresso ao trabalho …

Ex-mulher de astronauta acusada de mentir sobre o "primeiro crime espacial"

A ex-mulher da astronauta da NASA Anne McClain, Summer Worden, foi acusada formalmente de mentir sobre o "crime espacial" que McClain terá cometido. Em agosto de 2019, o jornal norte-americano The New York Times noticiou que …

Em Singapura, os parques de estacionamento são agora quintas urbanas

A pandemia de covid-19 está a obrigar alguns países a adaptarem-se. É o caso de Singapura, que está a transformar os parques de estacionamento em quintas urbanas para aumentar a produção alimentar. Só 1% do território …

O empresário mais odiado do mundo quer sair da prisão (para desenvolver um medicamento para a covid-19)

Martin Shkreli, o empresário mais odiado do mundo, quer sair brevemente da prisão para ajudar a desenvolver um tratamento para a covid-19. Num artigo publicado no site da empresa de Shkreli, Prospero Pharmaceuticals, juntamente com outros …

Ceferin acusado de ganância. "Manter a Liga dos Campeões foi um ato criminoso irresponsável"

O primeiro-ministro da Eslovénia, Janz Jansa, teceu duras críticas à forma como a UEFA e o seu presidente, Aleksander Ceferin, lidaram com a fase inicial da pandemia de covid-19. "Manter a Liga dos Campeões foi um …