Parlamento Europeu nega levantamento de imunidade de Ana Gomes

Security & Defence Agenda / Flickr

A eurodeputada Ana Gomes

A eurodeputada Ana Gomes

O Parlamento Europeu rejeitou o pedido de levantamento da imunidade parlamentar de Ana Gomes, que havia sido solicitado pelo Ministério Público no quadro de um processo por difamação movido pelo ministro da Defesa à eurodeputada socialista.

Numa votação realizada por braço no ar, a assembleia, reunida em Bruxelas, decidiu assim seguir a recomendação da comissão parlamentar de Assuntos Jurídicos, que, no seu parecer, defendia a manutenção da imunidade parlamentar da eurodeputada portuguesa.

Segundo a comissão de Assuntos Jurídicos, as declarações de Ana Gomes sobre a decisão do Governo relativa à privatização dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, que estiveram na base no processo movido pelo ministro José Pedro Aguiar-Branco, foram proferidas na sua condição de deputada, e “os membros do Parlamento Europeu não podem ser procurados, detidos ou perseguidos pelas opiniões ou votos emitidos no exercício das suas funções”.

Ana Gomes, sustenta o relatório, interveio num programa televisivo “para debater matérias pelas quais revelara interesse a nível europeu, como demonstram, nomeadamente, as perguntas com pedido de resposta escrita que apresentou à Comissão em plenário”.

“Nas democracias modernas, o debate político não se realiza apenas no Parlamento, mas também através dos meios de comunicação social, desde os comunicados de imprensa à Internet”, defendia ainda o relatório da comissão.

Em causa estão declarações prestadas por Ana Gomes, em novembro de 2013, à TVI24, nas quais a eurodeputada do PS criticou o processo de subconcessão dos estaleiros e defendeu a necessidade de verificar eventuais “negócios” entre o escritório de advogados do ministro e o grupo Martifer.

Aguiar-Branco garantiu que o seu escritório de advogados nunca teve negócios com o grupo Martifer e, em janeiro deste ano, interpôs no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) um processo contra a eurodeputada, por considerar que o seu bom nome e honorabilidade foram postos em causa.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Fugitivo promete entregar-se se tiver 15.000 "gostos". Polícia dos EUA aceita

A Polícia de Connecticut, nos Estados Unidos, informou esta quarta-feira que um fugitivo com vários mandados de prisão concordou entregar-se, mas com uma condição insólita: arrecadar 15.000 "gostos" no Facebook. De acordo com a Esquadra …

Há um pequeno satélite a revolucionar o setor espacial. Chama-se CubeSat

Apesar das pequenas dimensões do CubeSat, o satélite é capaz de efeitos extraordinários que estão a revolucionar o setor espacial. Os avanços da microeletrónica das últimas décadas permitiram desenvolver sistemas espaciais eficazes, de forma mais rápida …

Guardiola já terá chegado a acordo com a Juventus

O treinador espanhol Pep Guardiola já terá chegado a acordo com a Juventus para ser o próximo treinador dos bianconeri, avança a agência italiana AGI.  De acordo com a mesma fonte, Guardiola, de 48 anos, prepara-se …

Porto quer declarar guerra às gaivotas. "É uma questão de saúde"

Vários organismos reclamam que é necessário tomar medidas para controlar o excesso de gaivotas nas zonas urbanas, que se tem tornado num problema de saúde pública. São várias as queixas na zona do Porto por incidentes …

Esta cigarra é a mais ameaçada em Portugal. Só existe em dois ou três sítios do Alentejo

A Euryphara contentei - há quem lhe chame só cigarrinha e há quem diga cigarrinha-verde - resiste apenas em alguns locais exíguos da planície alentejana. É a mais ameaçada das 13 espécies de cigarras que …

EUA anunciam ajuda de 16 mil milhões de dólares a agricultores prejudicados pela disputa comercial com a China

A administração Trump disponibilizará 16 mil milhões de dólares (cerca de 14 mil milhões de euros) para manter os agricultores à tona durante a guerra comercial entre os Estados Unidos (EUA) e a China, anunciou …

Perdeu a família e foi violada. Quase duas décadas depois, recebeu a maior indemnização de sempre na Índia

Na primavera de 2002, uma jovem de 19 anos, grávida de cinco meses, foi violada por 11 homens que lhe mataram a família. Teve que fingir-se de morta para escapar. Agora, 17 anos depois, o …

Ivo Rosa questiona legalidade de provas da ​Operação Marquês

O juiz de instrução criminal da Operação Marquês, Ivo Rosa, tem dúvidas sobre a legalidade de algumas provas recolhidas na investigação, tendo assinado um despacho que enviou para os advogados dos arguidos para se pronunciarem. Segundo …

"Desprezo" do Governo terá "consequências terríveis" no futuro, avisa Fenprof

O secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, argumentou que o Governo “desrespeita, desvaloriza e até chega a manifestar desprezo pelos professores”, o que terá “consequências terríveis para o futuro”, como a falta de docentes. “O que temos …

Berardo admite que se excedeu no Parlamento. "Tenho servido de bode expiatório"

O empresário José Berardo, mais conhecido por Joe Berardo, admitiu esta quinta-feira que se excedeu durante a sua audição na comissão parlamentar de inquérito à Caixa Geral de Depósitos, mas disse que não tinha a …