Pancada na cabeça transformou um homem comum num génio

Jason Padgett era um ‘bon vivant’: miúdas, festas, álcool e ressacas. Mas uma agressão à porta de um bar mudou-lhe a vida para sempre, fechando-se em casa e passando a ver fórmulas matemáticas em tudo o que o rodeava.

O incidente aconteceu numa sexta-feira 13, em setembro de 2002, “mas nem tudo é azar”, lê-se num artigo do Observador, que cita a história contada no podcast Outlook da BBC e recordada na rubrica Future.

“Era muito superficial”, contou Jason Padgett. “A vida girava à volta de miúdas, festejar, beber, acordar com uma ressaca e depois sair atrás das raparigas e ir para os bares outra vez”. E foi precisamente à saída de um bar que tudo aconteceu: uma agressão forte na cabeça, um soco na barriga e um casaco de cabedal usado roubado.

Na altura viu um clarão, como um ‘flash’, e caiu de joelhos. No hospital deram-lhe medicação contra as dores, mas só quando chegou a casa se apercebeu que algo tinha mudado.

Um traumatismo craniano como o que tinha sofrido, indica o Observador, pode deixar sequelas como um transtorno obsessivo-compulsivo. Jason Padgett passou a ter pavor de sair de casa e só o fazia para ir comprar comida.

Mas mais estranho do que isso foi a maneira como o antigo comercial começou a olhar para as coisas. “Tudo o que era curvo parecia levemente pixilizado”. Jason Padgett via pequenos quadrados (como os ‘pixels’ das imagens) em todas as linhas e superfícies.

Os quadrados perfeitos tornaram-se uma paixão – e uma obsessão. “Não é só o quadrado perfeito, é dois elevado a quatro ou quatro ao quadrado, mas gosto de quadrados perfeitos… Faço isso automaticamente com tudo”, referiu. É por isso que molha a escova 16 vezes antes de lavar os dentes.

À volta com os seus quadrados e fechado em casa, procurou informação na Internet e descobriu os fractais — formas geométricas que mantêm um padrão repetitivo mesmo quando se veem pormenores mais pequenos da imagem.

A ligação entre a matemática e a física fascinavam-no e começou a desenhar para tentar resolver os problemas e dúvidas que enfrentava. “Eu tinha, literalmente, mil ou mais desenhos de círculos, fractais, todas as formas que fosse capaz de desenhar. Era a única forma de comunicar eficazmente aquilo que estava a ver”, disse.

Os desenhos eram tão importantes para si que os levava para todo o lado, incluindo nos raros momentos que saía de casa. Numa dessas ocasiões foi abordado por um homem, um físico, que reconheceu nos desenhos um trabalho notável e o aconselhou a frequentar aulas de matemática para o ajudar a resolver os problemas que lhe ocupavam a mente.

Depois de três anos e meio de clausura, a vida de Jason Padgett voltou a mudar, tendo iniciado um tratamento para o transtorno obsessivo-compulsivo e conhecido a mulher com quem viria a casar.

Só depois de conhecer Berit Brogaard, neurocientista na Universidade de Miami, Jason Padgett percebeu o que lhe podia ter acontecido: a lesão cerebral causada pelo traumatismo podia ter-lhe criado novas ligações no cérebro.

Sinestesia é o termo usado para quando as ligações se cruzam e misturam e quando o estímulo de um sentido pode originar reações no outro, como quando a pessoa vê cores ao ouvir determinados sons.

A lesão e as novas ligações cerebrais pareciam explicar como é que Jason Padgett, que nunca gostara de matemática – nem lhe via utilidade -, se transformou num matemático.

Em 2014, publicou um livro sobre a sua história, “Struck by Genius: How a Brain Injury Made Me a Mathematical Marvel” (“Atingido por um génio: como uma lesão cerebral me tornou um prodígio matemático”). Dois anos depois, o livro deu origem a um filme.

TP, ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. epah ! já o jonh travoltas teve isso no filme – Phenomenon – até aprendeu a falar portugues em 2 min … !adonde está a minina ?” isto nao e nada de novo … paaahhh!!!

  2. Depois de três anos e meio de clausura, Jason Padgett iniciou um tratamento para o transtorno obsessivo-compulsivo e ficou “curado”, ou seja, voltou a ser burro.

  3. Por isso é que se ouve dizer a alguém estúpido e burro que nem uma porta quando não entendem algo, depois de se explicar mil vezes: “Epá, bate com a cabeça na parede!” Realmente, nunca pensei que isso fizesse mesmo as pessoas mais inteligentes!… Ihihihihi

  4. Alguém que dê também uma pancada na cabeça do Eu!
    Pode ser que ele fique um génio. Embora não acredite que com um neurónio se consiga fazer um génio. Mas tentar nunca fez mal a ninguém

RESPONDER

Salários mais baixos da Função Pública sobem 10 euros. Férias não aumentam

Esta quarta-feira, o Governo revelou à Frente Comum que os salários mais baixos da Função Pública vão subir 10 euros, em vez de sete. Em relação aos dias de férias, não há abertura. O Jornal de …

Costa não é Alice no País das Maravilhas, mas levou os "óculos cor-de-rosa" ao debate quinzenal

No primeiro debate quinzenal do ano, António Costa lembrou, um a um, os números da economia do último ano. O episódio que tem manchado as primeiras páginas dos jornais desta semana também marcou presença, ainda …

Os dinossauros tinham sangue quente ou frio? A resposta está escondida nas cascas dos seus ovos

Um dos grandes e antigos mistérios do estudo dos dinossauros é a questão sobre se o seu sangue era quente ou frio. A resposta for encontrada escondida nas cascas dos seus ovos. Tradicionalmente, acreditava-se que os …

Eureka. Trabalhadores foram despedidos e fábrica fechou, mas estão a apresentar nova marca em Milão

A empresa responsável pela marca Eureka Shoes, que fechou as lojas e a fábrica, e despediu 150 trabalhadores em Portugal, está agora a apresentar uma nova marca em Milão. No mês passado, a empresa de calçado …

Tribunal de Contas critica modelo de financiamento do Ensino Superior (e diz que Governo não cumpriu lei de bases)

No seguimento de uma auditoria ao método de financiamento do ensino superior, para o Tribunal de Contas (TdC), entre 2016 e 2018, o modelo de financiamento concretizado pelo governo não cumpriu o estipulado na Lei …

Cientistas encontram no Ébola um aliado inesperado contra os tumores cerebrais

Cientistas encontraram um gene do vírus do Ébola que mostrou ser útil no combate contra os glioblastomas, que são tumores cerebrais que reaparecem após serem eliminados. O gliobastoma é um tumor que cresce e espalha-se depressa …

Estivadores do Porto de Lisboa iniciam greve de três semanas

Os estivadores do Porto de Lisboa iniciam, esta quarta-feira, uma greve de três semanas em protesto contra os salários em atraso e incumprimento dos acordos celebrados por parte da Associação de Empresas de Trabalho Portuário …

Michael Vang. Passou despercebido por Portugal, mas carrega os sonhos de toda uma etnia

Michael Vang é dos pouquíssimos jogadores de origem Hmong a jogar futebol profissionalmente. Agora nos Estados Unidos, o jovem teve uma passagem apagada por Portugal. Os Hmong são um grupo étnico asiático originário das regiões montanhosas …

Há pessoas sem a parte olfativa do cérebro que conseguem cheirar (e cientistas não sabem porquê)

Cientistas encontraram casos em que as pessoas não tinham bulbo olfativo, a parte do cérebro responsável pelo olfato, mas mesmo assim conseguiam cheirar. Anosmia consiste na perda total ou parcial do olfato e esta é uma …

Cientistas detetam estranhos movimentos de gás na Via Láctea (em redor de algo "invisível")

Os astrónomos detetaram movimentos de nuvens de gás incomuns perto do centro da Via Láctea, que podem sugerir a presença de um desconhecido buraco negro de classe intermediária. Os investigadores que rastrearam os gases no centro …