Paixão pelo futebol é semelhante ao “amor romântico”

DR FCPorto / Facebook

-

A paixão pelo futebol motiva nos adeptos reacções semelhantes às que se sentem no “amor romântico”, concluiu um estudo desenvolvido, durante três anos, por investigadores da Universidade de Coimbra (UC).

A paixão pelo futebol, como é sabido, “desperta emoções, por vezes irracionais, que atravessam a fronteira entre o amor tribal e o fanatismo”, afirma a UC, numa nota enviada à agência Lusa, a propósito de uma investigação pioneira que lança “alguma luz” sobre o assunto.

Essa tensão entre amor e fanatismo, que “implica simultaneamente o sentimento de pertença a um grupo e de rivalidade com outros grupos”, é o que “define o amor tribal“, sublinha a UC, referindo que a investigação foi realizada no Instituto de Ciências Nucleares Aplicadas à Saúde (ICNAS).

Os investigadores Catarina Duarte, Miguel Castelo-Branco e Ricardo Cayolla estudaram o cérebro de 56 adeptos, na sua maioria das claques oficiais da Académica de Coimbra e do Futebol Clube do Porto, cujo nível de paixão foi avaliado através de pontuações de avaliação psicológica.

Os participantes na investigação, 54 homens e duas mulheres, com idades compreendidas entre 21 e 60 anos, foram expostos a vídeos emocionalmente intensos, quer positivos (golos com significados especiais, por exemplo), quer negativos ou neutros.

No estudo, publicado na SCAN – “uma das revistas de neurociências das emoções mais prestigiadas a nível mundial” –, foi observada “a ativação de circuitos cerebrais de recompensa que são semelhantes aos que são ativados na experiência do amor romântico“, afirma Miguel Castelo-Branco, coordenador da investigação.

“Em particular, os circuitos de memória emocional são mais recrutados pelas experiências positivas do que pelas negativas”, salienta Miguel Castelo-Branco, citado pela UC.

Isto significa que “a paixão tende a prevalecer sobre os conteúdos mais negativos, como, por exemplo, de derrota com o rival, que tendem a ser suprimidos da memória emocional”, acrescenta Miguel Castelo-Branco.

O estudo coloca assim em relevo “os aspetos positivos desta forma de amor tribal e de que o cérebro dispõe de mecanismos para suprimir conteúdos negativos”, realça o especialista, notando que “o cérebro parece ter mecanismos de proteção contra memórias suscetíveis de levar ao ódio tribal”.

“Curiosamente, quanto maior o ‘score’ de paixão clubística medida psicologicamente, maior é a atividade em certas regiões do cérebro associadas a emoções e recompensa, algumas semelhantes às envolvidas no amor romântico”, conclui o coordenador do estudo.

// Lusa

RESPONDER

Um cluster de células cancerígenas num cancro de mama

Novo estudo confirma: a principal causa do cancro é o azar

Há uma nova pesquisa que confirma que dois terços dos cancros não podem ser prevenidos com melhorias no estilo de vida: devem-se a puro azar genético. A hereditariedade e os factores ambientais, como o fumo do …

Reunião de accionistas da Samsung

Accionista de 11 anos da Samsung critica empresa por fiasco do Galaxy Note 7

Um accionista da Samsung Electronics, de apenas 11 anos de idade, tornou-se o centro das atenções na reunião anual de accionistas da empresa - durante a qual reprovou o fiasco do Galaxy Note 7 e …

-

Gelo nos pólos atingiu o valor mínimo de que há registo

A extensão de gelo polar dos oceanos Ártico e Antártico atingiu mínimos recordes a 13 de Fevereiro, perdendo o equivalente a uma área maior do que o México, informou a agência espacial norte-americana NASA. O gelo …

Osmond Bell, ex-companheiro da vítima, foi condenado a 12 anos de prisão

Uma chiclete ajudou a levar para a cadeia um assassino que estava livre há 35 anos

Uma chiclete. Essa foi a chave para solucionar um assassinato que ocorreu há mais de 35 anos em Inglaterra. Corria o ano de 1981. No Chile, o general Augusto Pinochet autoproclamava-se presidente da República. O então presidente …

Aos 103 anos, Raymundo Chávez mantém-se em forma no Ginásio

Aos 105 anos, o sobrevivente mais velho de Pearl Harbor vai ao ginásio

Ray Chávez, o sobrevivente mais velho do ataque japonês a Pearl Harbor em 1941, diz não ter o segredo da juventude, mas acredita que uma vida saudável e os seus dois dias de ginásio por …

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, em reunião de alto nível entre representantes da Turquia e da União Europeia

Turquia ameaça fazer referendo para cancelar pedido de adesão à UE

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, indicou hoje que o país pode organizar um referendo sobre a continuação do processo de adesão à União Europeia (UE), numa altura em que as relações bilaterais são tensas. "No …

goalpoint-portugal-hungria-ql-mundial-2018-1068x522

Portugal vs Hungria | “Bombas” de CR7 inspiram campeão

Os campeões da Europa venceram a Hungria por 3-0, graças a uma bela exibição de Cristiano Ronaldo, e continuam na luta com a Suíça. A Selecção de Portugal fez o que lhe competia e venceu a …

Alexander Vinogradov, Rússia (Competição Aberta, Retratos)

Sony anuncia as melhores fotos do World Photography Awards 2017

A Sony anunciou a lista com as melhores imagens deste ano do maior concurso de fotografia do mundo, o Sony World Photography Awards. As entradas incluem as melhores fotos não só de profissionais, mas também …

Patrick Kluivert

Patrick Kluivert foi pressionado por máfia holandesa por dívida de aposta

O ex-jogador holandês e atual diretor desportivo do Paris Saint-Germain, Patrick Kluivert, foi pressionado por uma máfia de apostas após ter acumulado 1 milhão de euros em dívidas entre 2011 e 2012, disse neste sábado …

-

Homem resgatado após 56 dias à deriva no mar

Um pescador filipino foi resgatado na Papua Nova Guiné depois de estar 56 dias à deriva no mar, informa a imprensa local. O jovem náufrago, Roland Omongos, de 21 anos, tinha deixado General Santos, no sul …