Países ricos enfrentam maior risco de sofrer cheias devastadoras

Francis R. Malasig / EPA

-

Os países ricos enfrentam riscos maiores, como as alterações climáticas e as atividades humanas, que tornam as populações costeiras mais vulneráveis a inundações devastadoras, concluiu um estudo divulgado na quinta-feira.

Este estudo vem contrariar o que há muito se pensa: que os países ricos, por terem mais dinheiro para investir em infraestruturas, enfrentam menos riscos de inundação, refere a France Presse.

Embora as nações ricas tenham mais recursos para se protegerem contra as cheias como, por exemplo, as barragens, as alterações climáticas podem aumentar a severidade e frequência das inundações e tempestades, de acordo com um estudo publicado no US Journal Science.

As alterações feitas pelo homem estão também a aumentar o risco que as comunidades costeiras enfrentam, por exemplo, a terra que é usada para produção agrícola provoca consequente erosão que reduz as proteções naturais contra as inundações, segundo o estudo.

Os investigadores calcularam os desafios que mais de 340 milhões de pessoas podem enfrentar em 48 comunidades costeiras em todo o mundo e sinalizaram a foz dos rios Mississippi e Reno como potencialmente vulneráveis, afirmando que, em alguns casos, o risco pode ser multiplicado quatro ou oito vezes.

O estudo afirma ainda que as infraestruturas são a chave para prevenir as inundações e recomenda que os países ricos façam “investimentos inteligentes já”.

“Habilidade económica e decisões para aplicar soluções de engenharia serão fatores chave em determinar quão sustentáveis se tornarão a foz dos rios, a longo termo”, afirma o estudo.

Num editorial, também publicado na quinta-feira no US Journal Science, os investigadores Stijn Temmerman, da Universidade de Antuérpia, e Matthew Kirwan, do Instituto de Ciência Marinha da Virgínia, afirmaram que as comunidades costeiras têm de planear estratégias para diminuir os riscos de inundações, sugerindo que a opção “é restaurar sedimentos na foz dos rios”.

Dados recentes estimam que até 2050, se o nível do mar continuar a aumentar ao ritmo atual, as inundações serão mais frequentes e poderão custar mais de 1 bilião de dólares anuais, causando sérios danos em 136 grandes cidades costeiras do mundo.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Afinal, o universo pode ser 2 mil milhões de anos mais novo do que pensávamos

Novos cálculos sugerem que o universo pode ser dois mil milhões de anos mais novo do que aquilo que se pensava. Contudo, é difícil saber com exatidão a sua verdadeira idade. Os cientistas calculam a idade …

O maior vulcão de uma lua de Júpiter pode estar prestes a entrar em erupção

O maior vulcão de Io, uma das quatro grandes luas de Júpiter, pode estar prestes a explodir. Décadas de observação mostram um ciclo periódico nas erupções deste vulcão. De acordo com o Science Alert, o vulcão …

Crianças e adolescentes são quem mais consome açúcar em Portugal

Um estudo do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), que teve por base o Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física, concluiu que as crianças e os adolescentes são quem mais consome …

A Rússia já sabe como apareceu a fissura na nave Soyuz (mas não revela)

A Corporação Espacial Estatal da Rússia, Roscosmos, já sabe qual é a origem da fissura encontrada há um ano na nave Soyuz MS-09, acoplada à Estação Espacial internacional. Mas não revelará mais informações. "O buraco foi …

SIVRAC, a bicicleta elétrica que se dobra em apenas um segundo

Com um quadro em forma de "X" e dobrável num estalar de dedos, a nova SIVRAC promete ser uma solução prática para quem viaja, por exemplo, de bicicleta para o trabalho. A bicicleta é um …

Porto 2-1 Young Boys | Dragão de duas faces com estreia feliz

O FC Porto entrou na Liga Europa com o pé direito, ao vencer o Young Boys por 2-1, no Estádio do Dragão. Uma primeira parte de enorme qualidade, na qual os suíços só por uma …

Dois turistas foram apanhados a nadar nus em Veneza. Vão pagar 3 mil euros cada um

Os homens checos estavam em Itália para apoiar a sua equipa de futebol - o Slavia de Praga que jogou contra o Inter em Milão -. Os dois visitantes, em Veneza, decidiram dar um mergulho. Um …

Voar sobre as águas do Sena. Paris testa "bolha do mar", um barco-táxi amigo do ambiente

Paris está a testar um novo meio de transporte mais amigo do ambiente: um barco-táxi ecológico que desliza nas águas do rio Sena. Esta semana, o sea bubble (bolha do mar) está em testes no rio …

Há uma "Matilde" na Bélgica que também precisa do medicamento mais caro do mundo

Mais de 950 mil belgas responderam ao apelo de um casal, que precisava de reunir 1,9 milhões de euros para comprar o medicamento mais caro do mundo para a filha. Pia, de nove meses, sofre de …

System of a Down confirmados no festival VOA, no Estádio Nacional

Os System of a Down são a primeira grande confirmação do VOA - Heavy Rock Festival, que em 2020 se realiza a 2 e 3 de julho no Estádio Nacional. De acordo com a Blitz, este …