/

País de Gales 0 – 4 Dinamarca | Sonho prossegue com goleada

Olaf Kraak / EPA / POOL

EPA/Olaf Kraak / POOL

A Dinamarca qualificou-se este sábado para os quartos de final do Euro2020 de futebol, ao golear o País de Gales, semifinalista em 2016, por 4-0, no primeiro encontro dos oitavos, disputado na Arena Johan Cruyff, em Amesterdão, na Holanda.

Os golos de Kasper Dolberg, aos 27 e 48 minutos, Joakim Maehle, aos 88, e Martin Braithwaite, aos 90+4, qualificaram os dinamarqueses, que vão acabar pela sexta no ‘top 8’, merecendo destaque o título arrebatado em 1992.

Nos quartos de final, em Baku, no Azerbaijão, a partir das 20h00 locais (17h00 em Lisboa) do próximo sábado, a Dinamarca defronta o vencedor do embate entre os Países Baixos e a República Checa, que se defrontam domingo em Budapeste.

De praticamente eliminada e com o moral de rastos, depois do que sucedeu com Christian Eriksen, a Dinamarca é primeira apurada para os quartos-de-final.

O sonho dinamarquês neste EURO 2020 continua, depois de um triunfo relativamente tranquilo sobre um País de Gales que começou por dar a ideia de que podia surpreender, mas acabou vergado por dois golos de um herói improvável, mas que conhecia bem o palco onde brilhou.

Antigo avançado do Ajax e titular em virtude da lesão de Yussuf Poulsen, Kasper Dolberg marcou os dois primeiros golos do encontro em Amesterdão, antes de Joakim Mæhle e Martin Braithwaite fecharem a contagem perto do fim. Já Gareth Bale, Aaron Ramsey e companhia, semifinalistas em 2016, ficam pelo caminho.

Galeses sem capacidade para reagir

O País de Gales até entrou melhor e Gareth Bale parecia querer deixar a sua marca no jogo logo nos minutos iniciais, tentando por duas vezes a sua sorte de fora da área e fazendo a bola a sair muito perto da baliza à guarda de Kasper Schmeichel numa delas.

Os galeses até remataram mais no primeiro tempo (sete disparos, mas apenas um na direcção do alvo), só que ficaram-se pelas quatro acções dentro da grande área contrária e, aos poucos, a Dinamarca foi crescendo, tomou conta do jogo e marcou numa bela jogada, concluída por um excelente remate de Dolberg.

Os dinamarqueses continuaram a mandar no encontro após o golo e terminaram o primeiro tempo com 61% do tempo de posse de bola, para além de 24 acções com bola na grande área galesa.

Dolberg foi mesmo o jogador em maior destaque no primeiro tempo e, no segundo, não tardou a bisar no encontro, desta feita aproveitando um erro defensivo de Neco Williams.

A partir daí o País de Gales não mais conseguiu reagir, não logrando sequer mais nenhum remate na direcção do alvo, e foi mesmo a Dinamarca a aproveitar para marcar por mais duas vezes em cima do minuto 90.

Os dinamarqueses terminaram o encontro com oito remates na direcção da baliza (em 16 tentados) e voltaram a colocar a bola no fundo das redes por Mæhle e Braithwaite.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Melhor em Campo

Excelente actuação por parte do jogador da Atalanta, Joakim Mæhle, coroada com um merecido golo já perto do fim.

Começou por jogar no flanco esquerdo, acabou no flanco direito, e além do golo, conseguido num dos dois remates que fez, ambos na direcção do alvo, foi quem mais tentativas de drible teve no encontro (seis, concretizando metade) e foi também quem mais passes valiosos efectuou, bem como conduções aproximativas (4).

Também ajudou a defender, com três alívios e dois desarmes.

Destaques do País de Gales

Chris Mepham 6.2 – O melhor entre os galeses, com 94% de eficácia de passe, seis alívios e um total de dois duelos aéreos defensivos ganhos em quatro disputados. Com 60 acções com bola, foi o jogador da sua equipa que mais esteve em jogo.

Gareth Bale 4.5 – capitão e principal estrela do País de Gales até começou por dar nas vistas no encontro e foi dele o primeiro lance de perigo da partida, num dos três remates que fez no jogo. Contudo, nenhum deles levou a direcção do alvo e, ao longo dos 90 minutos, Bale perdeu por 14 vezes a posse de bola e não foi além dos 77% em eficácia no passe.

Destaques da Dinamarca

Kasper Dolberg 7.7 – Titular pela primeira vez no EURO 2020, face à lesão de Yussuf Poulsen, o avançado do Nice marcou por duas vezes, mas não se ficou por aí. Foi quem mais rematou no jogo (quatro disparos, três deles no alvo), totalizou cinco acções com bola na área galesa e efectuou ainda dois passes valiosos. Nota afectada por uma ocasião flagrante falhada.

Mikkel Damsgaard 6.7 – Mais outra bela actuação do lado dinamarquês. Três passes para finalização, com um deles a resultar mesmo em assistência para golo, 100% de eficácia em tentativas de drible (2) e em duelos aéreos ofensivos (2) e ainda duas intercepções. Tudo isto em apenas 58 minutos em campo.

Martin Braithwaite 6.5 – Um golo marcado, intervenção decisiva no segundo golo, com o passe para o corte infeliz de Williams que colocou a bola nos pés de Dolberg, e dez acções com bola na grande área do País de Gales foram os destaques da actuação do atacante do Barcelona..

Resumo

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

ZAP // Lusa / GoalPoint

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.