“Rio atmosférico” deixa país em alerta. Chuva vai cair “quase ininterruptamente” nos próximos dias

3

A forte precipitação nos próximos dias é acompanhada por uma descida das temperaturas máximas, mas um aumento das temperaturas mínimas à noite. A chuva deverá cair “quase ininterruptamente”.

“O tempo seco e ameno dos últimos dias, dará lugar a tempo chuvoso e a uma descida gradual das temperaturas máximas, entre os dias 28 e 31 de outubro [entre quinta-feira e domingo], informou o IPMA, no início da semana, referindo-se à mudança do estado do tempo em Portugal continental.

A previsão de chuva vai colocar os distritos de Braga, Aveiro, Viana do Castelo, Vila Real, Porto e Viseu sob aviso laranja entre sexta-feira e sábado. Os restantes distritos estarão sob aviso amarelo. As exceções são Portalegre, Beja, Évora e Faro.

Em causa está um padrão meteorológico conhecido como “rio atmosférico”, uma situação que resulta “em chuva persistente, por vezes forte”, explicou a meteorologista do IPMA, Ângela Lourenço, em declarações ao jornal Público.

Os rios atmosféricos podem ser bastante prejudiciais. Investigadores quantificaram recentemente que os rios atmosféricos causaram uma média anual de 1,1 mil milhões de dólares em danos por inundações no oeste dos EUA. Mais de 80% de todos os danos causados por inundações no oeste foram associados a rios atmosféricos. Em algumas áreas, como no litoral do norte da Califórnia, esses sistemas causaram mais de 99% dos danos.

De acordo com as previsões do IPMA, a chuva vai afetar de forma desfasada o país: numa primeira fase, vai afetar mais o Norte e o Centro e depois, no fim-de-semana, o Centro e Sul. Os episódios de maior precipitação podem acontecer tanto durante o dia como à noite, detalha a especialista ao matutino.

Vai também verificar-se uma descida das temperaturas máximas, embora não seja “tão significativa” quanto isso. “O que se vai notar é que as noites vão ser mais amenas”, salientou Ângela Lourenço.

Ao Observador, a especialista disse ainda que vai haver “aumento gradual das nebulosidade” e a precipitação “vai ser por vezes forte”. Ângela Lourenço antevê mesmo um cenário em que os avisos possam estar a “um nível superior do amarelo”.

Durante o fim de semana, a chuva também deverá cair “quase ininterruptamente”, com a precipitação a poder chegar a 50 milímetros ao longo de 24 horas.

As rajadas de vento poderão chegar aos 65 km/h junto à costa e aos 80 km/h nas regiões mais altas.

  Daniel Costa, ZAP //

3 Comments

  1. “..a precipitação a poder chegar a 50 milímetros por metro quadrado ao longo de 24 horas”
    deve ser escrito ou
    ..”a precipitação a poder chegar a 50 milímetros ao longo de 24 horas”
    ou
    “..a precipitação a poder chegar a 50 tiros por metro quadrado ao longo de 24 horas”
    Escrever “50 milímetros por metro quadrado” não faz sentido.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.