Os russos ainda não estão prontos para enterrar a múmia de Lenine

Lenine, o símbolo máximo da Revolução de 1917, é lembrado em Moscovo com centenas de estátuas em bronze e um mausoléu na Praça Vermelha, junto ao Kremlin. E para já, ninguém quer pensar na hipótese de retirar o corpo embalsamado do líder socialista do seu Mausoléu.

A necessidade de sepultar o corpo de Lenine é discutida desde a Perestroika. Mas por enquanto, nem a Igreja Ortodoxa nem o presidente Vladimir Putin consideram a hipótese de retirar o corpo embalsamado de Vladimir Ilitch Ulyanov, ou Lenine, do Mausoléu de mármore, aos pés do Kremlin.

Tanto o Governo como a Igreja Ortoxa concordam que a sociedade não está pronta para dar esse passo. Andrei Kolesnikov, especialista do Centro Carnegie, afirma que “nem Putin, nem os clérigos querem  aborrecer o partido comunista”.

Vladimir Legoida, diretor do departamento de comunicação do Sínodo Sagrado da Igreja Ortodoxa da Rússia, sustenta que “o ideal seria enterrá-lo. Mas é preciso que o país esteja preparado”.

Em março, nas comemorações do centenário da revolução, o Sínodo dos Bispos da Igreja Ortodoxa no estrangeiro publicou uma declaração na qual defende que tirar da Praça Vermelha os restos do “maior perseguidor e executor do século XX” seria o símbolo da “reconciliação dos russos com o Senhor“.

No entanto, representantes do Patriarcado de Moscovo vieram a público demarcar-se desta posição, advertindo que os vizinhos próximos estariam a usar o termo “descomunização” como uma espécie de “desrrussificação”.

Segundo Alexander Shchipkov, vice-presidente do departamento de comunicação do Sínodo Sagrado da Igreja Ortodoxa da Rússia, “a presença na Praça Vermelha não tem nada a ver com as tradições cristãs” e que só podem ponderar o enterro, quando “uma campanha de ‘dessovietização’ tiver sido encerrada no território pós-soviético“.

Apesar da discórdia, a verdade é que o culto à imagem do líder bolchevique vai perdendo intensidade. Uma pesquisa realizada em abril pelo Centro Iuri Levada mostra que 58% da população concordaria em sepultar Lenine. Mesmo assim, a maioria (78%) é contra retirar o monumento em sua homenagem na Praça Vermelha, o coração político do país.

É provável que o assunto se dilua com o tempo – ainda que a discussão sobre o que fazer com a múmia de Lenine ressuscite a cada aniversário da Revolução.

ZAP // RFI

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Com tantos problemas no planeta, estão-se a preocupar com múmias. Caramba! Façam como Jesus Cristo, deixem a múmia (os mortos) em paz e cuidem dos vivos!

RESPONDER

"É preciso reduzir os impostos às pessoas, nomeadamente aos salários, e taxar o carbono"

Para António Guterres, a "vontade política esmoreceu" depois do Acordo de Paris aprovado em 2015. Entre medidas propostas em prol do clima, o Secretário-Geral das Nações Unidas fala em "acabar com subsídios aos combustíveis fósseis". António …

Costa: Marcelo não se recandidatar seria "incompreensível para 80% dos portugueses"

O secretário-geral do PS, António Costa, declarou esta sexta-feira que uma eventual não recandidatura presidencial de Marcelo Rebelo de Sousa seria "incompreensível para 80% dos portugueses" e adiantou que Eduardo Ferro Rodrigues voltará a ser …

Há mais de 600 edifícios condenados à demolição (e trazem custos para o cidadão)

Nos últimos dez anos, centenas de construções de todo o país foram listadas para demolir. Destas, faltam destruir atualmente mais de 600, segundo um levantamento citado esta sexta-feira pelo Correio da Manhã. Questões de segurança, ilegalidades …

Nepotismo e "filé mignon". Bolsonaro admite beneficiar filho para cargo diplomático

O presidente brasileiro admitiu, na quinta-feira, que "pretende beneficiar" o terceiro filho, o deputado Eduardo Bolsonaro, indicado para embaixador nos Estados Unidos, mas garantiu tratar-se apenas de uma estratégia de política externa. "Pretendo beneficiar um filho …

Ministério Público investiga ajustes diretos da Câmara do Porto a sociedade de advogados

A Câmara Municipal do Porto (CMP) diz que o valor dos contratos com a sociedade de advogados é de apenas 218 mil euros, e não meio milhão de euros como foi noticiado esta semana. O Ministério …

Lista de grande devedores. Deputados de mãos atadas pelo sigilo bancário

Depois de um esforço hercúleo para conseguir acesso à lista dos grandes devedores da banca, os deputados veem-se agora incapacitados devido ao sigilo bancário e ao fim da legislatura. A lista dos grandes devedores em incumprimento …

Costa promete baixar impostos à classe média (e prefere que Centeno não vá para o FMI)

Mais deduções e mais escalões de IRS para baixar os impostos para as famílias com os filhos e a classe média. Eis o que António Costa promete na antecâmara das eleições legislativas, numa entrevista onde …

Contadores de luz inteligentes acabam com leitura por estimativa

A EDP quer generalizar a instalação de contadores de eletricidade inteligentes. Esta tecnologia vai pôr fim à leitura por estimativa, que era razão de queixa de vários clientes. Os contadores inteligentes vão permitir pôr um fim …

Contas do Metro de Lisboa podem ter “buraco” de três mil milhões, alerta auditoria

As contas do Metropolitano de Lisboa (ML) referentes a 2018, enviadas esta quinta-feira pela empresa pública à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), podem evidenciar um eventual "buraco" de quase três mil milhões de …

Rackete fica em liberdade e apela em tribunal para a ação da UE

A capitã do navio humanitário Sea Watch 3 Carola Rackete, suspeita em Itália de ajuda à imigração ilegal, regressou esta quinta-feira a um tribunal na Sicília para ser ouvida pela justiça italiana. Carola Rackete, a capitã …