Os pica-paus estão há anos numa guerra secreta entre fações

Um grupo de investigadores que está a monitorizar pica-paus com etiquetas de radiofrequência fez uma descoberta surpreendente: estes pássaros estão em constante guerra uns com os outros.

De acordo com os dados obtidos pelos investigadores, os pássaros mantêm guerras que podem durar dias seguidos com batalhas que podem demorar até 10 horas, de forma a conseguirem definir o seu espaço territorial.

Em alguns casos, os pica-paus levam anos a construir uma “aliança de combate” com outros pássaros da mesma espécie, antes de invadirem uma árvore e colocarem bolotas nos buracos feitos com os seus bicos na casca dos carvalhos.

Embora os pica-paus normalmente se reproduzam recorrendo sempre ao mesmo parceiro, alguns estudos mostraram que os pássaros também o fazem com múltiplos parceiros. Estes núcleos de reprodução são geralmente compostos por três machos e duas fêmeas e são conhecidos como alianças – relata a Sky News.

De acordo com o estudo publicado a 7 de setembro na revista Science Direct, essas alianças são a causa das batalhas entre as pequenas aves.

Sahas Barve, autor principal do estudo, explica que “quando alguém se aproxima de uma  árvore que é disputada é provável que ouça muitos pica-paus a chamar, à sua maneira, outros pássaros que respondem ao alerta voando como loucos”.

Normalmente, essas guerras entre os pássaros começam quando os pica-paus que habitavam num território de melhor qualidade morrem, e os seus rivais tentam invadir o local que ficou vazio.

Barve explica que “perto das árvores pode-se ver que há muitas alianças de três ou quatro pássaros que lutam para se posicionar nos galhos. Um grupo tem que vencer a batalha para adquirir um lugar no território e construir o seu espaço, o que muito raro em animais”.

Observar estas batalhas diretamente pode ser um desafio quase impossível, por isso Barve e a sua equipa optaram por outro método de análise. Os investigadores usam uma nova tecnologia de telemetria de RFID para identificar a localização das aves, através do uso de etiquetas que prendem nas costas dos pica-paus.

Assim a equipa monitoriza todos os movimentos dos pica-paus e percebe quanto tempo foi gasto a lutar, bem como de onde os “combatentes” provinham.

Algumas aves voltam todos os dias e lutam durante dez horas seguidas. “Nunca pensamos que poderiam demorar tanto tempo porque as aves têm que estar longe do seu território para conseguirem lutar”, disse Barve, que questiona “quando é que comem?”. Os investigadores ainda não sabem responder.

O investigador percebeu que “as aves muitas vezes esperam anos e, quando chega o momento certo, já têm a aliança ideal com outros pássaros. Nessa altura vão lutam para conquistar um território bom”.

Segundo os cientistas os pica-paus estabelecem ligações sociais muito estreitas. “Provavelmente têm muitos inimigos”, acrescentou Barve.

O próximo passo dos investigadores é tentar entender como é que as redes de relações dos animais são moldadas, e como é que variam ao longo do ano.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Sporting 2-1 Santa Clara | Super-Coates volta a ser herói

Arrancado a ferros… à campeão? O Sporting esteve a poucos segundos de registar o terceiro empate em casa, perante um Santa Clara que não foi em nada inferior aos “leões” e até conseguiu ser superior em …

Os gatos demonstram ser menos leais do que os cães (mas pode haver uma razão)

Ainda existe um estereótipo sobre a diferença entre cães e gatos. Normalmente as pessoas associam os cães a animais amorosos e leais, enquanto os gatos são tidos como distantes e indiferentes. Um novo estudo pode …

O mistério do "lago dos esqueletos" na Índia intriga cientistas há décadas

O Roopkund, localizado na parte indiana dos Himalaias, é um lago glacial com centenas de ossos humanos. E ninguém sabe como foram lá parar. Em 1942, um guarda florestal revelou ao mundo a existência deste lago …

A fronteira mais importante da China é imaginária: a Linha Hu

A Linha Hu, também conhecida como linha Heihe-Tengchong, é uma linha imaginária que divida a China em duas partes com áreas quase iguais. Estende-se da cidade de Heihe até Tengchong. Desenhada pela primeira vez em 1935, …

Algumas pessoas moram em aeroportos durante meses (ou até mesmo anos)

Aeroportos não servem de casa apenas para os sem-abrigo. Há pessoas que, involuntariamente ou não, ficam lá durante meses e, em alguns casos, até mesmo anos. Em janeiro, as autoridades de Chicago prenderam um homem de …

Senado da Carolina do Sul aprova fuzilamento como método de execução

Com esta decisão, a Carolina do Sul poderá converter-se no quarto estado do país a incorporar este método de execução de pena de morte, depois do Utah, Oklahoma e Mississípi. De acordo com a agência noticiosa …

"Oxigénio tornou-se ouro". Criminosos lucram com a sua escassez no México

A pandemia de covid-19 deixou a Cidade do México a atravessar uma grande escassez de oxigénio médico. Criminosos estão a aproveitar para lucrar com a situação. A capital mexicana registou um pico de infeções e hospitalizações …

Meteorito do tamanho de um damasco caiu em França (e os astrónomos precisam de ajuda para encontrá-lo)

Os entusiastas do Espaço estão a ser instados a procurar um meteorito do tamanho de um damasco que caiu no fim de semana passado no sudoeste de França.  O meteorito, com peso estimado em 150 gramas, …

Professora pediu a alunos para fingir que eram escravos e escreverem carta para África

Uma professora de uma escola secundária no Mississippi, nos Estados Unidos, está a ser alvo de críticas devido a uma fotografia de um trabalho de casa divulgada nas redes sociais. Foi pedido aos alunos do 8.º …

Obra de Churchill que pertencia a Angelina Jolie vendida por valor recorde

O quadro pintado pelo antigo primeiro-ministro britânico foi vendido por 8,3 milhões de libras. A pintura foi um presente de Winston Churchill para o presidente dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt, e agora foi leiloada …