Os pica-paus estão há anos numa guerra secreta entre fações

Um grupo de investigadores que está a monitorizar pica-paus com etiquetas de radiofrequência fez uma descoberta surpreendente: estes pássaros estão em constante guerra uns com os outros.

De acordo com os dados obtidos pelos investigadores, os pássaros mantêm guerras que podem durar dias seguidos com batalhas que podem demorar até 10 horas, de forma a conseguirem definir o seu espaço territorial.

Em alguns casos, os pica-paus levam anos a construir uma “aliança de combate” com outros pássaros da mesma espécie, antes de invadirem uma árvore e colocarem bolotas nos buracos feitos com os seus bicos na casca dos carvalhos.

Embora os pica-paus normalmente se reproduzam recorrendo sempre ao mesmo parceiro, alguns estudos mostraram que os pássaros também o fazem com múltiplos parceiros. Estes núcleos de reprodução são geralmente compostos por três machos e duas fêmeas e são conhecidos como alianças – relata a Sky News.

De acordo com o estudo publicado a 7 de setembro na revista Science Direct, essas alianças são a causa das batalhas entre as pequenas aves.

Sahas Barve, autor principal do estudo, explica que “quando alguém se aproxima de uma  árvore que é disputada é provável que ouça muitos pica-paus a chamar, à sua maneira, outros pássaros que respondem ao alerta voando como loucos”.

Normalmente, essas guerras entre os pássaros começam quando os pica-paus que habitavam num território de melhor qualidade morrem, e os seus rivais tentam invadir o local que ficou vazio.

Barve explica que “perto das árvores pode-se ver que há muitas alianças de três ou quatro pássaros que lutam para se posicionar nos galhos. Um grupo tem que vencer a batalha para adquirir um lugar no território e construir o seu espaço, o que muito raro em animais”.

Observar estas batalhas diretamente pode ser um desafio quase impossível, por isso Barve e a sua equipa optaram por outro método de análise. Os investigadores usam uma nova tecnologia de telemetria de RFID para identificar a localização das aves, através do uso de etiquetas que prendem nas costas dos pica-paus.

Assim a equipa monitoriza todos os movimentos dos pica-paus e percebe quanto tempo foi gasto a lutar, bem como de onde os “combatentes” provinham.

Algumas aves voltam todos os dias e lutam durante dez horas seguidas. “Nunca pensamos que poderiam demorar tanto tempo porque as aves têm que estar longe do seu território para conseguirem lutar”, disse Barve, que questiona “quando é que comem?”. Os investigadores ainda não sabem responder.

O investigador percebeu que “as aves muitas vezes esperam anos e, quando chega o momento certo, já têm a aliança ideal com outros pássaros. Nessa altura vão lutam para conquistar um território bom”.

Segundo os cientistas os pica-paus estabelecem ligações sociais muito estreitas. “Provavelmente têm muitos inimigos”, acrescentou Barve.

O próximo passo dos investigadores é tentar entender como é que as redes de relações dos animais são moldadas, e como é que variam ao longo do ano.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Adiem a Liga dos Campeões", pede o Borussia Dortmund

Sorteio está marcado para esta quinta-feira mas Michael Zorc avisa: "Faltam requisitos legais para a fase de grupos arrancar". A fase de grupos da Liga dos Campeões vai começar, pela primeira vez, em outubro. A primeira …

Artista "ressuscita" 54 Imperadores Romanos com ajuda da Inteligência Artificial

Artista canadiano usou um ramo da Inteligência Artificial para criar retratos ultra-realistas de antigos Imperadores Romanos como, por exemplo, Calígula, Nero e Adriano. A aparência física destes antigos Imperadores Romanos foi preservada em centenas de esculturas …

Cantar pode ser uma má ideia durante a pandemia

Uma nova pesquisa revelou que cantar em grupo pode ser perigoso em termos de propagação de patógenos. Esta é só mais uma prova de que 2020 chegou para pôr um travão na diversão. A Universidade de …

Emirados Árabes Unidos anunciam missão espacial à Lua para 2024

Um alto responsável dos Emirados Árabes Unidos disse hoje que o país tenciona enviar para a Lua uma nave com um veículo não tripulado em 2024. O desejo de pisar a lua é uma ambição de …

Exército norte-americano quer ter acesso à rede de satélites da SpaceX

O exército dos Estados Unidos está de olho na Starlink, a constelação de satélites da SpaceX, cujo CEO é o multimilionário Elon Musk e que tem como objetivo levar Internet de banda larga a todos …

Portugal tem cada vez menos água disponível

Portugal tem cada vez menos água disponível e nos próximos cem anos a precipitação em certas regiões do país, como o Algarve, pode sofrer uma redução de até 30%, alertou esta terça-feira a Associação Natureza …

Tel Aviv vai ter estradas elétricas que recarregam autocarros em movimento

Tel Aviv, em Israel, está a trabalhar na criação de estradas elétricas sem fios para carregar e fornecer energia aos transportes públicos da cidade. As estradas elétricas são parte de um programa piloto liderado pelo município …

Suicídio entre militares norte-americanos aumenta 20% em época de covid-19

Os suicídios entre os militares subiram 20% este ano em comparação com o mesmo período de 2019, registando-se um aumento nos incidentes de comportamento violento à medida que as tropas lutam contra a covid-19 e …

Turista apanhado a gravar as suas iniciais no Coliseu de Roma. Arrisca ser condenado a prisão

Um turista foi apanhado a gravar as suas iniciais no Coliseu de Roma, em Itália, e arrisca ser punido com um até um ano de prisão. De acordo com o diário italiano La Repubblica, o turista, …

Função Pública. Fesap exige subida de remuneração mínima para 693 euros

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap) exige que a primeira posição da Tabela Remuneratória Única avance para 693,13 euros em 2021 e uma atualização do subsídio de refeição para seis euros. Estas duas medidas …