Ordem quer médicos com o mesmo salário dos magistrados. Evitaria “encerramentos e saídas do SNS”

6

(dr) Ordem dos Médicos

Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos

A Ordem dos Médicos (OM) considera que devem ser aplicadas à carreira as mesmas regras e o mesmo nível salarial que estão em vigor para os magistrados, alertou o bastonário Miguel Guimarães, indicando que só assim se travaria a saída desses profissionais do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Ao Correio da Manhã, o bastonário disse esta segunda-feira que a medida em causa travaria também o encerramento temporário de serviços de urgência. “Temos médicos com vencimentos extremamente baixos e se não se discutir o vencimento-base, mais médicos vão abandonar” o SNS, indicou Miguel Guimarães.

Para o responsável, o fecho das urgências de Ginecologia/Obstetrícia que se tem verificado nas últimas semanas em vários hospitais é “apenas a ponta do icebergue”.

O Correio da Manhã avançou que, segundo as tabelas salariais em vigor, um juiz de Direito, com três anos de carreira, tem uma remuneração base de 3.483 euros, enquanto um médico assistente recebe 3.148 euros de vencimento-base.

“Nada impede os médicos de sair e só se consegue atrair os que estão no privado com melhores condições no SNS”, apontou o bastonário, sublinhando que “é difícil ter um sistema de saúde com uma dependência excessiva das empresas de prestação de serviços, nomeadamente nas urgências”.

Com a saída de médicos do SNS, os hospitais recorrem cada vez mais aos tarefeiros, que chegam a pedir 100 euros por hora, apesar de os limites definidos rondarem os 30 a 50 euros. É um valor três vezes superior à remuneração paga aos médicos dos quadros do SNS, alertou Miguel Guimarães.

No ano passado, o SNS pagou 142 milhões de euros em contratações de tarefeiros. A este valor, segundo os dados da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), acrescem ainda 388 milhões de euros que foram pagos aos tarefeiros pelas 22 milhões de horas extraordinárias.

  ZAP //

 

6 Comments

  1. Num país onde o salário médio é pouco superior a mil euros, fica claro que o problema não pode ser o vencimento dos médicos, mas sim a falta de médicos. Com maior quantidade de médicos e alguns sem trabalho, os preços baixariam necessariamente. Vejam o que acontece na Medicina Dentária.

  2. 3.148€…. muito bem. Gostei de ouvir o Sr. Bastonário falar na TV a dizer que o custo de vida aumentou e o salário é o mesmo desde 2012 (ou lá o que é). 3.148€…. como vive quem aufere o salário mínimo Srs. Drs.??

    Tenham vergonha na cara!

  3. Mas os médicos agora são um órgão de soberania, um dos três poderes da democracia? Enfim, só querem dinheiro como qualquer mercenário. Já sentido de serviço publico passa-lhes completamente ao lado.

  4. Devia ser legislada a Proibição e o controle rigoroso para impedir a existência de comunicação social de cariz fascista, e Organizações profissionais, que pela sua natureza tenham ou pretendam ter mais força que qualquer governo democraticamente eleito pelo povo, claro que isto é uma fantasia de total impossibilidade de acontecer, na certeza porem nunca vi tanto desejo de voltar á ditadura, com a responsabilidade da presente comunicação social com total descredito, se fizermos uma sondagem séria, sobre a atenção que os Portugueses dão aos telejornais, e dos que neles acreditam, chegarão a conclusões escandalosas.

  5. Na TVI/CNN ou Sede das Organizações de interesses, as Ordens e Sindicatos dos Profissionais de saúde, falam 32 dias por mês, 25 horas por dia, sugeria que a Ordem dos médicos dissesse porque não se alargam concursos para a formação de médicos, e se podia comparar os médicos a lutar por salvar vidas na Ucrânia por bombas criminosas de Putin, e no nosso Portugal querido, um medico, não, senhor doutor sem princípios e ética formado á biqueirada e com o cartão de militante de politico, com o seu guarda sol na praia e atestado medico passado pelo colega, com os doentes em sofrimento e perigo de vida, quem será o mais criminoso ? o sr. Putin ou o senhor doutor ?

  6. Haja calma pois os magistrados não vão autorizar que os médicos aufiram os mesmos vencimentos que eles, é inconstitucional!..

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.