Omeprazol aumenta risco de cancro de estômago

(CC0/PD) HansMartinPaul-Photos / pixabay

O principal medicamento para tratar refluxo, azia e úlceras está ligado a um aumento de 250% de casos de cancro de estômago, segundo um estudo da Universidade College London, no Reino Unido.

Estes resultados, apresentados num artigo publicado na passada segunda-feira na revista “Gut”, foram observados entre pacientes que usaram inibidor da bomba de protões, também conhecido como Omeprazol, por mais de três anos.

É importante alertar, porém, que este estudo é apenas de observação e que são necessários mais estudos. O número de pessoas que desenvolveram cancro de estômago não é tão grande quando comparado com o total de pessoas acompanhadas no estudo, por isso um aumento de 250% pode não ser tão assustador como parece inicialmente.

No estudo, os cientistas analisaram dados de residentes de Hong Kong, identificando 63.397 adultos tratados com uma combinação de inibidores e antibióticos para tratar uma infeção estomacal de Helicobacter pylori.

Mais de metade da população mundial tem esta bactéria, que normalmente não causa problemas. Mas numa pequena percentagem de pessoas, a bactéria está relacionada com o cancro de estômago. Com a bactéria erradicada, os pacientes foram monitorizados por uma média de 7,5 anos.

Neste período, 3.271 pessoas continuaram a tomar os inibidores por uma média de três anos, enquanto 21.729 usaram um medicamento alternativo, o anti-histamínico H2, que costumava ser o medicamento mais usado para tratar problemas estomacais entre as décadas de 1970 e 1990.

Entre as pessoas que foram acompanhadas, 153 tiveram cancro de estômago, sendo que pacientes que usaram o inibidor tiveram 2,44 vezes mais probabilidades de ter o cancro quando comparados com os pacientes que usaram o anti-histamínico H2.

A frequência do uso do inibidor e a duração do tratamento influenciaram o número de casos de cancro. O uso diário do inibidor está associado a 4,55 vezes mais risco de cancro, e quando era utilizado por mais de três anos este risco aumentava em oito vezes.

O anti-histamínico H2 foi substituído pelo inibidor de bomba de protões na década de 1990 porque causa muitos efeitos colaterais, como bradicardia, hipotensão, confusão e ansiedade, além das grandes interações com outros medicamentos.

Por isso, o H2 é utilizado apenas em pacientes que não respondem ao tratamento com inibidor ou que são intolerantes ao efeitos colaterais do remédio mais moderno.

Mesmo assim, este estudo com os pacientes de Hong Kong é importante para chamar a atenção de outros cientistas para a necessidade de uma maior investigação dos efeitos colaterais dos inibidores. Outros estudos de observação mostraram que o medicamento não deve ser usado em longo prazo.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. esta noticia tem mais de 27 anos já nessa altura se falava que tratamentos prolongados com omeprazol poderiam originar cancro.
    a ranitidina foi sempre o tratamento mais seguro.

RESPONDER

Um em cada três venezuelanos não tem acesso aos alimentos para uma vida saudável

Um em cada três venezuelanos não tem acesso a todos os alimentos necessários para ter uma nutrição saudável, segundo um estudo realizado pelo Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas, divulgado na segunda-feira. De acordo com o …

Barcelona está de olho em Plata (enquanto Sporting o tenta segurar)

Gonzalo Plata tem impressionado ao serviço do Sporting e, por isso, os 'leões' querem comprar a outra metade do passe do jogador. O Barcelona está de olho no jogador. O Sporting está a fazer de tudo …

Angola. Dívidas a construtoras portuguesas alarmam FMI

O Fundo Monetário Internacional (FMI) está preocupado com a dívida de Angola a fornecedores externos, nomeadamente empresas portuguesas do setor da construção. O processo de regularização de dívidas do Estado angolano às construtoras portuguesas está a …

Alex Telles é o defesa mais goleador na Europa

Alex Telles leva oito golos no campeonato e assume-se como o defesa mais goleador na Europa. O brasileiro é também o melhor marcador do FC Porto na liga. Com o golo apontado ao Portimonense na última …

Zero acusa Estado de ter permitido deposição ilegal de amianto em aterros

A associação ambientalista Zero acusa a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) de ter permitido deposições ilegais de resíduos de amianto em aterros sem licença para o efeito durante mais de 10 anos e pede ao …

Bruxelas pede que Portugal e outros 21 países acabem com capturas acidentais de golfinhos

A Comissão Europeia enviou hoje cartas aos ministros do Mar de Portugal e de outros 21 Estados-membros da União Europeia (UE) a pedir solução para as capturas acidentais de golfinhos e outros animais marinhos nas …

Trump vê condenação de Harvey Weinstein como "uma grande vitória"

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse hoje que a condenação por crimes sexuais do ex-produtor Harvey Weinstein constitui uma "mensagem muito forte". "Considero que do ponto de vista das mulheres (...) é uma grande …

Viúva de Kobe Bryant avança para tribunal contra empresa que operava helicóptero

Vanessa Bryant avançou com uma ação por homicídio involuntário contra a empresa que operava o helicóptero que caiu, causando a morte do seu marido, Kobe Bryant, da filha Gianna e de outras sete pessoas. A queixa …

Covid-19: Confirmado primeiro caso de infeção na Catalunha

A Espanha anunciou hoje o primeiro caso de infeção pelo novo coronavírus na Catalunha, subindo assim para quatro o número de infetados em território espanhol. Os pormenores sobre este novo caso agora na comunidade catalã serão …

Traficante perde códigos de contas com 53,6 milhões de euros em bitcoins

Um traficante irlandês, que acumulou uma fortuna de 55 milhões de euros em bitcoins, perdeu os códigos para aceder às contas depois de os esconder no estojo onde estava guardada a sua vara de pescar, …