Oito países da Ásia e da África concentram o maior número de pessoas com fome

United Nations Photo / Flickr

Oito dos 193 países reconhecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) concentra o maior número de pessoas que necessitam de alimentos urgentemente, 56 milhões. Em cinco desses, a fome crónica continua a agravar-se devido aos conflitos armados.

De acordo com organizações internacionais citadas pela agência espanhola Efe, no Iémen, no Sudão do Sul, no Afeganistão, na República Democrática do Congo (RDC) e na República Centro-Africana, a insegurança alimentar aumentou novamente no final de 2018, sinal que a violência e a fome são “muito persistentes”.

Esta informação foi divulgada pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e pelo Programa Mundial de Alimentos (PMA), no seu último relatório aos membros do Conselho de Segurança da ONU.

Segundo informou o Observador, no domingo, no mapa das maiores crises humanitárias do mundo, encontram-se a Somália, a Síria e a bacia do Lago Chade, especialmente no nordeste da Nigéria, embora ultimamente a sua situação alimentar tenha melhorado, em linha com um aumento da segurança.

O especialista da FAO Luca Russo observa uma “mudança dramática” na República Democrática do Congo, onde a prevalência da fome disparou 11% num ano devido à intensificação dos confrontos no Leste e à crise de pessoas deslocadas no centro do país.

Cerca de 13 milhões de pessoas precisam de ajuda de emergência no país, um número apenas superado pelo Iémen, com quase 16 milhões de pessoas, mais da metade da população, numa situação de crise alimentar.

“Há muitos iemenitas que estão realmente a morrer, mas não são o suficiente para se declarar fome”, afirmou à Efe o especialista, notando que a operação humanitária no país tem servido como contenção, embora “seja muito difícil” chegar a certas zonas onde as pessoas não conseguem alimentar-se.

Segundo a ONU, espera-se que mais pessoas fiquem em risco de terem fome se a ajuda for interrompida, a guerra se intensificar e portos como o Al Hudeida, o principal ponto de entrada para ajuda e importação de alimentos, forem fechados.

Para o assessor da Rede de Sistemas de Alerta precoce para a Fome, Peter Thomas, o único desses países em conflito onde o clima está a agravar a seca é o Afeganistão, que enfrenta um complicado período de escassez depois de uma das piores épocas de chuva em quase dez anos. Mais de 10 milhões de afegãos sofrerão um défice alimentar crítico nas áreas rurais se não receberem ajuda urgente.

Enquanto isso, continuou Peter Thomas, no Sudão do Sul, “o conflito espalhou-se à maior parte do território, mantêm-se altos níveis de deslocações e há muitas famílias com acesso restrito ao mercado” e sem poder cultivar os campos.

Na República Centro-Africana a fome também aumentou, com a situação a atingir quase dois milhões de pessoas, a maioria deslocada em comunidades de acolhimento.

A República Centro-Africana, o Sudão do Sul e o Iémen estão na lista de dez países e regiões em que o centro de análise considera estarem em risco de uma escalada de violência e em que a União Europeia poderia promover iniciativas para promover a paz, escreveu a Efe.

Atualmente, há operações humanitárias massivas no mundo que abrangem milhões de pessoas mensalmente, mas, como disse Peter Thomas, em certos casos, “as necessidades aumentam quando a assistência não consegue chegar a quem mais necessita”.

Esta situação deve-se, em parte, a ataques contra os que fornecem a ajuda. No ano passado, registaram-se 284 vítimas, das quais 104 perderam as suas vidas, segundo a base de dados sobre a segurança dos trabalhadores humanitários.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Exposição de Joana Vasconcelos em Bilbau foi a 13.ª mais vista no mundo em 2018

A mostra de Joana Vasconcelos, atualmente patente no Museu de Serralves, foi vista em Bilbao por cerca de 649 mil pessoas - uma média de 5.600 por dia. A exposição I'm Your Mirror, de Joana Vasconcelos, …

O melhor professor do mundo é queniano e doa 80% do seu salário

Peter Tabichi é queniano, tem 36 anos e doa 80% do salário para desenvolver a sua comunidade local, numa remota vila no Quénia. Este domingo foi eleito, no Dubai, o melhor professor do mundo. Em Pwani, …

Pentágono autoriza mil milhões de dólares para construção de muro de Trump

O secretário da Defesa interino norte-americano, Patrick Shanahan, anunciou na segunda-feira o desbloqueio de mil milhões de dólares para a construção de um muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México. Shanahan “autorizou o …

Advogados de Rui Pinto recorrem da prisão preventiva

Os advogados de Rui Pinto, colaborador do "Football Leaks", confirmaram esta segunda-feira que vão recorrer da medida de prisão preventiva aplicada sexta-feira ao seu cliente pelo Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa. A decisão de recorrer …

Se a corrida continuar a três, McLaren ameaça deixar a Fórmula 1

A McLaren, a segunda equipa mais antiga da Fórmula 1, ameaça desistir da modalidade caso os regulamentos elaborados para 2021 não a tornem numa competição justa. A visão da Fórmula 1, a modalidade de automobilismo mais …

México quer que rei da Espanha peça perdão pela conquista colonial

Obrador diz que esta é a única forma possível de obter a reconciliação plena entre os países. O pedido foi feito por carta. O presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, anunciou ter enviado uma carta ao …

"O Vieira pediu-me para dar uma coça a Francisco J. Marques"

Vítor Catão, diretor desportivo do S. Pedro da Cova, afirmou que o Benfica, através do seu presidente Luís Filipe Vieira, lhe deu 200 mil euros para colocar uma "lapa" no carro de Pinto da Costa, …

"Governo saudita deu a ordem" para matar Khashoggi

Em entrevista ao El Mundo, a namorada do jornalista saudita Jamal Khashoggi afirma que a ordem que determinou a sua morte foi dada pelo Governo da Arábia Saudita. Em entrevista ao diário espanhol El Mundo, a …

Já há água, eletricidade e estradas abertas na cidade da Beira

Começam a ver-se pequenos avanços na Beira, em Moçambique, que inicia o lento caminho da reconstrução, após a passagem do ciclone Idai, que matou pelo menos 446 pessoas e destruiu cerca de 90% dos edifícios …

"Um erro desculpável". Governante sem castigo após violar a Lei no caso dos mirtilos

O Tribunal Constitucional decidiu arquivar o caso das incompatibilidades envolvendo o secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, que, durante dois anos, acumulou o cargo com a função de gerente numa empresa …