/

É oficial. Dragão vai receber final da Champions (e com adeptos nas bancadas)

A UEFA anunciou, esta quinta-feira, que o Estádio do Dragão, na cidade do Porto, vai ser o palco da final da Liga dos Campeões, entre Chelsea e Manchester City, a 29 de maio.

“A final da Liga dos Campeões, entre Manchester City e Chelsea, vai disputar-se no Estádio do Dragão, no Porto”, lê-se no tweet partilhado pela UEFA, que acrescenta que “seis mil adeptos de cada equipa vão poder assistir” ao jogo nas bancadas.

Em comunicado, o organismo que gere o futebol europeu explica que, inicialmente, a final iria realizar-se no Estádio Olímpico de Ataturk, em Istambul, na Turquia, mas que a situação epidemiológica no país levou à alteração dos planos.

“Após a decisão do Governo do Reino Unido de colocar a Turquia na sua lista vermelha, organizar lá a final significaria que nenhum dos adeptos dos clubes poderia viajar até lá para ver o jogo”, pode ler-se.

“Depois de um ano sem adeptos nos estádios, a UEFA considerou que devia fazer tudo o que estava ao seu alcance para garantir que os adeptos das duas equipas finalistas podiam estar na partida”, acrescenta.

O organismo acrescentou que ainda esteve em discussão a transferência da final para Inglaterra, mas que, “apesar dos esforços exaustivos por parte da Federação de Futebol e das autoridades, não foi possível obter as isenções necessárias no regime de quarentena”.

“As autoridades portuguesas e a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) intervieram e trabalharam de forma rápida e harmoniosa com a UEFA para oferecer um local adequado para a final. Como Portugal consta na lista verde de Inglaterra, os adeptos e os jogadores presentes na final não terão de ficar em quarentena no regresso a casa”, explica ainda.

No seu site oficial, a FPF também já confirmou esta decisão, destacando que esta “será a quarta vez que Portugal acolhe uma final da principal competição de clubes da UEFA”.

A federação destaca ainda as palavras do presidente da UEFA, Aleksander Čeferin. “Mais uma vez, recorremos aos nossos parceiros de Portugal para nos ajudar, tanto à UEFA como à Liga dos Campeões, e estou, como sempre, muito grato à FPF e ao Governo português por terem aceitado organizar o jogo num tão curto espaço de tempo”.

“Têm trabalhado incansavelmente com constrangimentos de tempo tão apertados para encontrar soluções para os desafios de organizar um encontro com esta magnitude. Sempre que existe um obstáculo, têm sido criativos nas soluções encontradas e o facto de organizarem a final deste ano é claramente devido ao trabalho árduo e à perseverança que têm apresentado”, acrescentou Čeferin.

Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto, também se manifesta grato pela decisão. “A Cidade do Porto acolhe com honra e entusiasmo a final da Liga dos Campeões que aqui se irá realizar no Estádio do Dragão. Desta vez já com público.”

“Queria agradecer, em nome dos portuenses, naturalmente à Federação Portuguesa de Futebol, à UEFA e ao Governo português, que se empenharam nesta realização que é muito importante para a retoma da atividade na cidade”, disse o autarca independente.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE