Obama saúda “acordo histórico” sobre nuclear iraniano

Scout Tufankjian for Obama for America / Barack Obama / Flickr

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama

O Presidente dos EUA, Barack Obama, saudou esta quinta-feira a conclusão de um acordo “histórico” sobre o programa nuclear do Irão que será objeto de “inspeções sem precedentes”, na sequência do acordo anunciado pelos negociadores.

“Hoje, os Estados Unidos, com os seus aliados e parceiros, concluíram um acordo histórico com o Irão que, se for plenamente aplicado, impedirá a obtenção da arma nuclear“, declarou o Presidente norte-americano durante uma declaração na Casa Branca.

O Irão deu o seu acordo para um regime de transparência e às mais intensas inspeções até hoje negociadas na história dos programas nucleares”, adiantou, numa referência à conclusão da maratona negocial que decorreu entre as seis potências e o Irão em Lausana, na Suíça.

Obama sublinhou ainda os esforços efetuados por Teerão no acordo de princípio assinado na cidade suíça. “O Irão preencheu todas as suas obrigações. Eliminou as suas reservas de material nuclear perigoso. E as inspeções do programa nuclear aumentaram. E prosseguimos as negociações para tentarmos alcançar um acordo mais completo”, disse.

O chefe da Casa Branca revelou ainda que iria telefonar ao primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, após o anúncio deste acordo.

Antes, e ao pronunciar-se sobre este acordo de princípio, Netanyahu voltou a exigir uma “redução considerável” das capacidades nucleares de Teerão, enquanto o ministro dos serviços de Informações israelita, Youval Steinitz, afirmava que a opção militar permanece em vigor para o seu país face à ameaça de um Irão na posse da arma nuclear.

Obama também informou que contactou com o rei Salmane Ben Abdel Aziz, da Arábia Saudita e anunciou uma cimeira com os países árabes do Golfo para Camp David, nos Estados Unidos, durante a primavera.

O grupo das grandes potências designado “5+1” – que inclui os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (Estados Unidos, China, Rússia, Reino Unido e França) e a Alemanha – negociava com os iranianos em Lausanne desde 26 de março.

A chefe da diplomacia da União Europeia (UE), Federica Mogherini, presidiu às negociações em Lausana com o chefe da diplomacia de Teerão, Mohammad Javad Zarif.

Ao final da tarde de hoje foi anunciado um acordo de princípio para resolver o dossiê nuclear iraniano, etapa decisiva para um acordo final com os aspetos técnicos e legais até 30 de junho.

Segundo os primeiros elementos divulgados por este pré-acordo, a capacidade de enriquecimento do Irão deverá ser reduzida e o país deverá manter 6.000 centrifugadoras em atividade, contra as 19.000 atualmente.

O secretário de Estado norte-americano John Kerry, que participou nas negociações de Lausana, admitiu por sua vez que as reservas de urânio enriquecido do Irão serão reduzidas “em 98% durante 15 anos”.

Segundo referiu a UE, serão levantadas as sanções norte-americanas e europeias, que estrangulam a economia iraniana, em função dos respeitos dos compromissos pelo Irão.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Conceição pode estar de saída. FC Porto pode dar 5 milhões por ano a Jesus

O treinador portista, Sérgio Conceição, pode estar de saída para a Alemanha. Como alternativa, o FC Porto está disposto a pagar 5 milhões de euros por ano a Jorge Jesus. Sérgio Conceição pode estar de saída …

Estado paga subsídio de refeição em teletrabalho. No privado, os patrões estão confusos

Mesmo à distância, os funcionários públicos mantêm o direito ao subsídio de refeição. No privado, a confusão mantém-se e os patrões estão divididos. De acordo com o secretário-geral da UGT, alguns patrões do privado estão a …

UEFA não quer campeonatos a seguir o exemplo belga

A UEFA reprovou a decisão da Liga de futebol da Bélgica que, esta quinta-feira, recomendou que se dê por terminada a época e se atribua o título ao Club Brugge.  Numa carta conjunta com a Associação de Clubes …

Boris Johnson em cheque. Desta vez, por causa da quantidade ínfima de testes

A pandemia de covid-19 está a ser um calvário político para Boris Johnson. O primeiro-ministro britânico tem sido alvo de várias críticas, sendo que a última tem a ver com a quantidade ínfima de testes …

EUA com pior recorde mundial diário de mortes. 10 milhões perderam o emprego

Os Estados Unidos registaram, esta quinta-feira, 1169 mortes em 24 horas causadas pela covid-19, o pior recorde mundial diário, de acordo com a contagem da Universidade Johns Hopkins. O número recorde de mortes em 24 horas …

Real Madrid sonda Maximiano. Sporting quer blindá-lo com cláusula de 60 milhões

O Real Madrid está atento a Luís Maximiano, o guarda-redes de 21 anos do Sporting. Os 'leões' querem blindar o jogador com uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros. O Real Madrid está interessado …

Lares britânicos recomendam idosos a assinar cláusula de "não-reanimação"

Lares britânicos recomendaram aos mais velhos que assinassem uma cláusula de "não-reanimação" para que as camas dos hospitais não fossem ocupadas por pessoas com uma menor probabilidade de sobreviver. No Reino Unido, surgem denúncias de que …

Costa admite segunda onda de covid-19. E dá 4 de maio como limite para normalizar ensino

Esta sexta-feira, em entrevista à Rádio Renascença, o primeiro-ministro disse que não é altura de se "baixar a guarda" e assegurou que a decisão mais difícil é a da reabertura das escolas. Para vencer esta batalha …

Encontradas centenas de garrafas de cerveja tóxica da era vitoriana

Mais de 600 garrafas de cerveja com cerca de 140 anos foram encontradas no Reino Unido. Muitas ainda continham cerveja, que estava contaminada com elevados níveis de chumbo. Uma equipa de arqueólogos encontrou mais de 600 …

Há um fármaco, ainda em teste, que bloqueia efeitos da covid-19

Investigadores conseguiram decifrar como o SARS-CoV-2 interage e infeta as células humanas do rim e, a partir daí, começaram a testar o potencial do fármaco. Investigadores de um estudo internacional identificaram um fármaco, em fase clínica …