O tempo passa mais depressa depois dos 30 (e há uma explicação)

Se os seu avós ou pais com mais de 50 anos estiverem por perto, peça-lhes que contem qualquer história da vida. É provável que eles contem algum episódio de quando tinham entre 15 e 30 anos – fase que é conhecida como o “pico de reminiscência”.

Este pico da memória começou a despertar a atenção de investigadores na década de 1980, quando estudos começaram a trazer evidências de que a memória tem uma afinidade peculiar com acontecimentos que se passaram na terceira década da vida.

Esses estudiosos não sabiam se o que causava essas memórias detalhadas era a forma como o nosso cérebro de 20 e poucos anos codifica informações, ou se seria devido aos tipos de eventos que acontecem nessa fase da vida, ou ainda, se memorizamos melhor os marcos da vida que acontecem nessa época.

É entre o final da adolescência e os 30 anos que a maioria das pessoas se forma na escola ou universidade, que encontra o primeiro emprego, faz a primeira viagem sem os pais, que tem a primeira paixão, faz sexo pela primeira vez, que se casa e até tem filhos. Um estudo de 1988 mostrou que 93% das memórias mais lembradas são sobre eventos que aconteceram pela primeira vez.

O cérebro jovem também codifica melhor informações sobre o mundo porque o órgão está em plena forma. A função cognitiva sofre um declínio com a idade e o fluxo das memórias pode ficar mais lento.

Mas aqui entra um dado curioso: um estudo de 2010, de Annette Bohn e Dorthe Berntsen, acabou por criar o pico da reminiscência em crianças que nem tinham passado por essa fase ainda. Pediram a alunos entre os 10 e os 14 anos para escreverem as suas histórias de vida como se fossem idosos. Mesmo essas crianças descreveram com maiores detalhes os anos da juventude, entre os 20 e os 30 anos.

Este fenómeno motivou a criação de uma outra teoria sobre o pico, que se foca nos factores motivacionais da memória, e que sugere que organizamos eventos que nos ajudam a perceber quem somos. A isto chama-se “perspectiva da narração”.

Segundo esta teoria, a memória é condicionada culturalmente. Lembramos-nos melhor dos eventos que nos definem como pessoas e que reforçam a imagem de quem pensamos ser. Assim, a noção de identidade e a memória estariam bastante conectadas.

A importância das memórias na fase dos 20 anos de vida, ajudaria a explicar porque é que remakes de filmes ou adaptações de livros para o cinema costumam acontecer exactamente 20 anos depois de os originais saírem pela primeira vez.

Com efeito, os factos que tocam as pessoas quando elas são jovens continuam presentes nas suas vidas até que cheguem à fase em que a sua própria geração começa a produzir cultura em peso – por volta dos 40 anos.

Mesmo assim, ainda há muitas perguntas sem respostas, que com certeza renderão óptimos estudos no futuro. Há algo na juventude que nos faz relacionar o mundo externo com o interno com mais intensidade do que em outras fases da vida? Passar por uma nova fase de “primeiras vezes” na vida madura causaria um segundo “pico de reminiscência”?

Só as próximas pesquisas poderão responder a estas e a outras perguntas.

PARTILHAR

RESPONDER

Concorrência quer novas regras para fidelizações nas telecomunicações

A Autoridade da Concorrência (AdC) quer mudanças nas regras impostas pelas operadoras de telecomunicações nos contratos de fidelização. Segundo um relatório da AdC, ao qual o Jornal de Negócios teve acesso e que será esta segunda-feira …

Se Trump fosse julgado perante um júri, seria condenado "em três minutos"

Caso o processo de impeachment avance, e Trump seja apresentado perante um júri, Jerry Nadler acredita que o presidente norte-americano seria considerado culpado "em três minutos". O presidente da comissão de Justiça da Câmara dos Representantes, …

Sangue, lágrimas e crianças escoltadas na primeira despromoção da história do Cruzeiro

O Cruzeiro desceu de divisão pela primeira vez na sua história. O último jogo do campeonato, que selou a despromoção, ficou marcado por episódios violentos entre adeptos e polícia. O cenário vivido no 'Mineirão', este domingo, …

Movimento "Convergência" prepara moção para convenção do Bloco (mas rejeita cisão)

Largas dezenas de elementos do Bloco de Esquerda (BE) estiveram reunidos para preparar uma moção para apresentar na próxima convenção do partido, mas rejeitam estar a criar uma nova tendência ou a preparar uma cisão. João …

Empresário lesou Fisco em 60 milhões, mas não tem de devolver nada

Um empresário do setor do ouro condenado a sete anos de prisão por fraude fiscal agravada não terá de devolver nenhuma parte dos 60 milhões de euros de prejuízo que deu ao Estado por não …

Maioria das pistolas Glock roubadas da PSP pode ter estado sempre com a polícia

Luís Gaiba defende que a contagem do armamento não estava atualizada e que, por isso, a maioria das armas alegadamente desaparecidas pode nunca ter saído da posse da polícia. O agente Luís Gaiba, suspeito do roubo …

Rússia banida dos Jogos Olímpicos e Mundiais por quatro anos

A Rússia foi banida, esta segunda-feira, de Jogos Olímpicos e Mundiais por quatro anos, na sequência de uma decisão, tomada por unanimidade, do comité da AMA que avalia o cumprimento dos regulamentos. A Rússia foi excluída dos …

Governo chinês bane compras públicas de computadores e software estrangeiros

O Governo chinês ordenou que todos os escritórios governamentais e instituições públicas removam computadores e software estrangeiros, ao longo dos próximos três anos, depois da decisão de Washington de banir aquisição de equipamentos da Huawei. A …

Arbitragem, relvado e azar. Sérgio Conceição explica deslize com o Belenenses

Desde a arbitragem ao relvado e de o azar à falta de discernimento, Sérgio Conceição explicou o empate contra o emblema de Belém. A equipa de arbitragem foi a principal visada. O FC Porto não foi …

A nova primeira-ministra da Finlândia é a pessoa mais nova de sempre a ocupar o cargo

A ministra dos Transportes da Finlândia, de 34 anos, foi escolhida para ser a próxima primeira-ministra do país, o que fará dela a pessoa mais nova de sempre — e terceira mulher — a ocupar …