O computador quântico da Google funciona (de acordo com a Google)

Depois de realizar uma série de testes, uma equipa de investigadores da Google afirma que o controverso computador quântico da empresa, o D-Wave, funciona de facto.

A gigante tecnológica comprou um dos computadores quânticos da D-Wave em 2013, anunciando que era o primeiro comercial do seu tipo no mundo. O dispositivo fica no Centro de Investigação Ames da NASA em Mountain View, Califórnia (EUA), onde é programado para resolver problemas de otimização.

Em teoria, o hardware do D-Wave deve ser potencialmente 3.600 vezes mais rápido do que um supercomputador convencional.

No entanto, na prática, vários estudiosos já disseram que a Google não foi capaz de provar que o seu computador utiliza, de facto, efeitos quânticos verdadeiros.

O diferencial

Os computadores quânticos podem, teoricamente, ser muito mais rápidos porque se aproveitam de uma peculiaridade na mecânica quântica.

Enquanto os computadores clássicos usam bits em 0 ou 1, os computadores quânticos usam “qubits”, que podem existir em 0, 1 ou uma sobreposição de ambos os estados, o que permite que a máquina chegue a possíveis soluções para problemas mais rapidamente.

Contudo, até agora ainda não ficou provado que o D-Wave é muito mais rápido e tem um processo de resolução de problemas diferente – e superior – a computadores convencionais.

É isso que a equipa da Google reclama ter feito recentemente. Os resultados foram publicados online na plataforma arXiv.

Os testes

A equipa pôs o seu computador quântico D-Wave contra um computador convencional com um único processador numa série problemas de otimização conhecidos como recozimento (annealing).

O computador regular usou uma técnica conhecida como recozimento simulado para resolver os problemas, enquanto o computador quântico utilizou recozimento quântico.

De acordo com a Google, em problemas envolvendo cerca de mil variáveis binárias, o recozimento quântico superou significativamente o clássico: foi mais do que 108 vezes mais rápido do que o recozimento simulado.

A equipa também comparou o hardware quântico com outro algoritmo chamado Quantum Monte Carlo, um método projetado para emular o comportamento de sistemas quânticos, mas executado em processadores convencionais. Novamente, o D-Wave superou seu oponente por 10^8.

As dúvidas continuam

Parece uma vitória convincente, mas ainda é preciso aguardar para comemorar o sucesso do D-Wave.

Primeiro, a pesquisa precisa ser revista por outros cientistas da área da física quântica. Em seguida, mesmo que os resultados sejam confirmados, é preciso ter em conta que a equipa da Google não escolheu o algoritmo mais eficiente que o computador convencional poderia utilizar.

O computador regular usou uma técnica algoritmicamente semelhante à executada no computador quântico, mas uma abordagem alternativa poderia tornar os seus cálculos mais rápidos – e a diferença menor.

A Google explicou-se destacando que o potencial do computador convencional para trabalhar mais rápido não se estenderia conforme os problemas escalassem no futuro, e por isso escolheu comparar os dois algoritmos que foram utilizados nos testes.

Para já, as novas reivindicações da empresa ainda podem ser questionadas por outros investigadores.

HypeScience

PARTILHAR

RESPONDER

Fugitivo promete entregar-se se tiver 15.000 "gostos". Polícia dos EUA aceita

A Polícia de Connecticut, nos Estados Unidos, informou esta quarta-feira que um fugitivo com vários mandados de prisão concordou entregar-se, mas com uma condição insólita: arrecadar 15.000 "gostos" no Facebook. De acordo com a Esquadra …

Há um pequeno satélite a revolucionar o setor espacial. Chama-se CubeSat

Apesar das pequenas dimensões do CubeSat, o satélite é capaz de efeitos extraordinários que estão a revolucionar o setor espacial. Os avanços da microeletrónica das últimas décadas permitiram desenvolver sistemas espaciais eficazes, de forma mais rápida …

Guardiola já terá chegado a acordo com a Juventus

O treinador espanhol Pep Guardiola já terá chegado a acordo com a Juventus para ser o próximo treinador dos bianconeri, avança a agência italiana AGI.  De acordo com a mesma fonte, Guardiola, de 48 anos, prepara-se …

Porto quer declarar guerra às gaivotas. "É uma questão de saúde"

Vários organismos reclamam que é necessário tomar medidas para controlar o excesso de gaivotas nas zonas urbanas, que se tem tornado num problema de saúde pública. São várias as queixas na zona do Porto por incidentes …

Esta cigarra é a mais ameaçada em Portugal. Só existe em dois ou três sítios do Alentejo

A Euryphara contentei - há quem lhe chame só cigarrinha e há quem diga cigarrinha-verde - resiste apenas em alguns locais exíguos da planície alentejana. É a mais ameaçada das 13 espécies de cigarras que …

EUA anunciam ajuda de 16 mil milhões de dólares a agricultores prejudicados pela disputa comercial com a China

A administração Trump disponibilizará 16 mil milhões de dólares (cerca de 14 mil milhões de euros) para manter os agricultores à tona durante a guerra comercial entre os Estados Unidos (EUA) e a China, anunciou …

Perdeu a família e foi violada. Quase duas décadas depois, recebeu a maior indemnização de sempre na Índia

Na primavera de 2002, uma jovem de 19 anos, grávida de cinco meses, foi violada por 11 homens que lhe mataram a família. Teve que fingir-se de morta para escapar. Agora, 17 anos depois, o …

Ivo Rosa questiona legalidade de provas da ​Operação Marquês

O juiz de instrução criminal da Operação Marquês, Ivo Rosa, tem dúvidas sobre a legalidade de algumas provas recolhidas na investigação, tendo assinado um despacho que enviou para os advogados dos arguidos para se pronunciarem. Segundo …

"Desprezo" do Governo terá "consequências terríveis" no futuro, avisa Fenprof

O secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, argumentou que o Governo “desrespeita, desvaloriza e até chega a manifestar desprezo pelos professores”, o que terá “consequências terríveis para o futuro”, como a falta de docentes. “O que temos …

Berardo admite que se excedeu no Parlamento. "Tenho servido de bode expiatório"

O empresário José Berardo, mais conhecido por Joe Berardo, admitiu esta quinta-feira que se excedeu durante a sua audição na comissão parlamentar de inquérito à Caixa Geral de Depósitos, mas disse que não tinha a …