O cão é um lobo europeu domesticado há 20 mil anos

Doug Smith / NPS

foto: Doug Smith / NPS

foto: Doug Smith / NPS

O cão descende do lobo domesticado na Europa há cerca de 20 mil anos, conclui um estudo divulgado na revista Science, que afasta a teoria de que os primeiros cães apareceram no Médio Oriente ou na Ásia.

«A origem dos cães modernos está no continente europeu, não no Médio Oriente ou no leste asiático, e ela remonta a cerca de 20 mil anos», sustentou um dos autores do estudo, Robert Wayne, professor de biologia evolutiva na Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.

O investigador adiantou que os antigos lobos, na Europa, «tinham uma ligação de parentesco com os cães, o que permite fazer corresponder a evolução genética destes animais com a história arqueológica».

Robert Wayne assinalou, citado pela agência AFP, que «a Europa é o local onde foram encontrados, até à data, os vestígios de cães mais antigos».

Segundo o estudo, nenhum vestígio canino com mais de 13 mil anos foi descoberto no Médio Oriente ou na Ásia.

Os cientistas analisaram o ADN mitocondrial (informação genética transmitida pelas fêmeas) detetado nas ossadas de dez lobos e oito cães antigos, a maior parte originários da Europa. Todos os animais viveram há vários milhares de anos, sendo que dois, há mais de 30 mil anos.

Posteriormente, os investigadores compararam os antigos ADN com o dos genomas (conjunto de genes) de 77 cães domésticos, 49 lobos e quatro coiotes modernos, e determinaram que os cães de agora apresentavam semelhanças genéticas com os lobos antigos ou com os cães oriundos da Europa, mas não com nenhum dos lobos contemporâneos.

No final, a equipa concluiu que os cães descendiam de antigos lobos da Europa, que hoje estão extintos.

Robert Wayne, um dos membros da equipa, adiantou que a domesticação do lobo, o maior carnívoro alguma vez domesticado pelo Homem, provavelmente ocorreu nos grupos de caçadores-recoletores, e não no seio das comunidades sedentárias que se desenvolveram com o progresso da agricultura, há cerca de dez mil anos.

Os lobos passaram a seguir os grupos de caçadores e a alimentar-se das «carcaças» de animais. Com o tempo, aproximaram-se dos humanos para «acabar por evoluir em conjunto com estes», dando origem aos cães, sustenta o estudo.

A investigação publicada na Science não vai terminar com a controvérsia científica sobre a origem dos cães, de acordo com os seus autores.

«Não é o fim do debate sobre a domesticação do cão, mas temos, doravante, um argumento persuasivo a opor às outras hipóteses sobre a origem da raça canina», advogou, contudo, Robert Wayne.

A equipa pretende detalhar as conclusões a que chegou com uma análise mais completa de ADN, neste caso do núcleo das células, uma tarefa, porém, difícil, uma vez que o ADN nuclear tende a degradar-se com o tempo.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Suspeito do roubo das pistolas Glock implicou Direcção da PSP (mas nunca foi interrogado sobre isso)

O polícia que está acusado do roubo das pistolas Glock da PSP insinuou, em conversas telefónicas, que haveria chefias da Direcção Nacional desta força policial envolvidas na prática do crime. Apesar disso, nunca terá sido …

O Natal traz emoções fortes. Viva-as intensamente

Quando o tempo frio faz as suas primeiras aparições, quase imediatamente alguém afirma “não tarda nada estamos no Natal”. De facto, a quadra natalícia é o grande prémio de consolação do Inverno: o motivo pelo qual …

Estádio para os Jogos Olímpicos concluído antes da data prevista

O estádio Nacional Japonês, sede dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio de 2020, está concluído, a um mês da estreia oficial, informou esta terça-feira o organismo proprietário do complexo. De acordo com o Conselho de …

Suécia deixa cair investigação de violação contra Julian Assange

O Ministério Público sueco deixou cair a investigação de um caso de violação alegadamente cometido por Julian Assange, fundador do WikiLeaks, em 2010. "O Diretor Adjunto do Ministério Público, Eva-Marie Persson, decidiu hoje [terça-feira] descontinuar a …

Portugal produz menos lixo do que a média da OCDE (mas é o 3.º que menos recicla)

Portugal produz menos lixo do que a média da OCDE, mas é o 3.º que menos recicla, revelaram dados recentes da organização internacional. Em 2017, cada português produzir quase 500 quilogramas de lixo, valor inferior …

Novas demissões na Agência de Informações Financeiras do Vaticano

Um membro da entidade de regulação financeira do Estado do Vaticano, Marc Odendall, demitiu-se na sequência de buscas realizadas pela polícia e que originaram na suspensão do organismo do sistema de comunicações global. Marc Odendall, banqueiro …

Governo e Liga de clubes discutem redução do IVA para espetáculos desportivos

Secretário de Estado do Desporto afirma querer ouvir as reivindicações do organismo, mas sem se comprometer. O secretário de Estado da Juventude e do Desporto anunciou ontem que vai reunir-se com representantes da Liga Portuguesa de …

Tufão obriga a retirada de cerca de cinco mil pessoas do norte das Filipinas

Cerca de cinco mil pessoas foram retiradas do norte das Filipinas devido à aproximação do tufão Kalamaegi, que deverá tocar terra na província de Cagayan nas próximas horas, disseram esta terça-feira as autoridades locais. "Estamos preparados …

Acabaram-se as trotinetas no Algarve. Duraram 10 meses

A vereadora considera, no entanto, que a experiência foi “positiva”, já que permitiu recolher dados de mobilidade, nomeadamente, da utilização destas soluções em pequenos trajetos, ao mesmo tempo que colocou a questão na agenda pública. Sophie …

EasyJet diz que será a primeira a alcançar a neutralidade carbónica na aviação

A companhia aérea britânica easyJet afirmou esta terça-feira que será a primeira no mundo a alcançar a neutralidade carbónica através das compensações. Num comunicado publicado no seu site oficial, a companhia low cost anuncia ainda um …