Novos escalões de IRS só serão criados “a meio da legislatura”

Manuel de Almeida / Lusa

O secretário-geral da UGT, Carlos Silva

Esta segunda-feira, o Governo disse aos parceiros sociais que só deverão acontecer “mexidas no IRS”, nomeadamente a criação de novos escalões, a meio desta legislatura.

O Governo de António Costa confirmou aos parceiros sociais que a criação dos novos escalões de IRS e a “melhoria das taxas intermédias” só deverá acontecer a meio desta legislatura, revelou Carlos Silva, da UGT, em declarações aos jornalistas, à saída da reunião sobre o acordo sobre competitividade e rendimentos, avança o ECO.

Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, esteve reunida com os parceiros sociais para continuar a discussão sobre o acordo sobre competitividade e rendimentos. Tanto patrões como sindicatos apresentaram ao Governo as medidas que gostariam de ver incluídas já no Orçamento do Estado para o próximo ano.

Entre elas contam-se as compensações fiscais para concretizar as subidas dos salários no privado acima da produtividade e da inflação defendidas pelo Executivo. Ana Mendes Godinho confirmou que no Orçamento do Estado para 2020 “serão tidas em conta algumas propostas”.

De acordo com o diário, Carlos Silva adiantou que o Governo apresentou “um conjunto de medidas para aumentar a robustez das empresas para que Portugal possa cavalgar nos indicadores de competitividade”, mas as medidas para aumentar os rendimentos das famílias em sede de IRS (escalões e taxas) ficam para “2022”. A medida é assim empurrada para o meio da legislatura.

“Se as medidas só incidem sobre a competitividade e não sobre os salários não há acordo”, disse à saída o dirigente sindical, citado pelo ECO.

Já o dirigente da CIP, António Saraiva, saiu satisfeito do encontro, adiantando que “não vamos obter tudo em 2020, mas é um caminho“. “Vamos obter já algumas das matérias que visam melhorar a competitividade”, disse, referindo-se a medidas na área dos “lucros reinvestidos, alguma coisa nas tributações autónomas” e medidas para as pequenas e médias empresas.

“Houve uma sinalização da resposta às nossas propostas. Gradualmente, Orçamento após Orçamento, vamos obter ganhos.”

Arménio Carlos, dirigente da CGTP, foi o terceiro a falar aos jornalistas e começou por dizer que houve “uma subversão do discurso” e que o acordo “devia estar a tratar sobre o aumento dos salários”.

No fundo, tanto a UGT como a CGTP e a CIP saíram da reunião desta segunda-feira com o mesmo entendimento: as medidas para as empresas vão aparecer ainda antes dos aumentos salariais para os trabalhadores. No entanto, a CCP revelou-se mais desconfiada.

“O Governo assumiu algumas posições, mas já tivemos grandes desilusões em anos anteriores”, disse João Vieira Lopes, o presidente da confederação do comércio, citado pelo mesmo diário. Os avanços do Governo foram “tímidos”, disse, embora admita que o Executivo mostrou “intenções” de mexer no teto do IRC para as PME no que respeita à matéria coletável.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Investigadores desenvolvem tecnologia que permite datar as impressões digitais

Encontrar as impressões digitais numa cena de crime nem sempre é suficiente para haver condenação, podendo os suspeitos alegar que as mesmas foram deixadas antes de o crime ocorrer. Essa realidade pode estar prestes a …

Coronavírus abala mercados mundiais. Petróleo derrapa mais de 3%

A preocupação com as consequências económicas da propagação do coronavírus na China está a ter um efeito devastador nos mercados. A derrapagem nos mercados acontece numa altura em que o número de mortos pelo surto de …

Prémio Tyler 2020: Defensores de políticas verdes ganham "Nobel do Meio Ambiente"

O Prémio Tyler 2020, também conhecido como o "Nobel do Meio Ambiente", foi atribuído à bióloga Gretchen Daily e ao economista ambiental Pavan Sukhdev, foi hoje anunciado. A bióloga especialista em conservação e o economista são …

Subsídios estão a ser pagos e aumento de 15% no ordenado "não é realista", diz a Ryanair

A Ryanair está a pagar os subsídios de férias e Natal, afirmou hoje um responsável da companhia, salientando que o sindicato dos tripulantes de cabine tenta “forçar” aumentos salariais de 15%, o que “não é …

Tia de Kim Jong-un faz a primeira aparição pública em mais de seis anos

Kim Kyong-hui, tia paterna do líder norte-coreano Kim Jong-un, reapareceu em público este sábado pela primeira vez em mais de seis anos, escreve a BBC. A emissora britânica, que avança a notícia citando a Agência Central …

Coronavírus. Madeira está a preparar-se para eventual surto

Região da Madeira “já está a delinear” quartos com pressão negativa e áreas isoladas, além de “fármacos, oxigénio, fatos protetores, máscaras e capacidade laboratorial”. O presidente do Instituto de Saúde (Iasaúde) da Madeira anunciou esta segunda-feira …

Luanda Leaks. Isabel dos Santos vai processar o consórcio de jornalistas

Depois de Rui Pinto ter assumido a autoria da divulgação dos documentos do caso Luanda Leaks, Isabel dos Santos avança que vai processar o consórcio de jornalistas. A empresária angolana Isabel dos Santos vai processar o …

Portugal vende cinco F-16 à Roménia por 130 milhões de euros

O ministério da Defesa Nacional oficializou hoje, na Base Aérea de Monte Real, no distrito de Leiria, a venda de cinco aviões militares F-16 à Roménia, num negócio de 130 milhões de euros. "Com este processo …

Pedro Proença e a violência no futebol: "É chegada a altura de o Governo assumir responsabilidades"

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol (LPFP), Pedro Proença, disse esta segunda-feira, depois de uma reunião no Ministério da Administração Interna (MAI), que o governo deve assumir responsabilidades sobre os recentes casos de violência …

Reconhecimento facial vai ser testado no acesso a serviços públicos online

O Governo quer criar um sistema de reconhecimento facial para usar a chave móvel digital, ferramenta que já permite aceder a vários serviços online do Estado. O Governo está a planear criar um sistema de reconhecimento …