Novos escalões de IRS só serão criados “a meio da legislatura”

Manuel de Almeida / Lusa

O secretário-geral da UGT, Carlos Silva

Esta segunda-feira, o Governo disse aos parceiros sociais que só deverão acontecer “mexidas no IRS”, nomeadamente a criação de novos escalões, a meio desta legislatura.

O Governo de António Costa confirmou aos parceiros sociais que a criação dos novos escalões de IRS e a “melhoria das taxas intermédias” só deverá acontecer a meio desta legislatura, revelou Carlos Silva, da UGT, em declarações aos jornalistas, à saída da reunião sobre o acordo sobre competitividade e rendimentos, avança o ECO.

Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, esteve reunida com os parceiros sociais para continuar a discussão sobre o acordo sobre competitividade e rendimentos. Tanto patrões como sindicatos apresentaram ao Governo as medidas que gostariam de ver incluídas já no Orçamento do Estado para o próximo ano.

Entre elas contam-se as compensações fiscais para concretizar as subidas dos salários no privado acima da produtividade e da inflação defendidas pelo Executivo. Ana Mendes Godinho confirmou que no Orçamento do Estado para 2020 “serão tidas em conta algumas propostas”.

De acordo com o diário, Carlos Silva adiantou que o Governo apresentou “um conjunto de medidas para aumentar a robustez das empresas para que Portugal possa cavalgar nos indicadores de competitividade”, mas as medidas para aumentar os rendimentos das famílias em sede de IRS (escalões e taxas) ficam para “2022”. A medida é assim empurrada para o meio da legislatura.

“Se as medidas só incidem sobre a competitividade e não sobre os salários não há acordo”, disse à saída o dirigente sindical, citado pelo ECO.

Já o dirigente da CIP, António Saraiva, saiu satisfeito do encontro, adiantando que “não vamos obter tudo em 2020, mas é um caminho“. “Vamos obter já algumas das matérias que visam melhorar a competitividade”, disse, referindo-se a medidas na área dos “lucros reinvestidos, alguma coisa nas tributações autónomas” e medidas para as pequenas e médias empresas.

“Houve uma sinalização da resposta às nossas propostas. Gradualmente, Orçamento após Orçamento, vamos obter ganhos.”

Arménio Carlos, dirigente da CGTP, foi o terceiro a falar aos jornalistas e começou por dizer que houve “uma subversão do discurso” e que o acordo “devia estar a tratar sobre o aumento dos salários”.

No fundo, tanto a UGT como a CGTP e a CIP saíram da reunião desta segunda-feira com o mesmo entendimento: as medidas para as empresas vão aparecer ainda antes dos aumentos salariais para os trabalhadores. No entanto, a CCP revelou-se mais desconfiada.

“O Governo assumiu algumas posições, mas já tivemos grandes desilusões em anos anteriores”, disse João Vieira Lopes, o presidente da confederação do comércio, citado pelo mesmo diário. Os avanços do Governo foram “tímidos”, disse, embora admita que o Executivo mostrou “intenções” de mexer no teto do IRC para as PME no que respeita à matéria coletável.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

PJ fez novas buscas por Maddie em três poços no Algarve

A Polícia Judiciária (PJ) procurou o corpo de Madeleine McCann em três poços de água localizados em zonas rurais do concelho de Vila do Bispo, no Algarve. A informação é avançada este sábado pelo Correia da …

Berardo abre museu em Estremoz com fundos da União Europeia

O semanário Expresso avança na sua edição deste sábado que Joe Berardo instalou um museu em Estremoz, no distrito de Évora, financiado, na sua grande maioria, com fundos da União Europeia (UE). De acordo com o …

Há três dias que os casos aumentam em Itália. Espanha endurece medidas

Os casos de novas infeções com o novo coronavírus aumentaram pelo terceiro dia consecutivo, em Itália, onde nas últimas 24 horas se registaram mais 276 contaminações, comparando com 229, 193 e 138, nos dias anteriores. O …

MP investiga juiz acusado de pagar por sexo enquanto ouvia menores abusados (ele alega que o querem tramar)

O Ministério Público (MP) instaurou um inquérito à denúncia feita, no Parlamento, pela dona de uma casa de prostituição que revelou que um juiz pedia para lhe fazerem sexo oral enquanto via vídeos dos menores …

Câmara de Sintra admite 700 casos confirmados que ainda não foram contactados

O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, admitiu que existem cerca de 700 casos positivos de covid-19 no concelho que, apesar de identificados, não foi ainda possível contactar. Em entrevista ao jornal Público …

Jesus quer regressar ao Benfica. Acordo deve ficar fechado nas próximas horas

O futuro de Jorge Jesus continua a fazer correr muita tinta. Em Portugal, diz-se que o treinador tem um acordo quase fechado para regressar ao Benfica, enquanto que no Brasil há garantias de que ficará …

Erdogan anuncia que Santa Sofia volta a ser uma mesquita. UNESCO lamenta profundamente

O Presidente turco anunciou que as primeiras orações coletivas muçulmanas serão realizadas em 24 de julho em Santa Sofia, convertida em mesquita, acrescentando que o edifício permanecerá aberto a visitantes de todos os credos. "Vamos fazer …

PSD tem um substituto para o modelo Infarmed: reuniões no Parlamento transmitidas na televisão

O PSD considera que o "modelo Infarmed" já deu o que tinha a dar e, por isso, propõe substituí-lo por encontros públicos. O Expresso teve acesso a um projeto de resolução do PSD, entregue esta sexta-feira, …

José Mourinho diz que já não celebra golos (e explica porquê)

O treinador português José Mourinho diz que já não celebra os golos marcados pelo Tottenham, atribuindo as culpas deste seu comportamento ao VAR. "Eu já não celebro os golos, porque eu nunca sei se vai ser …

“O que aí vem ainda será pior”, avisa Costa e Silva

O diretor diretor executivo da petrolífera Partex, António Costa Silva, convidado pelo Governo para estudar um plano de retoma económica para o período pós-pandemia, acredita que "o que vem aí será pior". Em declarações ao jornal …