Novos elementos da tabela periódica já têm nome

Em janeiro, quatro novos elementos ganharam um lugar permanente na sétima linha da tabela periódica.

Os números atómicos são 113, 115, 117 e 118, e os seus nomes e símbolos temporários foram ununtrium (Uut), ununpentium (Uup), ununseptium (Uus) e ununoctium (Uuo).

Agora, os novos elementos acabam de ser batizados com os seus nomes permanentes.

São eles: nihonium (Nh), moscovium (Mc), tennessine (Ts) e oganesson (Og).

Os nomes ainda não são definitivos, dependendo de um período de experiência de cinco meses até que sejam confirmados – o que deve acontecer a 8 de novembro de 2016.

Os nomes das coisas

Criar o nome de um elemento não é tão simples como possa parecer, e existem regras a seguir.

Antes de mais, a parte final do nome – “ium”, “ine” ou “on”, por exemplo – é definida com base no grupo a que o elemento pertence. Também há preferência por nomes que possam ser usados na maioria das línguas.

Além disso, os nomes devem ser inspirados em:

  • um personagem ou conceito mitológico (incluindo um objeto astronómico);
  • um mineral ou substância similar;
  • um local ou região geográfica;
  • uma propriedade do elemento;
  • um cientista.

Como os elementos foram descobertos por investigadores dos Estados Unidos, Rússia e Japão, os nomes homenagearam estes locais ou culturas.

Nihonium é uma derivação da palavra “Nippon”, que significa “Japão” em japonês.

O moscovium tem a sua origem mais evidente: uma homenagem à capital russa, Moscovo, “em homenagem à região de Moscovo e à terra antiga russa na qual está localizado o Instituto Central de Investigações Nucleares”, de acordo com a União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC).

Tennessine vem do estado americano de Tennessee, famoso por pesquisas pioneiras na química, onde ficam as universidades de Vanderbilt e Tennessee e o laboratório nacional Oak Ridge. Trata-se do segundo elemento que teve o seu nome inspirado num estado norte-americano – o primeiro é o californium, de número atómico 98.

O último elemento batizado é o oganesson, que homenageia o físico russo Yuri Oganessian. O que torna este nome especial é que normalmente a homenagem é feita a pessoas que já morreram, mas Oganessian, um dos pioneiros na descoberta de elementos superpesados, ainda está vivo, com 83 anos.

Por que a demora?

Porque é que estes novos elementos só foram adicionados à tabela periódica em 2016?

Ao contrário dos elementos clássicos, como ouro, ferro e alumínio, estes novos elementos não são encontrados na natureza. Trata-se de elementos sintéticos que só podem ser criados em laboratório, e têm uma vida extremamente curta.

Por isso, os investigadores não conseguiam estudá-los por tempo suficiente antes que se alterassem para outros elementos. “Durante sete anos, estudamos dados que identificavam o elemento 113, mas nunca observávamos o evento outra vez”, relatou Kosuke Morita, envolvido na descoberta do nihonium.

O trabalho com o nihonium foi feito bombardeando uma fina camada de bismuto com iões de zinco viajando a 10% da velocidade da luz. Ao fazer isso, eles se fundem, formando um átomo do elemento 113.

O presidente da União Internacional de Química Pura e Aplicada, Jan Reedijk, acredita que não haverá nenhum problema com os nomes escolhidos, e que eles acabarão por ser permanentes – e, aí sim, vão obrigar a mudar os manuais escolares.

ZAP / HypeScience / SN

PARTILHAR

RESPONDER

Na Indonésia, são os recém-licenciados quem mais vai sofrer com o impacto económico da covid-19

A covid-19 continua a desacelerar a economia na Indonésia e pode causar graves impactos nos recém-licenciados que entram no mercado de trabalho pela primeira vez. Na Indonésia, o crescimento económico diminuiu para 2,97% durante o primeiro …

Mudanças climáticas ameaçam 60% das espécies de peixes do mundo

Uma nova investigação levada a cabo por cientistas do Instituto Alfred Wegener, na Alemanha, sugere que as mudanças climáticas podem destruir mais espécies de peixes do que se pensavam anteriormente. Se as temperaturas globais subirem …

Engenheiros desenvolvem célula de combustível duas vezes mais eficiente do que a de hidrogénio

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, desenvolveu um novo processo para uma célula de combustível que funciona com o dobro da tensão das células a combustível tradicionais de hidrogénio. O novo …

Preços das bebidas concertados durante anos. Seis supermercados sob suspeita de cartel

Seis grupos de distribuição alimentar e dois fornecedores de sumos, vinhos e outras bebidas, foram acusados pela Autoridade da Concorrência de concertarem preços durante vários anos em prejuízo do consumidor. "Após investigação, a Autoridade da Concorrência, …

Sindicato denuncia mobilização forçada de médicos para tratar surto de Reguengos de Monsaraz

O Sindicado dos Médicos da Zona Sul (SMZS) denunciou hoje o que diz ser uma “mobilização forçada de médicos” pela Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo para o combate ao surto de covid-19 de …

Novo comboio-bala entra ao serviço na linha Tóquio-Osaka

O mais novo modelo de comboio-bala do Japão - o N700S - entrou ao serviço no dia 1 de julho, numa jornada inaugural de Tóquio a Osaka. A série N700S (sendo que o "S" significa "Supreme") …

Kanye West anuncia candidatura à Presidência dos EUA

O músico norte-americano Kanye West anunciou este sábado, Dia da Independência dos Estados Unidos, a sua candidatura à Casa Branca, depois de ter apoiado anteriormente o atual Presidente e candidato à reeleição, Donald Trump. "Agora devemos …

Vídeo revela, pela primeira vez, como é que o cérebro se livra dos neurónios mortos

Uma equipa de cientistas conseguiu usar, pela primeira vez, uma técnica que "mata" uma célula cerebral isolada e permite observar o processo de limpeza do sistema nervoso em tempo real. A equipa de investigadores conseguiu registar …

Reutilizável, dobrável e esterilizável. Novo "escudo" protege profissionais de saúde

Uma equipa de cientistas desenvolveu, recentemente, um dispositivo dobrável em forma de tenda que atua como um escudo físico para os profissionais de saúde na linha da frente contra a covid-19. A tenda redutora de gotículas …

O Lamborghini mais potente acelera dentro de água. É um iate com 4.000 cavalos

O resultado da primeira colaboração entre a a Lamborghini e os especialistas da Tecnomar é um iate de luxo, com 4.000 cavalos que recria a sensação de condução de um superdesportivo dentro de água. O mais …