Atualizem-se os manuais: a tabela periódica acaba de receber 4 novos elementos

Finalmente, a sétima linha da tabela periódica será completada com quatro novos elementos químicos: 113, 115, 117 e 118. Isto fará com que todos os livros de ciência do mundo estejam instantaneamente desatualizados.

Os elementos foram descobertos por cientistas no Japão, Rússia e Estados Unidos. Em 2011 já tinham sido adicionados os elementos 114 e 116.

Os quatro novos componentes foram verificados no dia 30 de dezembro pela União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC, na sigla em inglês), organização com sede nos Estados Unidos que rege a nomenclatura química, terminologia e medição.

A IUPAC anunciou que uma equipa russo-americana de cientistas do Instituto Conjunto de Investigação Nuclear e o Laboratório nacional Lawrence Livermore tinham encontrado provas suficientes para afirmar a descoberta dos elementos 115, 117 e 118.

Kosuke Morita, que liderou a investigação no Instituto Riken, no Japão, afirma que a sua equipa irá agora “olhar para o território inexplorado além do elemento 119”. Ryoji Noyori, ex-presidente do Instituto Riken e vencedor do Prémio Nobel de Química, disse que “para os cientistas, a descoberta é de maior valor do que uma medalha de ouro olímpica”.

Os novos elementos serão oficialmente nomeados pelas equipas que os descobriram. O elemento 113 será o primeiro a ser nomeado na Ásia. “A comunidade química está ansiosa para ver a sétima linha da sua tabela finalmente concluída”, disse Jan Reedijk, presidente da Divisão de Química Inorgânica da IUPAC.

“A IUPAC iniciou o processo de formalização de nomes e símbolos para estes elementos nomeados temporariamente como Unúntrio (Uut ou elemento 113), Ununpentium (UUP, elemento 115), Ununseptium (Uus, elemento 117) e Ununoctium (UUO, elemento 118)”.

Os quatro novos elementos podem ser nomeados de acordo com seu conceito mitológico, do local onde foi descoberto, do cientista que o descobriu ou ainda dos minerais encontrados. Tal como outros elementos superpesados que estão no fim da tabela periódica, os novo elementos só existem em frações de segundos antes de decaírem para outros compostos.

CanalTech

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Quem aqui sabe que o Bob Lazar (ex-funcionário Area51) já tinha mencionado o elemento 115 muito antes desta “descoberta”?!
    Na altura, era chamado de maluquinho, hoje já começa a ser respeitado.

    Sempre achei que a história dele fazia muito sentido, hoje ainda acho mais.

    • Quem quer que apresente um conceito avançado è imediatamente apelidado de maluco, até que a ciência encontre a explicação ou as provas e então passa a ser uma descoberta científica. A história está cheia de mlucos: Leonardo DaVinci, Julio Verne, etc.

      Já Arthur C. Clarke, famoso e ilustre cientista e astrofísico – é sua a ideia original dos satélites geoestacionários e das comunicações via satélite – disse: qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinguível da magia.

RESPONDER

Um medicamento comum utilizado para tratar a diarreia pode ajudar a combater células cancerígenas agressivas

Um fármaco comum prescrito para tratar a diarreia pode ajudar a combater um tipo agressivo de cancro cerebral (glioblastoma), sugere uma nova investigação levada a cabo pela Universidade de Frankfurt, na Alemanha. Em causa está …

"Bola de fogo" cruzou o céu sobre o Mediterrâneo a 105 mil quilómetros por hora

Uma "bola de fogo" atravessou o mar Mediterrâneo e o norte de Marrocos na noite de quarta-feira, a 105.000 quilómetros por hora. A bola de fogo foi observada por um projeto científico espanhol a uma velocidade …

Duterte rejeita que a filha o vá suceder na liderança das Filipinas. "Isto não é para mulheres"

O líder das Filipinas, Rodrigo Duterte, descartou, na quarta-feira, a hipótese de a filha o vir a suceder no próximo ano, acrescentando que a presidência não é tarefa para uma mulher por causa das …

"Uma memória a flutuar no oceano." Encontrada, dois anos depois, uma mensagem numa garrafa

Uma mensagem no interior de uma garrafa sobreviveu a uma viagem de dois anos pelo oceano. Recentemente, chegou às mãos de um ativista ecológico, enquanto limpava uma praia da Papua Nova Guiné. Em novembro do ano …

As células imortais de Henrietta Lacks revolucionaram a Ciência

O ano de 1951 foi muito importante no campo da biotecnologia e, surpreendentemente, tudo começou com a chegada de Henrietta Lacks a um hospital norte-americano. Descendente de escravos, Loretta Pleasant nasceu a 1 de agosto de …

Humanidade não será capaz de controlar máquinas superinteligentes, avisam cientistas

Uma equipa de investigadores do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano sugere que seria impossível controlar máquinas superinteligentes. A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) continua a evoluir de vento em popa, enquanto alguns cientistas e …

Em 1950, a vacinação em massa salvou a Escócia

Em 1950, Glasgow, na Escócia, viu-se a braços com um surto de varíola e o cenário era muito semelhante ao que vivemos hoje: as autoridades sanitárias tentavam rastrear todos os contactos de pessoas portadoras do vírus, …

Japonês aluga-se a si próprio "para não fazer nada". E tem milhares de clientes

Um homem japonês que ganha a vida a alugar-se a si próprio “para não fazer nada” atraiu milhares de clientes. O negócio começou em 2018. Por 10.000 ienes (cerca de 79 euros) - mais despesas com …

Documentos de vacinas roubados por hackers também foram "manipulados"

A Agência Europeia do Medicamento, entidade reguladora da União Europeia (UE), informou este sábado que os documentos da vacina contra a covid-19 roubados e colocados na Internet por hackers foram também "manipulados". A manipulação aconteceu depois …

Há 11 anos que não se consumia tanta eletricidade num só dia. A culpa é do frio

O país está a bater recordes de energia, tanto em termos de pico como de consumo diário. A culpa é da vaga de frio que assolou Portugal neste Inverno. O consumo de eletricidade bateu, na quarta-feira, …