Novos “earphones” da Google traduzem diálogos em tempo real

(dr) Google

Os novos “earphones” Google Pixel Buds

O Google anunciou recentemente os “Pixel Buds”, os novos auscultadores de ouvido sem fio capazes de traduzir línguas em tempo real.

Os novos “earphones” da Google são especificamente projetados para ser a primeira e a melhor opção para pessoas que já usam telefones desta empresa, ou seja, com sistema Android, assim como acontece com os AirPods projetados para iPhones.

Podemos mesmo dizer que os novos Pixel Buds foram buscar inspiração aos auscultadores da marca concorrente mas com outras melhorias: têm uma maneira nova e mais fácil de emparelhar com o telefone, vêm numa pequena caixa de bateria, usam controles de toque e têm uma integração boa com um assistente “inteligente”.

Além disso, têm também preços exatamente iguais: 159 dólares, cerca de 135 euros, com lançamento previsto para novembro nos Estados Unidos.

A grande diferença

O que torna os Pixel Buds tão especiais é que estão um passo mais perto do Santo Graal dos dispositivos de ficção científica: o tradutor universal em tempo real.

A Google demonstrou a nova tecnologia através de uma conversação, realizada ao vivo, entre uma pessoa que fala sueco e outra que fala inglês. Este recurso é oferecido em 40 idiomas.

Como é que funciona? O utilizador segura o dedo no auscultador e diz, por exemplo, “ajuda-me a falar inglês”, seguido da frase que pretende. Quando retira o dedo, a aplicação processa o pedido e mostra a tradução. Por sua vez, a outra pessoa segura um botão no seu próprio telefone e responde, resposta essa que é traduzida à outra pessoa.

A demonstração funcionou muito bem: a tradução de inglês para sueco ajudou os dois ‘cobaias’ a conversar, desde a introdução “Olá, tudo bem?” até à questão: “Que cor de ‘earphones’ eu deveria comprar?”, com a resposta “Acho que azul combina com você”.

Outras características

Além disso, os Pixel Buds são “earphones de pescoço”, ou seja, têm um cabo de tecido que liga os lados esquerdo e direito, e não verdadeiros auscultadores de ouvido sem fios.

O cabo que os conecta é mais curto e mais flexível do que outros cabos de pescoço, e o facto de ser feito de tecido torna-os um pouco mais confortáveis. Este cabo também é a chave para a forma relativamente única como os Pixel Buds são usados.

Estes “earphones” não são intra-auriculares e não se encaixam no canal auditivo. Em vez disso, aninham-se na orelha externa e permanecem ancorados no lugar pelo cordão. O som é bastante claro e melhor do que auscultares de ouvido tradicionais intra-auriculares.

Tal como outros “earphones”, os Pixel Buds podem ser usados para fazer e receber chamadas. A bateria dura até cinco horas.

Os novos auscultadores vão ser vendidos em três cores – branco, cinza e preto.

RESPONDER

Governo de Passos investigado por suspeitas de corrupção no projecto do TGV

O Ministério Público está a investigar eventuais crimes de corrupção durante o Governo de Passos Coelho, visando em concreto o ex-secretário de Estado Sérgio Monteiro e o projecto do TGV. O Público avança que um dos …

Governo espanhol admite suspender autonomia da Catalunha

A vice-presidente do Governo espanhol confirmou, esta quarta-feira, que Madrid admite suspender totalmente ou parcialmente a autonomia da Catalunha se os dirigentes separatistas não renunciarem à declaração de independência, num prazo de 24 horas. "Carles Puigdemont …

Armamento roubado em Tancos encontrado na Chamusca

A Polícia Judiciária Militar informou, esta quarta-feira, que encontrou na zona da Chamusca, distrito de Santarém, o material de guerra roubado dos Paióis Nacionais de Tancos. Segundo o Público, a Polícia Judiciária Militar (PJM) fez uma …

Arquivos secretos sobre o assassinato de Kennedy estão nas mãos de Trump

O maior mistério no imaginário popular da história recente dos Estados Unidos é quem foi o verdadeiro culpado pelo assassinato do ex-presidente John F. Kennedy, uma incógnita com inúmeras dúvidas que podem ser esclarecidas com …

Açúcar estimula o crescimento de tumores malignos

Uma equipa de cientistas descobriu, num estudo realizado durante nove anos, que o consumo de açúcar por doentes oncológicos ativa as células do cancro e estimula o crescimento de tumores. A ligação entre o açúcar e …

Ministra da Administração Interna exigiu demissão e Costa aceitou

António Costa aceitou esta quarta-feira a demissão da ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa. Constança Urbano de Sousa apresentou na noite desta terça-feira a sua demissão ao primeiro ministro António Costa que, numa nota …

Os africanos tiveram antepassados de pele clara

Segundo um novo estudo, as teorias científicas que diziam que os hominídeos só começaram a ter pele clara quando saíram de África estão erradas. Uma equipa de geneticistas da Universidade da Pensilvânia, em Filadélfia, nos EUA, …

Misteriosos "portões" antigos descobertos na Arábia Saudita

A descoberta de 400 estruturas de pedra antigas, na Arábia Saudita, está a intrigar os arqueólogos que ainda não conseguiram determinar de quando datam, nem para que foram construídas ou que fim tiveram. Estas estruturas de …

Propulsor elétrico da NASA bate recordes e pode levar-nos a Marte

Um propulsor que está a ser desenvolvido para uma futura missão da NASA para Marte quebrou vários recordes durante os testes, sugerindo que a tecnologia está no caminho para levar os humanos ao planeta vermelho …

Marcelo dá "última oportunidade" a Costa (com peso na consciência e no mandato)

Naquele que já foi considerado o discurso mais duro do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa ameaçou "usar todos os poderes" contra a "fragilidade do Estado". Em Oliveira do Hospital, local que escolheu para …