Novo Banco vai fechar mais 73 agências este ano

No final do ano passado, o Novo Banco tinha 473 balcões, pelo que o objetivo é cumprir já este ano o compromisso com Bruxelas de reduzir a rede a 400 balcões.

Além da saída de mais de 400 trabalhadores que já era conhecida, o Novo Banco quer fechar 73 agências este ano, antecipando a meta negociada com Bruxelas.

Na informação da Comissão de Trabalhadores aos funcionários do Novo Banco, a que a Lusa teve acesso, esta estrutura informou que teve uma reunião com a administração do banco em que foi dito que serão antecipadas “quase por completo as metas a atingir até 2021 para o final do primeiro semestre de 2018”, tanto em termos de saídas de pessoal como de reduções de agências.

Já era conhecido que o Novo Banco quer que saiam, este ano, mais de 400 trabalhadores, seja em rescisões por mútuo acordo, seja em reformas antecipadas, tendo já provisionado 134 milhões de euros para esse processo.

Em termos de agências, sabia-se apenas que o Novo Banco ia fechar 30 até final deste mês, mas ainda não era conhecido quantas seriam fechadas no total do ano.

António Ramalho, presidente executivo, escusou-se a divulgar essa informação no final de março, na apresentação de resultados do Novo Banco, justificando que queria primeiro informar os órgãos representativos dos trabalhadores antes de tornar essa informação pública.

A informação agora divulgada pela Comissão de Trabalhadores indica que serão fechadas 73 agências. O Novo Banco tinha no final de 2017, 473 balcões, pelo que o objetivo é cumprir já este ano o compromisso com Bruxelas de reduzir a rede a 400 balcões.

No final de 2014, o Novo Banco tinha 631 balcões. Quando estes fechos forem concretizados tal significa que a instituição fechou cerca de 40% da rede comercial em apenas quatro anos.

No que diz respeito à redução de trabalhadores, esta sexta-feira terminou o prazo para os funcionários se candidatarem às rescisões por mútuo acordo, não havendo ainda informação de quantos se mostraram disponíveis para sair por contrapartidas financeiras. Este processo deverá ficar decidido no próximo mês de maio.

Quanto a reformas antecipadas, já terminou o prazo para se candidatarem os trabalhadores da rede comercial.

No comunicado aos funcionários do Novo Banco, a Comissão de Trabalhadores diz não compreender “o racional de um desenfreado ímpeto em reduzir o número de trabalhadores e balcões” e de externalização de serviços.

Além disso, considera que essa estratégia tem “perdas relevantes de qualidade de serviço que mais tarde impactarão negativamente nos resultados”, considerando que o banco irá perder clientes e quota de mercado como consequência desta decisão.

Em outubro passado, o Novo Banco (a instituição que ficou com ativos do ex-BES, alvo de medida de resolução em 03 de agosto de 2014) foi vendido ao fundo de investimento norte-americano Lone Star em 75%, ficando o Fundo de Resolução bancário (entidade na esfera do Estado financiada pelas contribuições dos bancos) com os restantes 25%.

A Lone star não pagou qualquer preço, tendo acordado injetar 1.000 milhões de euros no Novo Banco, o que já fez.

Para aprovar a venda do Novo Banco, a Comissão Europeia exigiu um novo plano de reestruturação com implicações na dimensão da sua atividade, através de venda ou fecho de operações, assim como redução da sua estrutura e número de trabalhadores.

Em 2017, o Novo Banco teve prejuízos recorde de 1.395,4 milhões de euros, num ano em que constituiu mais de 2.000 milhões de euros de imparidades. Na sequência deste nível elevado de perdas, o Novo Banco ativou o mecanismo de capital contingente negociado com o Estado português, pedindo que o Fundo de Resolução o capitalize num montante de 791,7 milhões de euros.

Uma vez que o Fundo de Resolução não tem todo esse valor, o Estado irá emprestar cerca de 450 milhões de euros ao fundo para capitalizar o Novo Banco.

Ainda quanto à situação laboral, o Novo Banco está a propor aos seus trabalhadores novos acordos relativos ao regime de isenção de horário de trabalho que tem merecido muitas dúvidas de funcionários devido ao receio de que no futuro esse subsídio seja absorvido por eventuais aumentos salariais.

O Sindicato Nacional de Quadros e Técnicos Bancários (SNQTB) recomendou, em comunicado, aos seus associados que “não assinem este acordo sem que obtenham o devido aconselhamento”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas criam "tatuagem biomédica" para detetar vários tipos de cancro

Cientistas suíços desenvolveram uma "tatuagem biomédica" que escurece quando deteta mudanças no corpo que podem indicar a presença de cancro. Os investigadores do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETH), na Suíça, desenvolveram uma "tatuagem biomédica" …

Vinho tinto e frutos vermelhos podem prevenir doenças mentais

As substâncias presentes nos frutos vermelhos e no vinho tinto podem contribuir para a prevenção da depressão e doenças neurodegenerativas. Investigadores do Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (Cintesis) descobriram que as substâncias …

Karl Lagerfeld: "Se não querem que vos baixem as calças, não sejam modelos"

O designer não ficou calado e fez declarações sobre queixas de assédio sexual na indústria do cinema e da moda à revista francesa Número Magazine. Karl Lagerfeld, designer de moda e responsável pela Fendi e Chanel, …

Descobertas acidentalmente ossadas humanas com mil anos enterradas duas vezes

Uma equipa de investigadores do Instituto Politécnico Nacional do México descobriu restos mortais de antigos indígenas que datam do ano de 1100 d.C.. Fósseis humanos com cerca de mil anos foram encontrados na praia de El …

Vem aí chuva de poeiras vindas do Norte de África

Este fim de semana, o sul de Portugal pode enfrentar uma chuva carregada de poeiras vindas do Norte de África. O IPMA explica que se trata apenas de uma deposição. Uma chuva de poeiras pode atingir …

Marcelo deverá vetar mudança de género aos 16 anos

O Presidente da República deverá vetar a lei que permite a mudança de género no registo civil aos 16 anos, por questionar não ser necessário um relatório médico. Marcelo Rebelo de Sousa deverá vetar a lei …

Nacionalidade automática para filhos de imigrantes há 2 anos em Portugal

Os filhos de imigrantes que vivam em Portugal há dois anos vão ser considerados portugueses originários, a não ser que declarem que não querem ser portugueses. Esta alteração vai "inverter a atual regra" e irá encurtar …

Eleições de 2019 com plano europeu para travar perturbações nas redes sociais

Em 2019, o objetivo central dos técnicos da "sala de situação" é proteger as infraestruturas de apoio ao processo eleitoral, nas europeias e as legislativas, ainda sem data marcada. O cenário internacional tem sido marcado pela …

PSD dá a Costa espaço para reformar o SNS sem o Bloco

O ministro-sombra da saúde de Rui Rio, Luís Filipe Pereira, está a preparar um documento estratégico sobre o SNS. O PSD pretende, assim, ir a jogo na discussão sobre o futuro do Serviço Nacional de Saúde. A …

O Benfica criou um plano para mandar no futebol português

Emails revelados pelo blogue do "Mercado de Benfica" mostram que os quadros do clube debateram entre si uma estratégia a cinco anos para influenciar e dominar as "diferentes áreas do poder da indústria" do futebol português, …