Nove mil crianças morreram em residências para mães solteiras na Irlanda

O Governo irlandês vai apresentar desculpas formais pelos abusos registados em residências administradas pela Igreja para mulheres solteiras grávidas, onde 9 mil crianças morreram e, por vezes, foram enterradas em valas comuns, segundo um relatório oficial publicado esta quarta-feira.

O primeiro-ministro, Micheál Martin, disse esta quarta-feira que o relatório descreve “um capítulo obscuro, difícil e vergonhoso da história irlandesa muito recente”, a qual teve “consequências reais e duradouras para muitas pessoas”.

Um pedido de desculpas está programado para ser apresentado por Martin no parlamento na quarta-feira, mas poderá ser adiado, segundo a estação RTÉ.

Uma Comissão criada para o efeito investigou durante cinco anos o funcionamento de 18 residências espalhadas pelo país durante 76 anos, entre 1922 e 1998, por onde terão passado cerca de 56 mil mulheres solteiras e 57 mil crianças.

“As mulheres eram admitidas (…) porque não conseguiram garantir o apoio da sua família e do pai do filho, sendo forçadas a sair de casa e procurar um lugar onde pudessem ficar sem ter que pagar. Muitos eram indigentes. Mulheres entravam nas residências porque receavam que as famílias ou vizinhos soubessem da gravidez”, lê-se no documento.

A maioria dos casos foram registados nos anos 1960 e 1970 e, embora a situação não fosse inédita, a proporção de mães solteiras irlandesas que foram admitidas neste tipo de instituições no século XX foi “provavelmente a mais alta do mundo”.

Muitas das mulheres eram jovens cujas gravidezes fora do casamento eram consideradas “ilegítimas” por uma sociedade conservadora devota à Igreja Católica, e eram encaminhadas pelas próprias famílias em segredo para as residências, que se encarregavam de dar os bebés para adoção.
A Comissão identificou cerca de 9 mil mortes, o que equivale a perto de 15% do total das crianças que passaram pelas instituições, uma taxa de mortalidade muito superior à média nacional.
O inquérito foi aberto em 2015 na sequência do trabalho da historiadora Catherine Corless, que afirmou que quase 800 crianças nascidas numa dessas residências, a casa de Santa Maria das irmãs Bon Secours de Tuam (oeste da Irlanda), foram enterradas numa vala comum entre 1925 e 1961.
A República da Irlanda foi um dos últimos países ocidentais a legalizar o aborto, após um referendo em 2018.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Encontradas fibras de poliéster em todo o Oceano Ártico

Investigadores encontraram fibras de poliéster em todo o Oceano Ártico. As evidências sugerem que lavar as nossas roupas está a contribuir para esta contaminação. Há muito tempo que o Ártico provou ser um barómetro da saúde …

Campus universitários nos Estados Unidos podem tornar-se super-propagadores da covid-19

Os campus universitários podem tornar-se super-propagadores do novo coronavírus, que causa a covid-19, para toda a sua área de abrangência, concluiu uma nova investigação levada a cabo nos Estados Unidos. Analisando os 30 campus universitários …

A "máscara mais inteligente do mundo" é recarregável, tem microfone e dá luz

A Razer afirma ter criado a máscara mais inteligente do mundo. O Projeto Hazel é um design com um revestimento externo feito de plástico reciclado à prova de água e é transparente para permitir a …

Novo tratamento permite que pessoas com lesões na espinal medula voltem a mexer mãos e braços

Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington conseguiu ajudar seis participantes com lesões traumáticas da espinal medual a recuperar alguma mobilidade de mãos e braços. Muitas das pessoas que sofrem lesões traumáticas da espinal medula …

Ventiladores comprados à China custaram 1,3 milhões. Autarquias algarvias vão pedir devolução do dinheiro

Os 30 ventiladores comprados à China seriam usados nos hospitais do Algarve, mas os equipamentos não funcionam. Os autarcas vão agora exigir devolução do dinheiro. De acordo com a edição do jornal Público deste domingo, o …

EUA um passo atrás da China. Pequim leva avanço na Guerra Comercial (e as suas exportações estão em alta)

No ano em que a pandemia se expandiu em todo o mundo, muitos países viram-se em mãos com graves problemas financeiros e económicos. No caso da China, a situação foi mais positiva e o país …

Alexei Navalny detido no regresso à Rússia

O líder da oposição russa, Alexei Navalny, foi detido este domingo no aeroporto em Moscovo quando regressava à Rússia. Os serviços prisionais russos (FSIN) detiveram o opositor russo Alexei Navalny, este domingo, à chegada a Moscovo, acusando-o …

Prazo para trocas ou devoluções suspenso durante confinamento

O prazo para efetuar trocas ou devoluções de bens ficará suspenso durante o atual confinamento e as garantias que terminem neste período ou nos 10 dias seguintes serão prorrogadas por 30 dias, segundo diploma publicado …

Desde 2001 que polícias negros alertam para racismo de agentes do Capitólio

Com a invasão do Capitólio, investiga-se o alegado racismo existente na Polícia do Capitólio. Desde 2001 que agentes negros denunciam casos de discriminação racial no departamento. Desde 2001, centenas de agentes policiais negros processaram o departamento …

Um megatsunami devastou uma vila na Gronelândia. Três anos depois, há quem não possa voltar a casa

Em junho de 2017, Nuugaatsiaq, na Gronelândia, foi devastada por um megatsunami, cujas ondas foram desencadeadas por um enorme deslizamento de quase 30 quilómetros através do fiorde. Embora as ondas se tivessem dissipado quando chegaram a …