As companhias privadas que a NASA contratou para voltar à Lua (a SpaceX de Musk não é uma delas)

Marshall Space Flight Center / NASA

A NASA contratou nove companhias privadas para levar para o espaço cargas científicas e tecnológicas que garantam o regresso da agência à Lua. A SpaceX de Elon Musk e a Virgin Galactic de Richard Branson não foram incluídas. 

Este é o primeiro passo sólido que a NASA torna público no projeto de regressar e ficar na Lua. Mas para o concretizar precisa das empresas aeroespaciais privadas.

Num comunicado feito esta quinta-feira pelo administrador Jim Bridenstine, a agência pública aeroespacial confirmou que tinha celebrado contratos à luz do programa CLPS, a partir do qual a agência estabelece negócios com outras empresas para serviços de transporte de módulos lunares e rovers para a Lua.

“O anúncio de hoje marca um progresso tangível no regresso dos EUA à superfície da Lua para ficar. A inovação das empresas aeroespaciais dos EUA, unida aos nossos grandes objetivos em ciência e exploração humana, vai ajudar-nos a alcançar coisas incríveis na Lua e avançar a caminho de Marte”, disse Bridenstine.

A NASA celebrou contratos com nove empresas privadas sediadas nos EUA. Destas, a Astrobotic Technology, Inc. é especialista em robótica espacial para missões planetárias. A Deep Space Systems é especialista em desenvolvimento, integração, teste, lançamento e operação de naves espaciais de exploração humana e robótica.

A Draper cria tecnologia avançada para segurança nacional, exploração espacial, energia e cuidados de saúde. A Firefly Aerospace, Inc. desenvolve veículos de lançamentos comerciais de pequeno e médio porte. A Intuitive Machines, LLC cria soluções low cost para a exploração espacial.

A Lockheed Martin Space trabalha com satélites, sondas e peças de vaivéns, a Masten Space Systems, Inc. constrói sistemas de descolagem e aterragem verticais, a Moon Express tem um projeto para explorar os minerais lunares e a Orbit Beyond é a primeira companhia privada norte-americana a ter permissão para viajar para lá da órbita terrestre em direção ao espaço profundo.

“Estas missões iniciais vão permitir importantes demonstrações de tecnologia que vão fundamentar futuros sistemas de exploração necessários para que os humanos retornem à superfície lunar e ajudem a preparar a agência para enviar astronautas para Marte”.

Esses contratos podem ser postos em prática já a partir do início do próximo ano e permanecem em vigor por uma quantidade de materiais indeterminados, sem que ultrapassem os 2,6 mil milhões de dólares cada um nos próximos dez anos.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Pela primeira vez, um médico operou um animal à distância através de rede 5G

Um clínico chinês tornou-se no primeiro a fazer uma operação de forma remota utilizando a rede 5G. A cobaia estava num laboratório a cerca de 48 quilómetros de distância do cirurgião e foi-lhe removido um …

Há uma nova ameaça nas salas de aula e chama-se Fortnite

O jogo online mais popular do mundo, com mais de 200 milhões de utilizadores registados, encanta crianças cada vez mais novas. Numa escola primária do Montijo, as aulas passaram a decorrer de forma diferente por …

Empresa portuguesa quer produzir alface em câmaras frigoríficas (e podem ser levadas para Marte)

A empresa Grow to Green promete que vai produzir alimentos indoor. É possível gastar menos 98% de água na produção de alface, o que permite cultivá-lo diretamente no supermercado, no deserto ou, quem sabe um …

May rejeita novo referendo, apresenta Plano B do Brexit e pede ajuda à oposição

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, rejeitou esta segunda-feira convocar um segundo referendo sobre o Brexit e afirmou que espera voltar a debater com a União Europeia o controverso plano de salvaguarda elaborado para …

Porto vende 35 mil francesinhas por dia (e os turistas adoram)

O Porto vende pelo menos 35 mil francesinhas por dia nos mais de 700 cafés e restaurantes da cidade, o que significa que por mês há cerca de um milhão daquelas sanduíches especiais a serem …

China limita número de alpinistas autorizados a escalar Everest

O número total de alpinistas que tentam alcançar o topo do Everest, a 8.850 metros de altitude, a partir do norte, serão limitados a menos de 300, e a temporada de escalada será restringida à …

Rede francesa de solidariedade acolhe brasileiros que queiram fugir de Bolsonaro

Solidarité Brésil é o nome da iniciativa, lançada esta sexta-feira, em Paris, que tem como objetivo ajudar estudantes, artistas ou intelectuais que se sintam ameaçados no Brasil de Jair Bolsonaro. Podem ser estudantes, investigadores, artistas, professores, …

Todos os dias cinco portugueses tornam-se britânicos

Todos os dias, em média, cinco emigrantes portugueses tornam-se britânicos. Só entre janeiro de 2017 e setembro de 2018, 2.655 emigrantes no Reino Unido conseguiram obter cidadania britânica, número que supera o total de autorizações …

O maior encontro religioso do mundo leva 150 milhões de pessoas à Índia

Até 04 de março, são esperados na cidade indiana Allahabad cerca de 150 milhões de peregrinos, que buscam proteção e purificação nas águas que cruzam os rios sagrados Ganges, Yamuna e Saraswati, durante aquele que é …

Ciclistas indignados com anúncio que mostra bicicleta a ser abalroada

Um anúncio de publicidade do Continente em que um ciclista é abalroado por um automóvel está a gerar indignação. A Federação Portuguesa de Ciclismo já pediu a retirada do anúncio e apresentou queixa à Entidade …