Duas novas espécies de mamíferos escavadores ancestrais descobertos na China

Uma equipa descobriu duas novas espécies de animais semelhantes a mamíferos que viveram em tocas há cerca de 120 milhões de anos no que hoje é o nordeste da China.

A equipa de pesquisa foi liderada por Fangyuan Mao e Chi Zhang, do Instituto de Paleontologia e Paleoantropologia de Vertebrados (IVPP) da Academia Chinesa de Ciências, e por Jin Meng, do Museu Americano de História Natural.

O estudo, publicado na revista Nature em abril, indica que as espécies desenvolveram características de forma independente para apoiar o seu estilo de vida de escavação, por isso representam os primeiros “escavadores” descobertos neste ecossistema.

“Existem muitas hipóteses sobre a razão dos animais cavarem o solo e viverem no subsolo”, referiu Meng, principal autor do estudo.

“Para proteção contra predadores, para manter uma temperatura que é relativamente constante ou para encontrar fontes de alimento como insetos e raízes de plantas. Esses dois fósseis são um exemplo muito incomum de animais que não estão intimamente relacionados e, ainda assim, desenvolveram as características altamente especializadas de um escavador”, sublinha o especialista.

As espécies fósseis de mamíferos foram descobertas na “Biota de Jehol”, que representa a época do Cretáceo Inferior, há cerca de 145 a 100 milhões de anos.

Um é um réptil semelhante a um mamífero chamado tritilodontídeo e representa o primeiro do seu tipo a ser identificado no local. Com cerca de trinta centímetros de comprimento, era chamado de Fossiomanus sinensis.

O outro, Jueconodon cheni, é um eutriconodontano, primo distante dos modernos mamíferos placentários e marsupiais, comuns na “Biota de Jehol”. Tinha cerca de dezoito centímetros de comprimento.

Os investigadores encontraram ainda algumas características marcantes de escavadores, incluindo membros mais curtos, membros anteriores fortes com mãos robustas e uma cauda curta, avança o SciTechDaily.

Em particular, estas características apontam para um tipo de comportamento de escavação conhecido como “escavação de arranhão”, realizado principalmente pelas garras dos membros anteriores.

Os animais também partilham outra característica incomum: uma coluna vertebral alongada. Normalmente, do pescoço ao quadril, os mamíferos têm 26 vértebras. No entanto, o Fossiomanus tinha 38 vértebras e o Jueconodon tinha 28.

Para tentar determinar de que forma estes animais obtiveram o seu esqueleto axial alongado, os paleontologistas estão a analisar estudos recentes em biologia do desenvolvimento, descobrindo que a variação poderia ser atribuída a mutações genéticas que determinam o número e a forma das vértebras durante o desenvolvimento embrionário desses animais.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Tempestade de areia "engoliu" cidade na China

Uma forte tempestade de areia "engoliu" a cidade de Dunhuang, no noroeste da China, no passado domingo. De acordo com o South China Morning Post, a forte tempestade de areia, que provocou nuvens de poeira com …

Raíssa faz bolachas com o lema "Fora Bolsonaro". Já se tornaram virais

Uma brasileira começou a fazer bolachas com o lema "Fora Bolsonaro" em jeito de brincadeira, mas agora já vende centenas todos os dias. Aquilo que começou como uma simples brincadeira, acabou por tornar-se viral. A ideia …

Zara, 19 anos, quer ser a mulher mais nova de sempre a voar sozinha à volta do mundo

Uma jovem, de 19 anos, pôs mãos à obra para levar a cabo um "gap year" (o chamado ano sabático) com um propósito muito fora do comum: tornar-se a mulher mais nova de sempre a …

Francês diz ter usado método matemático para ganhar o Euromilhões

O francês, que não quis revelar a sua fórmula à imprensa, ganhou, no dia 11 de junho, 30 milhões de euros com a combinação com a qual jogava há um mês. A história foi contada, esta …

Mais de metade da população portuguesa já tem a vacinação completa

Mais de metade da população residente em Portugal (52%) já tem a vacinação completa contra a covid-19, revela o relatório semanal de vacinação divulgado esta terça-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último relatório semanal …

Campeão olímpico criou problemas no seu país natal

Richard Carapaz, medalha de ouro no ciclismo, foi direto: "O país nunca acreditou em mim". Presidente do Equador, ministro e Comité Olímpico reagiram. Poucos dias depois de ter subido ao pódio final da Volta a França …

Jovens preocupados com fertilidade e efeitos secundários das vacinas contra a covid-19

Com o avanço das campanhas de vacinação, um grande número de pessoas das faixas etárias baixo dos 30 anos mostra-se relutante em tomar a vacina contra a covid-19. Os jovens falam de preocupações com fertilidade …

Dois gestos de Cla(ri)sse que ficam para a memória olímpica

Clarisse Agbégnénou foi campeã olímpica no judo, pela primeira vez - mas a atitude que demonstrou, mal venceu a final, ficará também nos registos. Campeã mundial cinco vezes, mais duas medalhas de prata. Cinco medalhas em …

Sindicatos avançam com ações legais para travar despedimento coletivo na TAP

Os sindicatos que representam os trabalhadores da TAP vão avançar com ações legais para travar o despedimento coletivo que a empresa iniciou na segunda-feira, que abrange 124 profissionais. "Até agora houve conversa, a partir de agora …

Ginastas alemãs usam fato integral para combater sexualização da modalidade

Ao contrário do que acontece com os ginastas masculinos, que podem optar por calções ou calças, as mulheres competem, desde o início da modalidade, de bodies que expõem grande parte do seu corpo. Quando, no último …