Nova vacina contra a SIDA será testada em humanos pela primeira vez

PAHO / WHO

-

Um teste promissor de uma nova vacina contra a SIDA está prestes a começar em seres humanos nos EUA.

A vacina foi desenvolvida ao longo dos últimos 15 anos por Robert Gallo, o cientista que descobriu em 1984 que era o VIH (Vírus da Imunodeficiência Humana) que desencadeava a doença.

O ensaio clínico envolverá, numa primeira fase, 60 voluntários e testará simplesmente a segurança e a resposta do sistema imunitário à vacina.

Assim, não saberemos para já se é de facto mais eficaz do que as outras dezenas de vacinas contra a SIDA que já foram testadas no passado. No entanto, testes com macacos já foram realizados antes desta fase com seres humanos, com resultados positivos.

Células-T

O desafio para uma vacina bem-sucedida é que o VIH infeta diretamente as células brancas do sangue chamadas células-T. Uma vez que tenha entrado numa célula-T, o VIH torna-se invisível para as nossas defesas – e é assim que o vírus literalmente vira o nosso sistema imunitário contra nós.

A única hipótese que temos de prevenir a infeção é desencadear anticorpos contra as proteínas de superfície do VIH antes que esse contacto aconteça – algo que tem sido difícil de conseguir, tendo em conta que o retrovírus pode mudar regularmente o seu envelope viral para esconder proteínas de superfície específicas.

Agora, Gallo e a sua equipa do Instituto de Virologia Humana nos EUA acreditam ter encontrado uma forma de detetar uma proteína conhecida como gp120 no momento em que o vírus se liga às células-T dos nossos corpos, o que pode ajudar a parar o VIH na hora certa.

Quando o VIH infeta um paciente, ele primeiro liga-se ao receptor CD4 na célula branca. Em seguida, passa a um estado de transição no qual expõe partes ocultas do seu envelope viral, que lhe permitem ligar-se a um segundo receptor chamado CCR5.

Uma vez que o VIH se liga a ambos os recetores nas células-T, pode assim infetar com sucesso células imunitárias – e quando chega a esse ponto já é tarde demais para fazer qualquer coisa para detê-lo.

A vacina de Robert Gallo contém a proteína gp120 do VIH, projetada para se ligar a algumas partes do recetor CD4. O objetivo é desencadear anticorpos contra a gp120 quando ela já está ligada ao CD4 e entra num estado de transição vulnerável, impedindo efetivamente o vírus de se fixar no CCR5.

Futuro

O ensaio clínico será executado em colaboração com a Profectus BioSciences, uma empresa de biotecnologia ligada ao Instituto de Virologia Humana.

Gallo explicou que demorou-se a chegar a este ponto – os testes com seres humanos – porque têm sido extremamente minuciosos nos testes em macacos.

“Nós queríamos mais e mais respostas antes de passar para as pessoas”, disse.

Agora resta ao mundo fazer figas para que todo esse cuidado seja recompensado e tenhamos finalmente em mãos um candidato viável para uma vacina contra a SIDA.

ZAP / HypeScience

PARTILHAR

RESPONDER

A ilha mais povoada do Hawai pode perder 40% das suas praias até 2050

A subida do nível das águas do mar pode fazer com que a ilha mais povoada do Havai perca 40% das suas praias, alerta uma nova investigação. Em causa está a ilha de Oahu, a …

Pela primeira vez em 10 anos, a Wikipédia vai mudar de aparência

A icónica Wikipédia vai, pela primeira vez em 10 anos, ser modificada para tornar o site mais acessível - e menos "assustador" - para novos utilizadores. A Wikipédia tem sido parte integrante da cultura da web …

Encontrados medicamentos ilegais em suplementos para o cérebro

Cientistas encontraram medicamentos ilegais, não aprovados nos Estados Unidos, em suplementos que alegadamente melhoram o desempenho cognitivo. Clareza mental, criatividade aprimorada e uma memória extremamente nítida são algumas das promessas feitas a quem compra suplementos de …

Voluntários oferecem-se para cumprir pena de jovem acusado de blasfémia

Num ato de solidariedade, 120 voluntários pediram para cumprir a pena de um jovem nigeriano condenado a 12 anos de prisão por blasfémia. Entre os voluntários está o diretor do Memorial de Auschwitz. Ao todo, 120 …

ADN ajuda a identificar assassino em série num dos mais infames casos da Austrália

Uma amostra de ADN ajudou a justiça australiana a considerar um homem como culpado pelo assassinato de duas mulheres na década de 1990, encerrando um caso que permaneceu sem solução durante quase 25 anos. Durante quase …

Mais 665 casos e nove mortes por covid-19 em Portugal

Portugal regista, este domingo, mais 665 novos casos positivos e nove mortes por covid-19, segundo boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Assim, desde o início da pandemia, Portugal conta com 73.604 infetados e 1.953 …

De guerreiros a anciões. Grupo étnico no Quénia faz cerimónia única de "transformação"

Milhares de homens Maasai vestidos com xales vermelhos e roxos e com as suas cabeças revestidas de ocre vermelho reuniram-se esta semana para uma cerimónia que os transforma de Moran (guerreiros) em Mzee (anciãos). De acordo …

Há 60 anos, Richard Nixon tricou uma sanduíche (e este homem guardou-a desde então)

Há 60 anos, o então vice-Presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, trincou uma sanduíche - e Steve Jenne, um homem que vive em Illinois, guardou-a os restos desde então. De acordo com o The New York …

Coreia do Norte adverte Sul para não procurar nas suas águas oficial assassinado

A Coreia do Norte pediu hoje à Marinha sul-coreana que deixe de entrar nas suas águas territoriais, numa altura em que Seul procura recuperar o corpo de um oficial sul-coreano morto a tiro no mar …

"Um abandonar dos utentes". Centros de saúde atiram pacientes para farmácias e privados

Sem resposta nos centros de saúde, vários utentes vêm-se obrigados a recorrer ao setor privado e a farmácias. A Entidade Reguladora de Saúde já recebeu várias reclamações. Face à pandemia de covid-19, os centros de saúde …