“É técnico de pescas ou de caciquismo do PS?”. Seis novas nomeações polémicas no Governo

31

Bruno Mocinha / Facebook

Bruno Mocinha, presidente da concelhia do PS de Elvas.

Bruno Mocinha foi contratado sem experiência profissional e secretárias foram promovidas a técnicas especialistas, sem terem licenciatura.

Uma investigação da TVI/CNN Portugal expôs mais seis casos de nomeações polémicas no atual Governo.

Um dos casos é o de Bruno Mocinha, filho de Nuno Mocinha, ex-presidente da Câmara de Elvas. A cidade do distrito de Portalegre foi durante vários anos um bastião socialista na região.

Sem nunca ter trabalhado, o jovem de 25 anos foi nomeado técnico especialista do Ministério da Agricultura e ganha mais de 3.700 euros por mês. A sua experiência profissional resume-se a apenas dois estágios, um curricular e um extracurricular.

“Eu não consigo encontrar uma justificação para uma pessoa sem currículo ser um técnico especialista, seja do que for. Portanto, eu diria que, no mínimo, esta nomeação tem ser explicada pela secretária de Estado”, diz João Paulo Batalha, vice-presidente da Associação Frente Cívica.

“Eu fico sempre na dúvida se ele é técnico especialista em pescas ou em caciquismo do Partido Socialista”, atira ainda João Paulo Batalha.

O caso de Bruno Mocinha não é único. Maria da Conceição dos Santos foi secretária de António Guterres nos seus tempos no PS mas, desde 2005, ficou sempre ao lado de António Costa, tanto no Governo como na Câmara de Lisboa.

Em março deste ano, Maria da Conceição dos Santos foi promovida a adjunta do gabinete do primeiro-ministro. Sem licenciatura, ganha 4 mil euros por mês — um aumento de mais de 1.600 euros face ao ordenado anterior.

“Nesta nomeação não vejo propriamente um sinal de alarme, embora de facto lamente que nós não saibamos o suficiente sobre a orgânica dos gabinetes para conseguirmos escrutinar em profundidade o que as pessoas estão a fazer”, ressalvou João Paulo Batalha.

Assim como Maria da Conceição dos Santos, este governo promoveu quatro secretárias pessoais sem licenciatura a adjuntas e especialistas.

São elas Aurélia Martins, adjunta do Ministério da Saúde; e Maria Gabriela de Sousa, Teresa Saraiva e Maria Helena Palma, técnicas especialistas do Ministério da Economia e do Mar.

“Para qualquer organismo público, para prestar assessoria técnica é necessária uma licenciatura. Mas, afinal de contas, para prestar a assessoria técnica ao mais importante órgão da Administração Pública podemos ter gente que não tenha sequer uma licenciatura?”, pergunta Paulo Veiga Moura, advogado especialista em Direito Administrativo.

Os Ministérios visados garantem que estão a cumprir a lei

Há ainda o polémico caso de Tiago Cunha, jovem de 21 anos que terminou a licenciatura sem mestrado, e que foi nomeado por Mariana Vieira da Silva para adjunto do Ministério da Presidência.

A sua única experiência foi a posição de secretário-geral do Conselho Nacional de Estudantes de Direito da Universidade de Coimbra. Ainda assim, o jovem vai ganhar 4 mil euros brutos por mês. No seu curto currículo, a única experiência profissional do recém nomeado membro do executivo, foi a posição de secretário-geral do Conselho Nacional de Estudantes de Direito da Universidade de Coimbra

A ministra demorou cinco dias a reagir à polémica. Uma fonte do Ministério da Presidência garantiu que a contratação de Tiago Cunha para adjunto nada teve a ver com a sua filiação no PS.

O gabinete da ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, assegurou que a contratação de Tiago Cunha se baseou “na adequação do perfil do nomeado à natureza das funções do gabinete” e que a “filiação no Partido Socialista nunca foi critério de recrutamento”.

  ZAP //

31 Comments

      • Na verdade o liberalismo é sinónimo de destruição do Estado, mais impostos, e mais dinheiro para – se permite utilizar o resto da sua frase – «…negociatas com amigos e familiares…». Os Governos liberais/maçónicos do Dr.º Mário Soares, Dr.º Francisco Balsemão, Dr.º Aníbal Silva, Dr.º António Guterres, Dr.º José Barroso, Dr.º José Sousa, Dr.º Pedro Coelho, e Dr.º António Costa, assim o provam.

  1. A TVI deve ter maior Orçamento para cassar este governo, que para apresentar Programas decentes aos telespectadores, como seria suposto para uma cadeia de Televisão digna, nunca, com nenhum governo tal se viu apesar dos roubos nos tempos da Troika.
    Imaginemos que o Povo Português não tinha dado a maioria absoluta ao PS ? Da forma como a Oposição coligada da Extrema Esquerda á Extrema direita, que nas votações na AR e nas ações de Rua/Popular, e comunicação social só a TVI terá bastantes gabinetes e pessoal a vasculhar tudo que seja PS,, são unos, sem qualquer diferença nem complexo de esquerda ou direita, já há muito andávamos a Pagar eleições antecipadas, com as consequentes dificuldades com o estrangeiro e as dificuldades de crédito, sem Orçamento, a viver de duodécimos, etc. O Povo até parece que calculava que esta situação ia acontecer, não acredito que imaginassem que as televisões viessem a se juntar ao grupo para bloquear o País.

        • Concordo plenamente!
          Quem ler esta gente, parece que o país está no buraco em que está por causa de eleições antecipadas… enfim, o povo votou tristemente e tristemente temos de aguentar até acabar este mandato… carrega Costa… os teus bolsos e os dos teus amigos que, como podes ver, mesmo assim ainda há gente que te apoia…

    • Será que não se enganou? O Socas do PS precedeu o tempo da Troika… embora tenha sido devido ao seu esforço que lá fomos parar.

    • Tire as pálas se for capaz.
      Então agora a culpa é das televisões ?
      Como é que um anormal pode defender que um garotinho com 21 ou 25 anos, com licenciatura sabe-se lá como foi obtida, passar a ganhar mais do que qualquer licenciado com 30 ou mais anos de trabalho na função pública ?
      É assim que se motivam as pessoas ? Isso é que é gobernar ( não é governar)?
      A televisão também disse que a Roménia, que era o país mais pobre da europa nos ultrapsssou em 16 anos, ou seja desde que entrou para a CE. Ou seja, que bons governantes que por cá temos tido, do PIESS.
      Os anormais também tem direito à existência em democracia …
      Passar bem

      • Sempre fui de esquerda, mas não me lembro de tamanha falta de vergonha nas nomeações de boys.
        Estou envergonhada e tentada a nunca mais votar neste partido.

        Mas olhando para o lado, não vejo gente capaz de fazer melhor, estão todos com telhados de vidro.
        Na minha opinião, podemos e devemos assacar responsabilidades a toda a classe política.

      • Normal que a Roménia esteja melhor que nós, nos aqui pagamos para eles cá viverem, já o Tuga se não trabalha fica sem Nada e depois dão aos de fora

    • Tem toda a razão. Quem haveria de sustentar os rapazes e raparigas, do partido, com salários milionários senão o próprio governo PS

    • Quer dizer com isso tudo que a TVI ou outros Órgão de comunicação deveriam esconder as Falcatruas, os compadrios, os Desvios, em Suma deveria não expor a Corrupção e os Roubos que este e outros Governos nos Fazem, ou seja devia ser como há 15 anos atrás que o Povo de nada sabia.

    • Cura-te. Pertences à seita xuxa que está a desgraçar o povo português. O das selfies deveria escorraçar estes ladrões. Estamos praticamente na cauda da Europa. É tempo de dissolver o Parlamento.

    • E qual é o problema de escrutinar o governo?! Os políticos existem para nos representar e, nesse propósito, tem que o aceitar. Ou julgam-se superiores? Ou, calhando, não querem que sejam escrutinados e põe anormais a criticar esse mesmo escrutínio?
      O crítico não é quem o faz mas todos os que não o fazem.

  2. Votem neles!!! A maioria gosta e acha normal tanta “honestidade” e, quanto a remunerações , regalias e outros… tudo bem, perfeito. Votem neles!!!

  3. Por cá, o debate essencial é sobre a Rússia e a China. Mas em horário nobre, acresce … o mundial do Qatar, e os “problemas” da equipa. Entretanto estes gajos, vão-se rindo e gozando com a cara daqueles que vos alertam há anos de que esta trupe vive disto, e viverá, enquanto estivermos com a peida sentada a comer tremoços e a beber cerveja, …. e a dizer “liga lá isso no Canal da bola… ” Estou velho, mas bem mandaria este país para o car…. Hoje, este país deveria dar razão ao 25 de Abril e não ao 25 de Novembro. Este foi o acontecimento mais importante desde 74, que explica o esgoto em que temos vivido desde então. Queria o Novembro, agora aí têm o fruto dele.

  4. O PS é intrinsecamente corrupto porque é governo. Nenhum partido é ou pode ser corrupto se não for governo. Não consegue, não é materialmente possível. O problema continua a ser a Constituição. Tem já 46 anos e está caduca. Tanto ou ainda mais caduca do que a Constituição de 1933 no mesmo período de tempo.

    • O problema de Portugal não está nos políticos, está na Justiça. Se esta fizesse o que lhe compete, a classe política comportar-se-ia de forma diferente. Assim, a classe política faz o que todos vemos e que a Justiça também vê mas prefere olhar para o lado. Agora… ai do pelintra que roubar algo para comer num supermercado. Aí a força da Lei, será vista em todo o seu esplendor. Espetáculo, como diria o Fernando Mendes…

    • A constituição não Muda porque estão sempre lá os mesmos seja de Esquerda ou Direita e eles sabem que não convém mudar a constituição ou as Leis porque mais cedo ou mais Tarde o Povo vota ou num ou noutro

  5. O que me parece, cada vez mais, é que estamos a caminho de mais mais um período igual ao de Sócrates. O país está cada vez mais adormecido, vivemos uma espécie de torpor causado pelas notícias de compadrio e de corrupção que nos desanima e nos faz crer que não há solução para nós. Mas há. Temos de compreender que a solução só pode ser feita por nós, para pelo menos para os nossos filhos e netos. A mafia continua? Arranjemos uma solução para isso. A bem ou a mal. Não podemos continuar é a assobiar para o lado. Querem exemplos do poder dos povos? Olhem para o Irão e para a China. E com sistemas ditatoriais…

  6. Depois estranhem quando o Chega ou outra charutada qualquer for governo. Já faltou muito, mas muito mais… A classe política perguntar-se-á nessa altura como foi possível, querendo assim atribuir a culpa por esse feito ao povo quando na realidade são estes comportamentos e outros idênticos que diariamente afastam os eleitores dos eleitos.

    • Muitos criticam o Chega por ser radical… Mas acham normal um PCP ou BE num parlamento democrático.
      Do PS nada de novo desde o reinado de Sócrates!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.