Netflix elimina episódio de “Agir como um patriota” a pedido da Arábia Saudita

A Netflix eliminou um episódio do programa de humor Patriot Act with Hasan Minhaj (“Agir como um patriota”), que se focava na Arábia Saudita. As autoridades argumentaram que o programa violava uma lei contra o cibercrime.

No outono passado, a morte do colunista do Washington Post, Jamal Khashoggi, abalou o mundo inteiro. Uma avalanche de alegações e negações contraditórias inundou a Arábia Saudita quando surgiram evidências de que o assassinato do jornalista havia sido ordenado pelo príncipe herdeiro, Mohammed bin Salman.

Foram muitas as pessoas que ficaram com raiva deste acontecimento que mudou a forma como o mundo olha para o país. O comediante Hasan Minhaj não foi exceção e criticou o Governo saudita no seu programa Patriot Act with Hasan Minhaj (“Agir como um patriota”), da Netflix.

No episódio em causa, o humorista americano, de origem muçulmana e ascendência indiana, tece duras críticas à Arábia Saudita a propósito do assassinado de Jamal Khashoggi e da campanha militar liderada pelos sauditas no Iémen.

“Agora seria uma boa altura para suspender as nossas relações com a Arábia Saudita. E digo isto como muçulmano e como Americano”, diz Minhaj no arranque do episódio, caracterizando ainda a guerra no Iémen “a maior tragédia da era MBS“, referindo-se ao príncipe herdeiro saudita pelas suas iniciais.

Em relação ao assassinato do jornalista do Washington Post, Minhaj, em tom de brincadeira, refere que “esta é a manchete mais inacreditável desde que Blake Shelton ganhou a distinção de homem mais sexy do mundo”. No entanto, o Governo saudita não achou piada nenhuma.

Segundo a NPR, a plataforma de streaming Netflix removeu este episódio, o segundo da série cómica Patriot Act with Hasan Minhaj.

A Netflix adiantou que a remoção do episódio teve lugar na semana passada, depois de a Comissão de Comunicação, Informação e Tecnologia saudita ter feito um pedido neste sentido, já que violava as leis de cibercrime.

Defendendo a sua posição, a Netflix reiterou que apoia “firmemente a liberdade artística em todo o mundo e só eliminamos este episódio na Arábia Saudita depois de termos recebido uma solicitação legal válida e para poder cumprir a lei local”.

Karen Attiah, editora de Jamal Khashoggi no Washington Post, publicou um tweet esta terça-feira criticando a medida da Netflix, que considerou “bastante revoltante“.

O episódio pode ainda ser assistido em outras partes do mundo. Na Arábia Saudita, pode ser encontrado no YouTube.

LM, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Se quer um coração saudável, desligue a televisão e tome um bom pequeno-almoço

É conhecida como a refeição mais importante do dia e não é por acaso. Os hábitos de vida que seguimos diariamente têm um impacto direto na nossa saúde vascular. Numa investigação recentemente apresentada na reunião anual …

Determinada temperatura das bebidas que aumenta risco de cancro

Cientistas da Universidade de Ciências Médicas de Teerão publicaram novas provas sobre a relação entre o consumo de bebidas quentes e o cancro do esófago. De acordo com o estudo publicado na revista International Journal of …

Descobertos 83 buracos negros supermassivos no Universo inicial

Astrónomos do Japão, de Taiwan e dos EUA descobriram 83 quasares alimentados por buracos negros supermassivos no universo distante, numa época em que o Universo tinha menos de 10% da sua idade atual. "É notável que …

Joy Milne consegue cheirar a doença de Parkinson antes de ser diagnosticada

Atualmente, não existe nenhum teste diagnóstico definitivo para o Parkinson, mas isso pode mudar graças a Joy Milne, uma mulher que consegue detetar a doença antes que os sintomas apareçam. Parece demasiado bizarro para ser verdade, …

Filho de José Eduardo dos Santos libertado da prisão. Estava preso desde setembro de 2018

O antigo presidente do Fundo Soberano de Angola, José Filomeno dos Santos, que se encontrava em prisão preventiva desde 24 de setembro de 2018, encontra-se já em liberdade, disse hoje à agência Lusa fonte oficial. A …

Naufrágio no Nilo é a primeira prova de que Heródoto não estava a mentir sobre os barcos egípcios

Um navio naufragado encontrado no rio Nilo pode ter permanecido inalterado durante mais de 2.500 anos. Agora, está finalmente a revelar os seus segredos: cientistas pensam que este navio revelou uma estrutura cuja existência tem …

A gravidade influencia a maneira como tomamos decisões

Todo e qualquer organismo vivo na Terra evoluiu a longo de milhares de anos sob um campo gravitacional constante, com a gravidade desempenhando um papel fundamental no comportamento e na cognição humana. Um estudo recente publicado …

"Atentado" na Disneyland Paris era apenas uma avaria nas escadas rolantes

Por volta das 21h00 em Paris, produziu-se um movimento de pânico na Disney Village, no parque de diversões francês da Disney. Rapidamente se multiplicaram mensagens sobre um "atentado". Ao jornal belga DH, uma fonte afirmou que …

Cientistas alargam limites físicos do grafeno

Até onde vão os limites físicos do grafeno? Uma equipa de cientistas do Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), em Braga, respondeu a esta questão e desafiou-os. Uma equipa de investigadores dos Departamentos de Materiais Quânticos …

Ilusionista britânico diz que vai travar o Brexit com o poder da mente

Uri Geller é um ilusionista israelista, com nacionalidade britânica, que se tornou famoso nos anos 1970 em programas de televisão em que realizava demonstrações dos seus alegados poderes paranormais. Agora, Geller deixa um aviso a Theresa …