Netanyahu quer sanções pesadas para os atiradores de pedras (e seus pais)

Kremlin.ru / Wikimedia

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, anunciou hoje sanções mais pesadas contra atiradores de pedras (Intifada) depois do aumento de “ataques contra cidadãos e polícia” e três dias de confrontos no Monte do Templo, Esplanada das Mesquitas para muçulmanos.

“Foi decidido reforçar as medidas em diversas áreas: uma alteração das regras será examinada, assim como o estabelecimento de uma pena mínima para atiradores de pedras e pesadas multas para os menores – e seus pais – que cometam aqueles crimes”, disse o chefe do Governo israelita, no início de uma reunião de urgência com vários ministros e responsáveis pela segurança.

“Israel está comprometido em manter o ‘status quo’ do Monte do Templo, mas não vai permitir que amotinados impeçam os judeus de visitar o local”, disse Netanyahu.

A Intifada, ou guerra das pedras, é um levantamento palestiniano contra Israel nos territórios ocupados da faixa de Gaza e da Cisjordânia.

Os confrontos dos últimos dias começaram quando as autoridades israelitas entraram na mesquita de Al-Aqsa, numa perseguição a um grupo de palestinianos suspeitos de esconder explosivos na cidade.

A polícia israelita forçou a entrada na mesquita de Al-Aqsa, utilizando gás lacrimogéneo para dispersar “atiradores de pedras” palestinianos. Os confrontos alastram-se depois para a rua.

As forças de segurança israelitas decidiram então encerrar a Esplanada das Mesquitas ao culto, depois dos confrontos, que ocorreram a poucas horas do início do Ano Novo Judeu.

A Esplanada das Mesquitas, que inclui a mesquita Al-Aqsa e a Cúpula da Rocha, é, depois de Meca e Medina, o terceiro lugar sagrado do Islão. É designada pelos muçulmanos como al-Haram al-Sharif, ou Nobre Santuário.

O lugar é igualmente venerado pelos judeus, como o Monte do Templo, sendo considerado o local mais sagrado do judaísmo.

Os palestinianos receiam que Israel esteja a tentar alterar as regras que regem o local. As autoridades israelitas desmentem qualquer intenção.

A Esplanada das Mesquitas rege-se por um ‘status quo’ herdado do conflito de 1967, segundo o qual tanto judeus quanto muçulmanos podem visitar o lugar sagrado com vista para a Cidade Velha de Jerusalém, mas os judeus não têm o direito de rezar no local.

As Nações Unidas e os Estados Unidos já pediram moderação às duas fações, enquanto a Jordânia, que tem a custódia dos lugares sagrados muçulmanos em Jerusalém ao abrigo de um acordo de paz assinado com Israel em 1994, alertou que a situação é melindrosa.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Abel montou uma "equipa pequena, a jogar sempre com receio"

Opinião proveniente do Brasil lamenta a forma como o campeão sul-americano se apresenta em campo. É campeão sul-americano, por ter vencido a última Copa Libertadores, está a um jogo de estar novamente na final da Libertadores …

Pandemia com tendência decrescente nos serviços de saúde e na mortalidade

Portugal regista uma situação pandémica de “intensidade moderada”, mas com uma tendência decrescente da pressão sobre os serviços de saúde e na mortalidade associada à covid-19, refere o relatório das “linhas vermelhas” hoje divulgado. Segundo a …

Vacinas da gripe vão ser dadas nos centros de vacinação covid-19

Os centros de vacinação usados para administrar as vacinas contra a covid-19 vão também passar a ser usados para vacinar contra a gripe. Numa nota enviada às redações, a task force anunciou que os centros de …

Irmã de Kim Jong-un diz que acabar com a Guerra da Coreia é uma "ideia admirável"

Esta sexta-feira, Kim Yo-jong, irmã do líder norte-coreano Kim Jong-un, disse que o país está disposto a retomar as conversações com a Coreia do Sul se o vizinho não provocar o Norte com políticas hostis. Ri …

"Que se lixe o Congresso", diz líder do CDS

O líder centrista Francisco Rodrigues dos Santos disse não estar "minimamente preocupado" nem "concentrado em táticas para congressos internos". O presidente do CDS disse esta sexta-feira que não está “minimamente preocupado” com a próxima reunião magna …

Detidos CEO e chairman do grupo HNA, antigo acionista da TAP

Chen Feng e Tan Xiangdon, o chairmain e o CEO do grupo HNA, que já deteve uma participação na TAP, foram detidos esta sexta-feira.  O chairmain e o CEO do grupo HNA terão sido detidos na …

OMS inclui mais dois medicamentos nas recomendações para tratamento

A Organização Mundial de Saúde (OMS) acrescentou na quinta-feira dois medicamentos à lista de fármacos admitidos para tratamento da covid-19 e pediu à farmacêutica que os produz para baixar os preços e levantar as patentes. O …

Puigdemont em liberdade, mas com proibição de sair da Sardenha

O Tribunal de Recurso de Sassari decidiu, esta sexta-feira, deixar em liberdade o ex-presidente catalão Carles Puigdemont. Enquanto decorrer o processo judicial, não pode sair da ilha italiana. Carles Puigdemont saiu em liberdade esta sexta-feira, depois …

Centenas de pessoas protestam em Barcelona contra a prisão de Puigdemont em Itália

Centenas de pessoas reuniram-se próximo do consulado italiano em Barcelona em protesto contra a prisão de Carles Puigdemont. Centenas de pessoas reuniram-se esta sexta-feira próximo do consulado italiano em Barcelona, guardado por um forte dispositivo da …

Portugal com mais 9 mortes e 757 casos de covid-19

Portugal registou 757 novos casos e nove mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal registou, nas últimas …