Naufrágio mata pelo menos 150 pessoas perto da costa líbia

Um naufrágio com duas embarcações na costa da Líbia matou, esta quinta-feira, pelo menos 150 pessoas. As restantes foram salvas por um barco de pesca que se encontrava nas proximidades.

Pelo menos 150 pessoas morreram, esta quinta-feira, num naufrágio com duas embarcações nas proximidades da costa líbia, avançou o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), citado pelo Público.

Calcula-se que estivessem a bordo cerca de 300 refugiados e migrantes, maioritariamente da Eritreia, sendo que os restantes foram salvos graças a um barco de pesca que se encontrava nas proximidades, tendo regressado ao país do Norte de África.

“Este evento terrível demonstra, mais uma vez, a necessidade extrema de mudar-se a abordagem no Mediterrâneo. Uma ação urgente é necessária para salvar vidas e prevenir, em primeiro lugar, que outras pessoas entrem naqueles barcos, oferecendo alternativas legais e seguras”, afirmou Charlie Yaxley, porta-voz do ACNUR, citado pelo Expresso.

Desde o início de 2019, já morreram pelo menos 686 pessoas no Mediterrâneo, número que não inclui ainda o naufrágio desta quinta-feira. Em 2018, morreram 1510 pessoas.

Segundo o Público, o Alto Comissariado e outras agências das Nações Unidas têm apelado incessantemente para que estas pessoas não sejam devolvidas à Líbia, onde acabam por viver em condições atentatórias aos direitos humanos, entre tráfico humano, tortura e violações.

Quase 38 mil pessoas chegaram à Europa pelo mar durante este ano, enquanto outras oito mil fizeram-no por terra, regista o Organização Internacional de Migrações (OIM).

A diminuição de chegadas deve-se ao facto de o Governo italiano ter acordado com a guarda costeira da Líbia o bloqueio de todas as embarcações. Ainda esta sexta-feira, o ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, avisou que vai impedir o desembarque de 140 migrantes que estão em barcos da Guarda Costeira italiana até que haja um acordo para a sua distribuição pelos países europeus.

A 23 de julho, 14 países da União Europeia (UE) chegaram a um “acordo de princípio” sobre uma iniciativa franco-alemã para um mecanismo temporário que permita o desembarque de migrantes resgatados no Mediterrâneo central e a sua posterior distribuição entre os Estados.

Itália não participou na reunião e Salvini disse que foi “um erro de forma e substância”, avisando que o país “não é dama de companhia de ninguém e não obedece a nenhuma ordem”.

No momento, não há navios de qualquer operação europeia no Mediterrâneo central, nem de ONG, já que algumas destas últimas viram os seus barcos apresados pela Justiça italiana no âmbito de investigações de “ajuda à imigração ilegal”.

O único navio operacional neste momento é o “Ocean Viking” da SOS Mediterranée e da Médicos sem Fronteiras, mas ainda não chegou à área, e o navio da Open Arms está atracado na Sicília.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. A Europa não aguenta com tanto imigrante porra. Correram com os brancos de África e agora vem eles para cá colonizar a Europa.

  2. Curioso… não foram os brancos que por lá estiveram e que deixaram o país naquele estado?
    De uma certa forma os brancos são os culpados!!!

RESPONDER

"A minha militância é já longa, nunca tive padrinhos" na política, diz Miguel Pinto Luz

O candidato à liderança do Partido Social Democrata (PSD), Miguel Pinto Luz, disse que o financiamento para a campanha vem de si próprio e de outros militantes. Afirmou que não recusa apoios de quem quer …

Nu num cavalo branco e de saltos altos. Retrato de Emiliano Zapata gera indignação no México

Centenas de manifestantes invadiram o Palácio de Belas Artes do México, na passada terça-feira, por causa de um retrato do general Emiliano Zapata (1879-1919), considerado um herói revolucionário no país. A obra, pintada pelo artista …

Felipe VI designa Sánchez como candidato a formar o próximo Governo

O Rei de Espanha designou, esta quarta-feira, em Madrid, o secretário-geral do PSOE e primeiro-ministro em funções como candidato a chefe do próximo Governo, anunciou a presidente do Parlamento. "Sua majestade o Rei [...] comunicou-me a …

No Porto, há um painel publicitário que recicla tanto ar como 230 árvores

O painel publicitário da Volvo, instalado na fachada de um prédio entre a Avenida da Boavista e a Rua 5 de Outubro, no Porto, é mais do que publicidade. A tela ajuda a reciclar o …

Governo recua e deixa cair proposta sobre perda de férias em caso de baixa prolongada

O Governo recuou e deixou cair a proposta apresentada aos sindicatos que previa que os funcionários públicos mais antigos que estivessem de baixa prolongada perdessem dias de férias, disse esta quarta-feira o líder da Fesap, …

Marta Temido recusa ser "refém" de Centeno e anuncia maior concentração de Urgências até ao verão de 2020

"Eu nunca me senti refém [de Mário Centeno]. Tenho alguma dificuldade nessa leitura. Este reforço de meios também permitirá injetar mais confiança no sistema e criar respostas. Mas não considero que tenho estado refém do …

IVA da luz. Proposta do Governo foi afastada há um ano porque "não tinha enquadramento legal"

Em 2018, o Bloco de Esquerda apresentou a proposta da taxa reduzida do IVA da luz para um primeiro escalão de consumo. O Governo não fez o pedido a Bruxelas - como fez agora -, …

Nenhum dos treinadores do FC Porto ou Belenenses relatou agressões à PSP

Nem Sérgio Conceição nem Pedro Ribeiro mencionaram uma eventual agressão nas suas declarações à polícia. O treinador portista deverá ser ilibado de qualquer acusação. No domingo, os treinadores de FC Porto e Belenenses, Sérgio Conceição e …

Estado não cumpre os requisitos mínimos que criou para os cuidados paliativos

A maioria das equipas de cuidados paliativos do SNS não tem cumprido os requisitos mínimos definidos pelo próprio Estado. Há uma grave falta de profissionais nesta área. Os cuidados paliativos em Portugal têm vindo a regredir …

Rússia diz que pode organizar os seus próprios Jogos Olímpicos

Na sequência da exclusão por quatro anos, anunciada na segunda-feira, a presidente do Parlamento russo sugeriu que o país pode organizar os seus próprios Jogos Olímpicos. A presidente do Parlamento russo, Valentina Matviyenko, afirmou que o …