Secretário-geral da NATO considera perigosa aproximação entre Moscovo e Pequim

Armando Babani / EPA

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg

O secretário-geral da NATO defendeu hoje que a aproximação política e militar entre a Rússia e a China representa “novos perigos” para a Aliança Atlântica e constitui uma ameaça multilateral.

“A ordem baseada em regras – a base do multilateralismo – está ameaçada. A Rússia e a China estabelecem há algum tempo uma colaboração cada vez mais intensa tanto a nível político como militar. Trata-se de uma nova dimensão e de uma série de desafios para a NATO. Surgem novos perigos”, disse Jens Stoltenberg numa entrevista ao jornal italiano La Repubblica.

“Moscovo e Pequim coordenam cada vez mais as respetivas posições nas decisões que tomam em organizações multilaterais como a ONU. Por outro lado, realizam exercícios militares conjuntos, experimentam voos de longo curso com aviões de combate e (conduzem) operações marítimas, procedendo também a uma intensa troca de experiências sobre sistemas de armamento e controlo da rede de Internet”, detalhou.

Para o secretário-geral da NATO, a organização deve “adaptar-se” para responder, nomeadamente, “à ascensão da China como potência militar” e à “agressividade crescente da Rússia”.

Estes assuntos vão ser analisados na próxima cimeira dos dirigentes da NATO, no dia 14 de junho, em Bruxelas, em que participa o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

A China não partilha os nossos valores. Não acredita na democracia, na liberdade de expressão nem nos meios de informação”, disse ainda Jens Stoltenberg.

“A China é muito ativa em África, na zona ocidental dos Balcãs e no Ártico. Empreende grandes investimentos chave na Europa. No ciberespaço é uma referência. Tudo isto tem um enorme impacto na nossa segurança”, afirmou.

Quanto à Rússia, a NATO tem de tomar medidas para uma “dupla aproximação: dissuasão e diálogo”, em particular sobre o controlo de armamento.

“As nossas tropas estão presentes, rotativamente, no Báltico, na Polónia e na Roménia e temos novos modelos de intervenção para que em caso de crise os novos contingentes possam reforçar-se rapidamente”, sublinhou Stoltenberg.

Sobre a Bielorrússia, país próximo da Rússia e que faz fronteira com a Polónia, Letónia e Lituânia – três países membros da NATO – a Aliança Atlântica vai manter-se “vigilante”.

“Nós estamos naturalmente preparados, em caso de emergência, para nos protegermos e defendermos a cada um dos aliados sobre qualquer tipo de ameaça proveniente de Minsk ou de Moscovo”, afirmou na mesma entrevista.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Vídeo mostra salmões feridos devido ao sobreaquecimento das águas

O vídeo foi gravado por um grupo de conservação ambiental depois de uma onda de calor no Noroeste Pacífico que fez as temperaturas da água atingirem os 21 graus Celsius. De acordo com o jornal The …

Uma prenda de aniversário. Israelita doou um dos seus rins a um menino palestiniano

Uma israelita quis doar um rim a um estranho. Estranho esse que acabou por ser uma criança, de apenas três anos, que vive na Faixa de Gaza, na Palestina. De acordo com a agência Associated Press, …

Novo método permite eliminar a bioincrustação marinha eficazmente

Um projeto inovador demonstrou como os revestimentos de superfície eletricamente carregados podem eliminar a bioincrustação marinha ou o crescimento de organismos marinhos, melhorando a operação e manutenção de embarcações navais. A bioincrustação marinha é um fenómeno …

Aglomerado de safiras estrela encontrado no Sri Lanka pode ser o maior do mundo

Um aglomerado de safiras estrela do mundo foi encontrado num quintal no Sri Lanka. A pedra é azul, pesa 510 quilos e estima-se que valha cerca de 84 milhões de euros. A pedra foi encontrada …

Médico sírio acusado na Alemanha de crimes contra a humanidade

Um médico sírio foi acusado na Alemanha de crimes contra a humanidade por supostamente torturar e matar pessoas em hospitais militares no seu país de origem, informaram os promotores na quarta-feira. O Ministério Público Federal de …

Justiça climática. Vamos todos sofrer com as alterações climáticas, mas não de forma igual

A recente onda de calor na América do Norte é mais um exemplo de que apesar de ser um problema global, as alterações climáticas não vão afectar todos igualmente e podem exacerbar injustiças sociais e …

Os exemplos que Portugal deve seguir (e evitar) nas últimas etapas da pandemia

No plano apresentado pela equipa de Raquel Duarte comparam-se as estratégias opostas adotadas por Israel e Reino Unido, com a segunda a merecer nota negativa por parte dos investigadores. Os dados foram lançados na reunião que …

Jogos da Taça da Liga de sábado adiados para domingo para poderem ter público

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) anunciou, esta quinta-feira, que os jogos da Taça da Liga agendados para sábado vão ser adiados para domingo, para que possam ter público nas bancadas. "A Liga, …

Dinamarca enfrenta acção legal por querer repatriar refugiados sírios

O governo dinamarquês quer repatriar sírios naturais de Damasco depois de um relatório mostrar que há zonas da Síria onde a segurança melhorou. A decisão está a ser criticada por activistas e o caso pode …

Pela primeira vez, foi observada luz por detrás de um buraco negro

Um estudo divulgado esta quarta-feira revelou a primeira observação direta da luz por detrás de um buraco negro, através da deteção de pequenos sinais luminosos de raios-X, confirmando a Teoria da Relatividade Geral, de Einstein. Segundo …