NASA poderá ter identificado “pirâmides do passado” do planeta anão Ceres

JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA / NASA

O solitário monte piramidal Ahuna fotografado pela sonda Dawn no planeta anão Ceres

O solitário monte piramidal Ahuna fotografado pela sonda Dawn no planeta anão Ceres

O monte piramidal Ahuna, localizado no planeta anão Ceres, provavelmente não é o único criovulcão na sua superfície. Os astrónomos encontraram traços de outros vulcões mais antigos nas fotografias tiradas pela sonda Dawn, da NASA.

As primeiras fotografias de Ceres, tiradas pela sonda Dawn em março de 2015 depois de uma aproximação ao planeta anão, revelaram duas estruturas inesperadas: manchas brancas misteriosas na cratera Occator que, na verdade, são jazidas claras de minerais que refletem luz, e o monte singular piramidal Ahuna, com quatro quilómetros de altura.

As descobertas das manchas brancas de Occator e da pirâmide de Ahuna forçaram os cientistas a rever as suas teorias relativamente ao surgimento de Ceres e de planetas “embriões”.

Em 2016, Christopher Russell, chefe da missão Dawn, e os colegas identificaram que os dois fenómenos são produtos do criovulcanismo – uma erupção de água relativamente quente e a “salmoura” dos subsolos do planeta anão para a sua superfície.

Além disso, a descoberta do monte Ahuna incentivou os cientistas a pensar se essa forma de relevo seria a única em Ceres, como resultado do impacto de um asteróide, da formação de rocha com o passar do tempo ou a possibilidade de terem sido erguidas sobre a superfície do planeta anão no passado e, posteriormente, irem desaparecendo.

“Acreditamos ter provas suficientes para falar sobre a existência de muitos criovulcões no planeta anão Ceres no passado, que não conseguimos ver devido às deformidades”, diz Michael Sori, investigador da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, no artigo publicado no jornal Geophysical Research Letters.

“Imaginemos que na Terra só existia um único vulcão. Seria uma coisa muito estranha, por isso é normal que haja mais vulcões em Ceres”, explica o astrónomo.

Ahuna é um monte bastante jovem, que surgiu há 200 milhões de anos no máximo. Simplesmente não teve tempo para se deformar”, acrescenta o cientista.

Russell, Sori e outros investigadores analisaram a veracidade de todas essas teorias através da elaboração de um modelo eletrónico do subsolo do planeta anão.

Ao contrário da Terra e de outros planetas, as camadas do solo do planeta anão são principalmente compostas por gelo. A baixíssimas temperaturas, o gelo torna-se quase tão firme como as rochas “reais” mas, ao mesmo tempo, mantém a sua fluidez.

Isso significa que, com o passar do tempo, um monte formado de gelo espalha-se pela planície à sua volta, cobrindo-a com uma camada de água congelada. Esse processo, segundo os cientistas, poderia “fazer desaparecer” todos os traços de episódios prévios de criovulcanismo.

Ao considerar esta ideia, os cientistas calcularam o tempo necessário para que o monte Ahuna desaparecesse e quais os traços que poderiam ser deixados para trás. De acordo com as suas estimativas, a altitude do monte poderá diminuir rapidamente – em dezenas de metros a cada um milhão de anos.

Consequentemente, a sua cúpula poderá ser vista da órbita durante um curto prazo de tempo, geologicamente falando, de aproximadamente 100 milhões de anos, acabando por desaparecer depois.

Essas estruturas compressas, segundo apontam os geólogos, já foram encontradas na superfície de Ceres, até mesmo nos arredores do “monte piramidal”.

Agora, os cientistas estão a investigar as fotografias de outras partes do planeta anão, em busca de novos traços de criovulcões, ajudando, assim, a entender com qual frequência aconteciam erupções vulcânicas em Сeres – e qual seria o motivo para os vulcões entrarem em ação.

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Excelente reportagem. Mas… título desnecessáriamente sensacionalista. A ciência é boa por si, não precisa de títulos que façam pensar diferente porque muita gente infelizmente não lê sobre as cosias

  2. É absolutamente incorrecta a designação “planeta Ceres” indicada no título. Ceres não é um planeta mas sim uma lua. Isso é algo que até uma criança sabe.

Responder a MC Cancelar resposta

Morreu Rogério "Pipi", histórico jogador do Benfica

O ex-futebolista internacional português, que se evidenciou ao serviço do Benfica nas décadas de 40 e 50 do século passado, morreu este domingo, um dia depois de completar 97 anos. "Foi com profunda tristeza e pesar …

Milhares de manifestantes voltam às ruas de Hong Kong

A polícia de Hong Kong deteve, este domingo, onze pessoas e apreendeu várias armas, incluindo uma pistola, pouco antes do início de uma manifestação convocada para a cidade, para a qual se espera uma forte …

Irão e Estados Unidos trocam prisioneiros

Irão e Estados Unidos realizaram, este sábado, uma troca de prisioneiros que envolveu a troca de um investigador sino-americano por um cientista iraniano detido pelos EUA, num avanço diplomático que surge após meses de tensão …

Coreia do Norte anuncia "teste muito importante" em local de lançamento de mísseis

A Coreia do Norte anunciou ter realizado um "teste muito importante" no local de lançamento de mísseis de longo alcance, defendendo que terá um efeito fundamental na futura posição estratégica do país. A Agência Central de …

Balas que assassinaram John F. Kennedy preservadas em modelo 3D

A partir do próximo ano, os Arquivos Nacionais dos Estados Unidos vão disponibilizar, no seu catálogo online, imagens 3D das balas que assassinaram o antigo presidente norte-americano John F. Kennedy. Para criar os modelos das …

Pela primeira vez, neurónios artificiais foram criados para curar doenças crónicas

Uma equipa de investigadores conseguiu recriar as propriedades biológicas dos neurónios em chips, que podem ser úteis ajudar na cura de doenças neurológicas crónicas. Naquele considerado um feito única na ciência, investigadores da Universidade de Bath …

Cientistas encontram uma relação negativa "muito forte" entre inteligência e religiosidade

Uma equipa de investigadores sugere que pessoas religiosas tendem a ser menos inteligentes do que pessoas sem crenças religiosas. O estudo tem gerado uma grande controvérsia. A religião é um tema forte, capaz de juntar ou …

Descoberta nova espécie de tubarão pré-histórico que podia chegar aos sete metros

Uma nova espécie de tubarão pré-histórico foi descoberta no Kansas, nos Estados Unidos. Este predador podia crescer até quase sete metros de comprimento. De acordo com a revista Newsweek, Kenshu Shimada, da Universidade DePaul, e Michael …

Conhecido medicamento para diabetes pode conter um carcinógeno

A Food and Drug Administration, agência federal e reguladora do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, está a testar amostras de metformina, um medicamento para diabetes que pode conter o carcinógeno N-Nitrosodimetilamina …

Nobel da Física diz que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra

Didier Queloz disse, este sábado, estar convencido de que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra, razão pela qual está "zangado" com alguns argumentos do cofundador da Tesla, Elon Musk. Os suíços …