“Não terei uma vida mais sossegada no dia em que deixe de haver pessoas infetadas”

Miguel A. Lopes / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa

Numa entrevista ao Público, o primeiro-ministro realça que os estragos económicos da pandemia não o irão deixar descansar mesmo quando já não existirem casos.

António Costa disse não antever para si mesmo “uma vida mais sossegada”, mesmo quando Portugal não registar mais casos de infeção por SARS-CoV-2.

“No dia em que deixarmos de ter qualquer infetado, continuaremos a ter 400 mil desempregados, muitas empresas que, entretanto, faliram ou que têm muita dificuldade em cumprir o esforço remuneratório”, explicou o líder do Executivo ao Público.

O socialista recorda que “a crise está para durar e, portanto, vamos ter ainda muito tempo para tirar novas lições e, sobretudo, para ter a distância suficiente para que as lições possam ser tiradas de uma forma válida”.

No entanto, mostra-se otimista em relação ao futuro. “Se me pergunta se, daqui a cinco anos, estaremos ao nível da Alemanha, respondo-lhe que não”, começou por dizer. Contudo, ”o que lhe posso dizer é que, daqui a cinco anos, estaremos mais próximos da Alemanha do que estávamos há cinco anos”.

Questionado sobre se prevê um consenso à esquerda nos próximos anos, Costa argumentou que não acredita que hajam dificuldades nesse campo.

Para o primeiro-ministro, se “foi sempre possível encontrar as condições adequadas à governação” durante o último ano, então essas condições não devem piorar num futuro próximo. “Não tenho nenhuma razão para antever que as coisas se alterem”, destaca.

Ainda no campo político, e relativamente à ascensão do Chega, diz que “é preciso evitar o erro de querer bipolarizar a vida política nacional entre ele e os outros, porque isso só tem um efeito: valorizar o André Ventura e dar-lhe uma credibilidade que ele não tem”.

Porém, Costa aponta críticas a outros campos políticos quando, afirmando que a crise pandémica foi “o maior atestado de falhanço das visões neoliberais”, argumentando que ela demonstrou quão essenciais são serviços como a escola pública, o serviço nacional de saúde (SNS) e as ferramentas de proteção social. “Todos os instrumentos do Estado Social revelaram-se absolutamente cruciais”, reitera.

Ainda assim, o primeiro-ministro conseguiu assinalar três fragilidades atuais de Portugal. A pandemia de covid-19 expôs a necessidade de reforço do SNS, a precariedade do mercado de trabalho e o desordenamento territorial, sobretudo na Área Metropolitana de Lisboa e na área do Tâmega e Sousa.

Num lado mais positivo, realça como pontos fortes “o enorme sentido cívico que os portugueses têm demonstrado perante esta adversidade e a forma como coletivamente e de uma forma solidária responderam a esta crise”, a “capacidade de adaptação, em particular do nosso tecido económico industrial” e, por fim, atribui os louros ao SNS, defendendo que “revelou uma enorme força”.

Ana Isabel Moura Ana Isabel Moura, ZAP //

 

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Nova espécie de pterossauro revela o polegar opositor mais antigo de sempre

Cientistas descobriram uma nova espécie de pterossauro que viveu durante o período Jurássico e que subia às árvores graças aos seus polegares opositores. Esta característica nunca tinha sido observada nestes animais. De acordo com a rede …

Devido ao sucesso da vacinação, Israel põe fim à obrigatoriedade de uso de máscara no exterior

As autoridades israelitas anunciaram hoje que a partir do próximo domingo acabará a obrigatoriedade de uso de máscara no exterior, medida no quadro do levantamento progressivo das restrições ligadas à pandemia de covid-19. Na primavera de …

A rainha Isabel de Castela ficou conhecida por cheirar mal (mas novos documentos põem fim aos mitos)

A famosa rainha Isabel I de Castela, em Espanha, era conhecida por lavar-se pouco e cheirar mal. Contudo, documentos recém-descobertos mostram que possuía uma quantidade enorme de perfumes de grande valor. Isabel I financiou a viagem …

Instagram testa opção que permite ocultar ou mostrar o número de likes

O Instagram vai começar a testar uma nova opção que dá aos seus utilizadores a possibilidade de esconder os likes recebidos nas publicações. Em 2019, a empresa começou por forçar esta mudança, aplicando-a a alguns utilizadores …

Atlético de Madrid: o que aconteceu a João Félix e companhia?

Equipa de Diego Simeone tinha vantagem confortável sobre os dois maiores rivais e, em pouco tempo, só ganhou metade dos pontos que poderia ter ganhado. Ainda lidera mas tem três adversários muito perto. Em Portugal, no …

EUA impõe novas sanções e expulsam dez diplomatas russos. Moscovo promete resposta “inevitável”

O Governo dos EUA anunciou hoje novas sanções financeiras contra a Rússia e a expulsão de 10 diplomatas russos, em resposta a recentes ataques cibernéticos e à interferência na eleição presidencial de 2020 atribuída a …

Rede 5G pode transmitir energia elétrica e substituir baterias

Os investigadores descobriram uma maneira inovadora de explorar a capacidade das redes 5G, transformando-as numa “rede elétrica sem fios” de modo a alimentar dispositivos de Internet das Coisas (IoT) que precisam de baterias para funcionar. Os …

Itália vai enviar réplica de David de Michelangelo para o Dubai

No final de abril, Itália vai enviar uma réplica em tamanho real do famoso David de Michelangelo, feita com impressoras 3D, para a Exposição Universal do Dubai, que se irá realizar de 1 de outubro …

China pede a membro do Governo japonês que beba água de Fukushima

O Japão garante que a água de Fukushima que vai despejar no Pacífico não representa nenhum perigo para a saúde e pode até ser consumida. Para o provar a China pediu a um oficial japonês …

Emirados Árabes Unidos anunciaram a primeira mulher astronauta da história do país

Nora Al-Matrooshi é a primeira mulher astronauta dos Emirados. A contratação é vista como um marco histórico para os Emirados Árabes Unidos. Nora foi escolhida para o programa Sheik Mohammed. Os Emirados Árabes Unidos contrataram a …