Se o mundo fosse só europeu, recursos da Terra acabavam hoje

Os recursos naturais da terra estariam esgotados esta sexta-feira se o resto do mundo consumisse como os europeus, indica um relatório divulgado, no qual Portugal aparece menos “gastador” do que a média europeia.

Segundo o relatório, da responsabilidade das organizações ambientalistas internacionais World Wildlife Fund (WWF, Fundo Mundial para a Natureza) e Global Footprint Network, o dia 10 de maio marca a data em que os Europeus verão esgotado o seu orçamento natural anual.

Se todas as pessoas no mundo vivessem como os residentes da União Europeia (UE), os recursos naturais dos quais dependemos esgotar-se-iam neste dia, diz o documento, segundo o qual Portugal teria os seus recursos esgotados apenas no dia 26. O que quer dizer que se o mundo todo vivesse como Portugal os recursos acabavam a 26 de maio.

Com base nos padrões de consumo os dados indicam que na Europa foi o Luxemburgo a esgotar primeiro os seus recursos, logo a 16 de fevereiro, enquanto outros países, como a Roménia, Hungria ou Bulgária, apenas esgotam os seus recursos em junho.

No mundo há países muito mais poupados. Se todos vivessem como em Cuba os recursos dariam até 1 de dezembro, em Marrocos dariam até dia 16, e no Níger apenas se esgotariam a 25 de dezembro. Já se o planeta fosse todo norte-americano os recursos tinham-se esgotado no dia 15 de março.

As duas organizações lembram que a sociedade mundial subiste do que a natureza dá, dos alimentos aos medicamentos, das roupas aos materiais de construção, e explicam que se todos tivessem o mesmo estilo de vida dos europeus a humanidade gastava agora todos os recursos que a Terra pode renovar em cada ano.

Tal significa que eram precisos 2,8 planetas para sustentar a procura de recursos naturais que esse estilo de vida exige. Lembram as organizações que no ano passado os recursos só foram esgotados a 1 de agosto, pelo que os europeus estão a acelerar o consumo.

“Durante o resto de 2019, a humanidade vai operar a crédito de capital natural, ou seja, estamos a esgotar as reservas que a natureza nos fornece muito mais cedo”, notam as organizações, que falam de uma “pressão ecológica sem precedentes” que inclui desflorestação, perda de biodiversidade, quebra de populações de peixes, escassez de água doce, erosão do solo ou poluição do ar.

O relatório destaca as diferenças entre as Pegadas Ecológicas dos Estados-Membros da UE e as de outros países no mundo e mostra que apesar das grandes variações entre os países da UE nenhum deles está a viver num nível sustentável.

No mapa da Pegada Ecológica, da responsabilidade da Global Footprint Network, Portugal aparece no grupo dos países com menor pegada. Avaliando a quantidade de solo necessário para sustentar o tipo de vida atual no Luxemburgo cada habitante precisa de 12,5 hectares e em Portugal de pouco mais de quatro.

O relatório reafirma as conclusões do relatório científico da Plataforma Intergovernamental para a Biodiversidade e Serviços dos Ecossistemas (IPBES) da ONU, fornecendo recomendações para as mudanças urgentes que são essenciais para empurrar este dia na UE para o final do ano, diz-se num comunicado divulgado pela Associação Natureza Portugal (ANP), que representa em Portugal a WWF.

Ângela Morgado, diretora-executiva da ANP|WWF, afirmou, citada no comunicado, que o dia em que são esgotados os recursos “é um alarme gritante” que comprova da UE está a contribuir “para o iminente colapso ecológico e climático do planeta”. “Esta forma de viver não é apenas irresponsável, é completamente perigosa“, alerta.

Sobre o mesmo assunto, Mathis Wackernagel, fundador e presidente da Global Footprint Network: “Estamos a operar um esquema de pirâmide com o Planeta, usando recursos do futuro para administrar a economia de hoje. Isto é arriscado para a prosperidade da Europa. Tal como fazemos para as finanças, também precisamos de uma contabilidade cuidadosa do lado dos recursos”.

A WWF diz que até ao início da década de 1970 o planeta era capaz de prover as necessidades da humanidade, e que desde então o consumo aumentou e agora é muito maior do que a taxa de renovação. A organização sublinha que o consumo da UE é tal que apesar de compreender 7% da população mundial precisa de 20% dos recursos globais.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Na última noite no Porto, fui sozinho à Ponte D. Luís e vieram-me as lágrimas aos olhos"

O médio espanhol Óliver Torres confessa que a sua saída do Porto foi "emotiva" e que se despediu do clube e da cidade na Ponte D. Luís, de noite e sozinho, com "as lágrimas nos …

Costa e Centeno discutiram no Conselho Europeu (e foi Centeno quem ganhou)

António Costa e Mário Centeno envolveram-se numa "discussão directa" em pleno Conselho Europeu que deixou os restantes membros do Eurogrupo perplexos. Em causa esteve o primeiro orçamento da Zona Euro, com o primeiro-ministro de Portugal …

Sondagem: Livre caiu para metade, Montenegro lidera corrida ao PSD

O PS lidera as intenções de voto com 37,1% e um avanço de 10,2 pontos percentuais sobre o PSD numa sondagem em que o Livre surge com metade da votação alcançada nas legislativas em outubro. Num …

ONU chama a atenção para consumo de tramadol (erradamente considerado menos letal que fentanil)

A crise derivada do consumo excessivo de opóides e as mortes daí decorrentes já levaram empresas norte-americanas que os produzem a receber milhares de ações judiciais. Contudo, a Organização das Nações Unidas (ONU) chama a …

Mais de 50 jornalistas subscrevem abaixo-assinado em defesa de Maria Flor Pedroso

Mais de 50 jornalistas, entre os quais Adelino Gomes, Henrique Monteiro, Anabela Neves e Francisco Sena Santos, subscreveram esta sexta-feira um abaixo-assinado em defesa da jornalista Maria Flor Pedroso, diretora de informação da RTP. "Confrontados com …

O maior sítio arqueológico submerso do mundo mora no México (e está a surpreender os especialistas)

Uma equipa de especialistas está a explorar há cerca de quatro anos o Grande Aquífero Maia, localizado no México, e tem feito descobertas surpreendentes que vão desde numerosos sítios arqueológicos a vestígios de homens primitivos.  Durante …

Passes baixam para 70 e 80 euros para utentes da região Oeste

Os passes nos transportes públicos para Lisboa vão baixar para 70 euros para utentes de Alenquer, Arruda dos Vinhos, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras, e para 80 euros dos restantes concelhos da região. A …

Parar de comer quando se está cheio nem sempre é fácil (e há uma razão para isso)

Com alguns alimentos, parar de comer — mesmo quando se está cheio — nem sempre é fácil. Isto porque algumas destas comidas podem ter sido feitas de forma a que tal aconteça. Nenhum alimento é criado …

Há milhares de misteriosos buracos no fundo do mar da Califórnia

Surgiu um novo mistério perto da costa de Big Sur, na Califórnia, no fundo do Oceano Pacífico: há milhares de pequenos fragmentos redondos retirados dos sedimentos do fundo do mar.   A descoberta foi feita como parte …

NASA apresenta "mapa do tesouro" para encontrar água em Marte

Uma equipa de cientistas da NASA elaborou um mapa da água congelada que existe em Marte e que se acredita estar a apenas 2,5 centímetros abaixo da superfície do Planeta Vermelho - isto é, à …