Mulheres sem útero querem recorrer a barrigas de aluguer

Mulheres grávidas

Mulheres sem útero, que só serão mães através da maternidade de substituição, criticam a lentidão da discussão dos projectos-lei que permitem o recurso a esta prática e prometem lutar por esta solução “medicamente possível”, mas “legalmente impossível”.

Joana, de 27 anos, e Maria, de 28 anos, são duas das várias mulheres em Portugal que, sem útero, não podem gerar um filho, neste caso por serem portadoras de uma anomalia congénita: a Síndrome Mayer Rokitansky Kuster Hauser (MRKH).

“A única hipótese de ter um filho biológico é recorrer à gestação de substituição“, disse Joana à agência Lusa.

Para Maria, “ser mulher traz esta vontade enorme de termos filhos”. “Eu, como qualquer mulher que tem este desejo, anseio por um filho biologicamente meu e do meu companheiro, a extensão do nosso amor. Claro que sei que existem outras possibilidades, e que ‘parir é dor e criar é amor‘, mas gostaria de esgotar esta possibilidade, uma vez que tenho material genético em perfeitas condições para o conseguir”.

O que pretendem é usar o seu material biológico (óvulos), fertilizado por espermatozóides dos companheiros, num embrião implantado no corpo de uma mulher que irá gerar o feto, não sem antes terem a garantia legal de que será reconhecida como mãe a portadora do material genético e não a que suporta a gravidez.

Há dois anos, quando os projectos do PS e do PSD, que permitem o recurso à gestação de substituição em caso de infertilidade, foram aprovados no parlamento, Joana e Maria acreditaram estar mais próximas de concretizar o seu sonho.

Mas os projectos baixaram para discussão na especialidade e o passar do tempo aumentou as suas angústias, conscientes que estão dos efeitos do tempo na sua fertilidade.

“Olho para todo este processo com tristeza, pois sei que é medicamente possível e legalmente impossível. Vivo num país, onde regularmente são lançadas notícias sobre o envelhecimento da população e eu, que tenho esta vontade enorme de ser mãe, sinto-me triste com o parlamento, por não conseguir chegar a um consenso sobre este assunto, tão delicado para mulheres como nós, pois a solução existe”, sublinha Maria.

Foi precisamente esta demora na discussão que levou Joana e Maria a arregaçar as mangas, questionando quem acreditam ter responsabilidades nesta matéria.

Falaram com a presidente da Comissão Parlamentar de Saúde, Antónia Almeida Santos, a quem contaram a sua história. À Lusa, a deputada socialista confirmou o encontro e, apesar de não se pronunciar sobre casos concretos, adiantou que o prazo de vigência do grupo que está a analisar os diplomas, e a ouvir especialistas, foi recentemente prorrogado.

Joana espera que os deputados sejam sensíveis aos argumentos destas mulheres e lembra que “a sociedade portuguesa já aceitou outros temas também delicados”.

No rol de contactos que estão a organizar, Joana e Maria escreveram aos grupos parlamentares – tendo um encontro com o Bloco de Esquerda na quinta-feira – à presidente da Assembleia da República e ao ministro da Saúde.

“Reconhecemos a complexidade de legislar sobre a matéria, mas compete-nos dar voz a situações reais, de jovens casais que têm a legítima expectativa de ver reconhecido o direito às possibilidades que a ciência e a medicina dispõem para tratamento desta situação particular de infertilidade”, lê-se numa das missivas enviadas, a solicitar audiência.

Aos que se opõem à gestação de um filho no útero de outra mulher, Joana garante: “Ser mãe é um processo, é muito mais que gerar uma criança. É uma mudança grande na vida de uma mulher. No meu caso falta-me o processo inicial, a gestação”.

Joana e Maria também já foram recebidas pelo presidente do Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida (CNPMA), o juiz Eurico Reis, para quem estes casos inscrevem-se “perfeitamente” nos requisitos e objectivos das normas que este organismo sugeriu ao parlamento para introdução no texto da lei que regula a PMA.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"O louco do Sanders" ou "o sonolento do Biden"? As apostas de Trump para a corrida eleitoral de 2020

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, previu que o seu rival democrata nas eleições de 2020 para a Casa Branca deverá ser ou o ex-vice-presidente Joe Biden ou o senador de esquerda Bernie Sanders. "Eu …

"Breaking Bad": professor japonês incentiva alunos a produzir ecstasy

Um professor universitário japonês pode apanhar até dez anos de prisão depois de, alegadamente, incentivar os alunos a produzir ecstasy, num eco à série televisiva norte-americana "Breaking Bad", informaram as autoridades na passada quarta-feira. Segundo o …

União Europeia lança programa-piloto de “Erasmus para artistas”

A Comissão Europeia já lançou o i-Portunus, um projeto-piloto que possibilita a artistas residentes nos Estados-membros da União Europeia trabalhar entre 15 e 85 dias noutro país. A primeira edição da iniciativa abriu com 500 vagas …

Seleção de género pode ter impedido 23 milhões de meninas de nascer

Uma análise dos dados da população mundial sugere que os abortos baseados em seleção sexual interromperam o nascimento de, pelo menos, 23 milhões de meninas. A maior parte dessas raparigas "em falta" estariam na China …

Ministra brasileira diz que as mulheres devem ser submissas ao homem no casamento

Uma nova declaração da ministra brasileira da Mulher, Damares Alves, gerou mais uma polémica. Desta vez, a chefe do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos disse que "dentro da sua conceção cristã" as mulheres …

Marinha procura barco desaparecido desde quarta-feira. Sete a nove pessoas a bordo

A Marinha Portuguesa está a realizar buscas a 518 quilómetros de Peniche para detetar uma embarcação que lançou um alerta às 23:50 de quarta-feira (hora de Lisboa), disse à Lusa o porta-voz daquela força armada. A …

Liberdade de imprensa em risco: "ódio aos jornalistas transformou-se em violência"

A liberdade de imprensa continua a deteriorar-se em muitos países, "onde o ódio aos jornalistas se transformou em violência", de acordo com a advertência dos Repórteres Sem Fronteiras (RSF). "O número de países onde os jornalistas …

Matemática do canibalismo prova benefícios de comer os próprios filhos

O canibalismo filial é o ato de comer as próprias crias. Por chocante que pareça, cientistas descobriram um possível benefício para esta horrenda prática, que já foi documentada em várias espécies de animais. Um estudo publicado …

Tempos de resposta penalizam SNS e mandam doentes para o privado

Os critérios "políticos" para definir os tempos máximos de resposta em consultas e cirurgias podem penalizar os hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS), com um aumento de envio de doentes para o setor privado …

Salvem o planeta como a Notre-Dame, pediu Greta Thunberg no Parlamento Europeu

Na terça-feira, Greta Thunberg deu início a uma intervenção no Parlamento Europeu e alertou os líderes europeus para a urgência de salvar o planeta, da mesma forma que se quer salvar a Catedral de Notre-Dame …