Mulher que acusa príncipe André recusa ser silenciada

Jamie J Gray / Flickr

O Príncipe André de Inglaterra

O Príncipe André de Inglaterra

A mulher que mencionou o príncipe André de Inglaterra num processo de alegados abusos sexuais, e que declarou ter sido mantida como “escrava sexual” de um bilionário, disse hoje que não vai ser silenciada.

A queixosa, que mantém o anonimato, e identificada nos documentos processuais como ‘Jane Doe n.º3‘, declarou ao jornal britânico The Guardian que se recusa a ser “injustamente vitimizada de novo” depois de o Palácio de Buckingham, a residência oficial da família real britânica, ter publicamente negado, e de forma veemente, as acusações imputadas ao príncipe André, duque de York.

Segundo publicou na sexta-feira o diário The Guardian, uma mulher norte-americana alegou, num documento apresentado num tribunal em West Palm Beach (Florida), que foi mantida como “escrava sexual” pelo bilionário Jeffrey Epstein quando era menor de idade.

No documento, a denunciante, cuja identidade não foi revelada, assegurou que foi forçada “em repetidas ocasiões” a ter relações sexuais com o duque de York entre 1999 e 2002.

Os alegados abusos terão ocorrido em residências de Epstein em Nova Iorque, Londres, Florida, Novo México e nas ilhas Virgens.

A mulher referiu que o banqueiro Jeffrey Epstein, amigo pessoal do príncipe André, a apresentou a “amigos ricos e poderosos” como uma “escrava sexual”.

Em 2008, Jeffrey Epstein foi condenado e cumpriu uma pena de prisão por ter pago para ter relações sexuais com uma menor.

“Trata-se de um longo processo civil nos Estados Unidos, no qual o duque de York não está envolvido”, assegurou uma porta-voz do Palácio de Buckingham.

“Por isso, não podemos comentar nada ao pormenor. No entanto, para evitar qualquer tipo de dúvida, qualquer sugestão de ações inadequadas com jovens menores de idade é categoricamente falsa”, acrescentou a porta-voz.

Também outro homem envolvido no caso, e nomeado pela vítima no processo, negou as acusações.

Alan Dershowitz, um dos advogados de defesa de Epstein, com quem a queixosa foi alegadamente forçada a manter relações sexuais quando era menor de idade por diversas vezes, declarou à agência de notícias francesa AFP que a história “foi inventada”.

Numa declaração enviada ao The Guardian através dos seus advogados, a mulher afirmou: “Este tipo de ataques agressivos contra mim são precisamente a razão pela qual as vítimas de abuso sexual habitualmente permanecem em silêncio, e a razão pela qual eu o fiz por muito tempo”.

“Essa tendência deve mudar. Não vou ser forçada a voltar a estar em silêncio”, acrescentou.

O príncipe André é o terceiro filho da rainha Isabel II de Inglaterra, sendo neste momento o quinto nome na linha de sucessão ao trono britânico.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientista descobre espécie extinta de ganso através de uma pintura egípcia

Uma famosa pintura que estava originalmente no túmulo do príncipe egípcio Nefermaat levou um cientista a descobrir uma espécie de ganso já extinta. A cena "gansos de Meidum", originalmente pintada no túmulo do príncipe Nefermaat, encontra-se …

Físico cria algoritmo de IA que pode provar que a realidade é uma simulação

Hong Qin, do Laboratório de Física de Plasma de Princeton (PPPL) do Departamento de Energia dos EUA, criou um algoritmo de Inteligência Artificial que pode provar que a realidade é, na verdade, uma simulação. O algoritmo …

Quase 10 anos depois, avião de Gaddafi continua parado num aeródromo em França

Quase uma década depois de ter aterrado em solo francês, o avião presidencial do ex-ditador líbio continua parado num aeródromo no sul do país, estando no meio de vários processos judiciais que parecem não ter …

Governo recebeu 1.600 ideias para a bazuca. Costa agradece mobilização

Durante a fase de discussão pública, o Plano de Recuperação e Resiliência recebeu mais de 1.600 contribuições e mais de 65 mil consultas. O primeiro-ministro António Costa disse que, durante a fase de discussão pública, …

"Honjok" é o nome do movimento sul-coreano que reivindica a solidão

A solidão tornou-se um tema recorrente devido à pandemia de covid-19. Na Coreia do Sul, existe um movimento chamado "honjok", que promove um estilo de vida solitário. O isolamento imposto pela pandemia de covid-19 está a …

Do subsolo sírio à nomeação ao Óscar: hospitais em tempos de guerra numa "era de impunidade"

The Cave é o nome de uma produção que esteve nomeada para o Óscar de Melhor Documentário de 2020. É também o lugar onde hospitais sírios se escondem para salvar vidas longe de bombardeamentos e …

Patrícia Mamona sagra-se campeã no triplo salto em pista coberta

Esta tarde, Patrícia Mamona tornou-se a terceira atleta portuguesa a garantir a medalha de ouro para Portugal no Campeonato da Europa em pista coberta. A portuguesa Patrícia Mamona conquistou, este domingo, a medalha de ouro na …

Dias de aulas mais longos, férias mais curtas e cinco períodos. Em Inglaterra, já se equacionam formas de recuperar o tempo perdido

Há três medidas em cima de mesa que podem vir a ser adotadas para combater os atrasos na aprendizagem dos alunos. Na Inglaterra, as escolas reabrem para aulas presenciais esta segunda-feira, mas já se pensa …

Índia abre centro de bem-estar para hóspedes abraçarem vacas e "esquecerem todos os problemas"

Animais de conforto e apoio emocional são cada vez mais populares em todo o mundo. Embora a maioria das pessoas use cães ou gatos, há também algumas escolhas mais bizarras, incluindo pavões, macacos e cobras. Os …

Abel Ferreira tentou levar jogador do Benfica para o Palmeiras

O treinador português Abel Ferreira, no comando técnico dos brasileiros do Palmeiras, pediu a contratação de Franco Cervi, que alinha pelo Benfica, mas acabou por ver a sua proposta recusada pelo jogador argentino. A notícia …