/

Robert Mueller ameaça intimar Trump caso recuse ser interrogado

The White House / Wikimedia

O Procurador Especial do Departamento da Justiça dos EUA, Robert Mueller

O procurador especial que está a investigar a alegada ingerência russa nas presidenciais de 2016 ameaçou intimar o Presidente dos EUA, caso este se recuse a ser interrogado.

De acordo com o Washington Post, Robert Mueller ameaçou a equipa jurídica do Presidente dos EUA com uma intimação caso este se recuse a responder às suas perguntas.

A ameaça terá acontecido a 5 de março, na última reunião entre o procurador especial que está a investigar a alegada ingerência russa nas eleições presidenciais de 2016 e os advogados de Donald Trump.

Um dos advogados que liderava a equipa jurídica do chefe de Estado, John Dowd, e que se demitiu duas semanas depois deste encontro, foi uma das pessoas que revelou a conversa ao jornal norte-americano.

“Isto não é um jogo. Estão a atrapalhar o trabalho do Presidente dos EUA”, disse na altura.

Segundo o Observador, depois desta reunião, a equipa de Mueller concordou em conceder mais informação sobre as perguntas que seriam feitas em caso de interrogatório, o que envolveu dar aos advogados do Presidente uma lista com as 49 questões que o procurador gostaria de fazer a Trump.

Esta lista, que foi inicialmente publicada pelo New York Times, já provocou a ira do Presidente dos EUA que, no Twitter, considerou “vergonhoso” que as questões sobre a “caça às bruxas russa” já tenham chegado aos media.

Nenhuma pergunta sobre ingerência. Parece-me muito difícil obstruir a justiça num crime que nunca aconteceu!”, acrescentou Trump na mesma rede social.

Robert Mueller foi contratado há um ano pelo Governo norte-americano para investigar a alegada ingerência russa nas eleições que deram a vitória a Donald Trump em novembro de 2016 e as possíveis ligações entre a sua campanha e o Kremlin.

  ZAP // EFE

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.