MP bombardeou secretário de Estado com 46 perguntas sobre a EDP

Octávio Passos / Lusa

O secretário de Estado da Economia, João Correia Neves (e), o primeiro-ministro, António Costa (c), e o ministro do Ensino Superior, Manuel Heitor (d)

O Ministério Público enviou 46 perguntas ao secretário de Estado da Economia, João Correia Neves, para tentar perceber a natureza da relação deste com os fatos que estão a ser investigados no caso EDP.

Correia Neves foi chefe de gabinete de Manuel Pinho entre 2005 e 2007. Entre os pontos que a Justiça procura esclarecer junto do atual secretário de Estado, de acordo com o Correio da Manhã, encontram-se questões como se este teria conhecimento dos pagamentos que o Grupo Espírito Santo terá feito a Manuel Pinho ou se estava a par da proximidade entre o presidente da EDP, António Mexia, e o então ministro da Economia, ou se teve conhecimento da influência da EDP no processo legislativo sobre o setor elétrico.

Nas 46 perguntas encontram-se sobretudo dúvidas relacionadas com os pagamentos e favores em investigação pela Justiça: saberia Correia de Neves que Ricardo Salgado chegou a acordo com Manuel Pinho para o BES lhe pagar uma reforma de 61 mil euros mensais? E que o ex-ministro recebia uma avença mensal do BES de 15 mil euros? Ou que o BES terá pago 500 mil euros a Pinho assim que ele tomou posse?

As perguntas do MP ao secretário de Estado terão chegado ao Ministério da Economia na passada sexta-feira, versando também sobre pontos mais prosaicos, questionando por exemplo por que razão Correia Neves decidiu abandonar o gabinete de Pinho, mas também se António Mexia foi mesmo padrinho de batismo de uma filha de Pinho e se o responsável teve conhecimento de jantares ou almoços tripartidos entre os investigados Pinho, Mexia e Salgado.

Correia Neves está, segundo fonte oficial do Ministério da Economia, em viagem oficial na Alemanha, mas vai responder às questões. 18 de junho é a data limite para os procuradores concluírem o inquérito ao caso EDP. A data foi definida pelo diretor do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), Albano Pinto, como referência, dado que foi determinada a aceleração processual do inquérito, mas tudo indica que o prazo será prorrogado.

Na base da quase certa prorrogação do prazo da investigação está a necessidade de realizar novas diligências e a falta de respostas a cartas rogatórias que foram enviadas para jurisdições de outros países. Neste processo estão em causa suspeitas de que Manuel Pinho, enquanto ministro da Economia, terá beneficiado o GES e a EDP. Na altura, a EDP era detida pelo Estado.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Prémio para profissionais de saúde. Dias de isolamento e doença também contam para receber compensação

O prémio de desempenho para profissionais de saúde do Serviço Nacional de Saúde (SNS) que trabalharam no combate à covid-19 na primeira vaga da pandemia foi publicado esta sexta-feira em Diário da República. "O diploma vem …

Injeção no Novo Banco sem Retificativo? Especialistas levantam dúvidas

O Governo diz conseguir fazer a injeção no Novo Banco sem recurso a um Orçamento Retificativo no próximo ano, mas especialistas em finanças públicas consultados pelo ECO duvidam. Tanto António Costa como João Leão dizem que …

Tudo pronto para Marcelo anunciar recandidatura. Mas recolha de assinaturas está a ser dificultada

Marcelo Rebelo de Sousa já tem o discurso escrito e o local escolhido, mas é improvável que o anúncio da recandidatura avance esta semana. De acordo com o Público, Marcelo Rebelo de Sousa está preparado para …

Biden vai pedir aos norte-americanos 100 dias com máscara (e convida Fauci para a sua equipa)

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou esta quinta-feira que vai pedir aos americanos para usarem máscaras faciais durante 100 dias para ajudar a reduzir a disseminação de covid-19 no país. "Vou pedir às …

PSD ataca o Congresso, PCP as Festas Nicolinas. Tudo pelo cumprimento das regras anticovid

Esta quinta-feira, o PSD e o PCP trocaram farpas sobre o cumprimento das regras impostas pela pandemia no Congresso dos comunistas e nas Festas Nicolinas de Guimarães. João Oliveira, líder parlamentar do PCP, defendeu a opção …

"Um péssimo orçamento". Teodora Cardoso arrasa OE2021 e realça "os estragos" que provoca

A antiga presidente do Conselho das Finanças Públicas, Teodora Cardoso, critica duramente o Orçamento de Estado para 2021 (OE2021) aprovado no Parlamento, considerando que é "péssimo" e apontando "os riscos" que acarreta. "Este é, a todos …

Vacina da Moderna confere imunidade de pelo menos três meses

Um novo estudo publicado esta quinta- feira, mostra que a vacina da Moderna contra a covid-19, que recentemente demonstrou ter 94 por cento de eficácia, faz com que o sistema imunológico humano produza anticorpos que …

Ljubomir Stanisic acusado de corromper polícia com garrafas para furar confinamento

O chef Ljubomir Stanisic, um dos empresários da restauração que esteve em greve de fome durante sete dias, está a ser acusado pelo Ministério Público (MP) de ter corrompido um agente da PSP para poder …

TAP vai suspender acordo de empresa. BE chama Pedro Nuno Santos ao Parlamento

O acordo de empresa assinado entre a TAP e o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) vai ser suspenso, segundo avança o jornal Público. Bloco de Esquerda chama Pedro Nuno Santos …

Após quase cinco meses da acusação do caso BES, ainda há arguidos por notificar

Já lá vão quase cinco meses de que foi conhecida a acusação do caso BES, mas ainda há arguidos que nem notificados foram. Mesmo aqueles que foram, tentam aumentar os prazos para exercer a sua …