Mosaico romano de barco de Calígula “salvo” após décadas como mesinha de café

Nicolaes Witsen

Barcaça real usada por Calígula, pintada por Nicolaes Witsen.

Depois de décadas usado como mobília por um casal em Nova Iorque, Estados Unidos, um raro mosaico com mais de 1.900 anos foi hoje colocado em exposição num museu em Itália.

O mosaico de 1,5 metros quadrados do mestre Porphyry, a partir de agora exposto no Museu dos Navios Romanos na cidade italiana de Nemi, adornou o chão dos “palácios flutuantes” do imperador romano Calígula, navios cerimoniais de grandes dimensões construídos por volta de 40 d.C.

Os luxuosos navios afundados durante séculos no Lago Nemi, a sul de Roma, foram resgatados no final da década de 1890, desconhecendo-se quando foi pilhado o mosaico em causa, encontrado em Nova Iorque em circunstâncias fortuitas.

Em outubro de 2013 na 5.ª avenida de Nova Iorque, na apresentação de um novo livro do perito italiano em mármores e pedras preciosas Dario Del Bufalo, este ouviu duas mulheres a debruçarem-se sobre uma foto do mosaico agora recuperado e a exclamarem “é o mosaico da Helen”.

“Perguntei-lhes quem era a Helen e disseram-me que era uma mulher que tinha este mesmo mosaico na sua casa em Park Avenue”, disse hoje Del Bufalo em Nemi, na cerimónia que assinalou o regresso da peça ao Museu dos Navios Romanos.

Helen era Helen Fioratti, uma comerciante de antiguidades casada com um jornalista italiano, que havia comprado o mosaico em Itália no final da década de 1970 e enviado-o para Nova Iorque, onde foi convertido em tampo de mesinha de café.

Segundo Fioratti, no ato da compra foi-lhe dito que a peça era proveniente da coleção de uma família aristocrática italiana, os Barberini.

Em 2017, a procuradoria de Manhattan apreendeu o mosaico e entregou-o às autoridades consulares italianas, tendo sido hoje colocado em exposição em Nemi, juntamente com outros artefactos recuperados.

Na cerimónia no Museu dos Navios Romanos, Alberto Bertucci, presidente da câmara de Nemi, congratulou-se hoje com o regresso das peças, de elevado​ valor cultural.

“Estes navios (de Calígula) eram como edifícios: confirmavam a grandeza do imperador e do Império Romano”, afirmou.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Como é que estas relíquias saem dos seus países de origem para muitas vezes desaparecerem sem deixar rasto! O seu lugar é sem dúvida no Museu dos Navios Romano! Alguns americanos sabem lá quem foi Calígula!!

RESPONDER

Pré-candidato à presidência da Nicarágua é detido a mando do governo. É já o sétimo

Legislação do país impede que os indivíduos que se encontrem a ser investigados ou detidos concorram a cargos públicos. Daniel Ortega está na liderança do país desde 2007, promovendo ao longo dos anos diversas estratégias …

Bruxelas propõe alívio das regras para slots das companhias aéreas até 2022

A Comissão Europeia propôs esta segunda-feira prolongar, até março de 2022, o alívio das regras da União Europeia (UE) para faixas horárias de descolagem e aterragem das companhias aéreas, devido aos efeitos ainda visíveis da …

Termos associados à pandemia foram os mais pesquisados no Google

Num ano marcado pela pandemia, os termos mais pesquisados no Google em Portugal estão relacionados com a covid-19, sendo a primeira vez em que a liderança do 'ranking' de pesquisas não está associada à meteorologia. "O …

Dois dos portugueses suspeitos de violarem jovens espanholas podem ficar em prisão preventiva

O Ministério Público (MP) espanhol pede que dois dos portugueses suspeitos de violarem duas jovens espanholas fiquem em prisão preventiva. Os quatro jovens dizem que as relações sexuais foram consentidas. O Ministério Público (MP) espanhol quer …

Trofense: todos os titulares portugueses, todos os suplentes brasileiros

Curiosidade à volta da equipa da Trofa, que não foi além do primeiro jogo na Taça da Liga. "É a equipa Roberto Leal". O Trofense conseguiu o regresso às competições profissionais de futebol e, por isso, …

Polícia encerra escritório do canal de televisão Al-Jazeera na Tunísia

A polícia encerrou esta segunda-feira o escritório em Tunes do Catar Al-Jazeera, depois de expulsar todos os jornalistas das suas instalações, disse o diretor do canal televisivo, Lotfi Hajji, à agência de notícias France-Presse (AFP). "Cerca …

Oito semanas é o intervalo "ideal" para aumentar eficácia da vacina da Pfizer

Estudo desenvolvido pelo Department of Health and Social Care (DHSC) comparou os resultados obtidos com um intervalo de 4 semanas (como é feito em Portugal) e um intervalo de 10 semanas. Os resultados sugerem que …

Afinal, receitas escritas à mão são válidas por mais um ano

Médicos já não podiam passar receitas escritas à mão desde 30 de junho, mas agora o Governo prolongou essa possibilidade até 30 de junho de 2022. De acordo com a TSF, o Governo decidiu prolongar até …

Groundforce garante pagamento atempado dos salários de julho

A Groundforce comunicou esta segunda-feira aos trabalhadores que, depois da garantia do Governo de que a TAP irá pagar os serviços de junho antes do processamento salarial, a empresa terá condições para o pagamento atempado …

Tunísia. Presidente demite primeiro-ministro e suspende parlamento

As autoridades tunisinas cercaram o parlamento esta segunda-feira, após o Presidente do país, Kais Saied, suspender o parlmanento e demitir o primeiro-ministro, Hichem Mechichi, devido aos protestos que decorrem no país, cujo o foco são …