Centenas de pessoas que morreram de covid-19 em Nova Iorque continuam em camiões frigoríficos

2

Justin Lane / EPA

Muitos destes cadáveres, que continuam em camiões frigoríficos, são de pessoas cujas famílias não puderam ser localizadas ou que não podem cobrir os custos do enterro.

De acordo com o The Wall Street Journal, cerca de 650 corpos de pessoas que morreram de covid-19 durante esta primavera em Nova Iorque, nos Estados Unidos, ainda não foram enterrados e continuam dentro de camiões frigoríficos na zona de Brooklyn.

O Gabinete do Médico Legista-Chefe de Nova Iorque explica que muitos dos cadáveres são de pessoas cujas famílias não puderam ser localizadas ou que não podem cobrir os custos do enterro.

Tal como recorda o canal estatal russo RT, estas morgues improvisadas foram instaladas, entre maio e abril deste ano, quando a cidade nova-iorquina começou a ser uma das mais afetadas no país pela pandemia.

A unidade encarregada de identificar os corpos consegue lidar com cerca de 20 mortes por dia, mas, durante o auge da pandemia na cidade, recebeu até 200 corpos por dia, explicou Aden Naka, sub-diretor de investigações forenses.

Em condições normais, as pessoas falecidas teriam sido enterradas, em poucas semanas, na Hart Island, mas o mayor de Nova Iorque, Bill de Blasio, prometeu que não seriam realizados enterros em massa em sepulturas temporárias.

À medida que os EUA começam a aproximar-se da segunda vaga da pandemia, os funcionários forenses destacaram que vão continuar a “apoiar as famílias e ajudar a facilitar os acordos finais respeitosos” para as vítimas deste novo coronavírus.

Segundo os dados da Universidade Johns Hopkins, o estado de Nova Iorque registou, pelo menos, 34.187 mortes devido à covid-19. Os Estados Unidos continuam a ser o país com mais mortos (256.725) e também com mais casos de infeção confirmados (12.219.446).

  ZAP //

 

 

 

2 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.