Mortes por cancro do pâncreas duplicaram em Portugal nos últimos 25 anos

Tânia Rêgo / ABr

As mortes por cancro do pâncreas mais do que duplicaram em Portugal nos últimos 25 anos, correspondendo a um aumento médio anual de 3%, revela um estudo esta quinta-feira divulgado pela Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG).

Os autores do estudo, os gastroenterologistas Pedro Marques da Costa e Rui Tato Marinho, trataram dados oficiais publicados pelo Instituto Nacional Estatística (INE) em colaboração com a Direção Geral da Saúde sobre as mortes com causa atribuída a cancro do pâncreas entre 1991 e 2015.

Revelado no Dia Mundial do Cancro do Pâncreas, o estudo “25 anos de aumento da mortalidade por cancro do pâncreas em Portugal” concluiu que o número absoluto de mortes por este tumor aumentou de 701 em 1991, para 1.415 em 2015.

Em 2017, as mortes por esta doença totalizaram 1.535, tendo mais do que duplicado neste período, disse à agência Lusa Rui Tato Marinho, presidente da SPG. “A taxa de mortalidade ajustada à idade aumentou 22,8% num incremento médio de quase 1% ao ano (0,91%). Esta taxa de aumento pode ser sobreposta à descrita para outros países desenvolvidos tal como os EUA e a França”, refere o estudo.

Quase todas as mortes (99%) ocorreram em pessoas com mais de 40 anos, sendo “o pico máximo” entre os 75 e os 79 anos.

Um dos dados “mais alarmantes” é que atualmente o crescimento da mortalidade é mais acentuada entre os 50 e os 54 anos, o que pode significar que se esta tendência se mantiver, num futuro próximo, um número crescente de mortes por cancro do pâncreas poderá ocorrer em idade cada vez mais precoce, afirmam os autores do estudo.

Segundo o estudo, registam-se mais mortes nos homens do que nas mulheres (14,12 versus 8,88 por 100.000 habitantes), sendo que estes atingem o pico máximo entre os 70 e os 74 anos, cerca de 15 anos mais cedo que as mulheres.

Os especialistas alertam também para a existência de acentuadas diferenças regionais: os Açores e o Alentejo (e em menor grau a Madeira) apresentam taxas de mortalidade, bem como uma taxa de crescimento anual, cerca de duas vezes superiores à média nacional. “A elevada prevalência de fatores risco como o tabagismo ativo e excesso de peso nestas regiões pode em parte justificar as assimetrias registadas”, sublinham.

Tendo por base a evolução de 1991 a 2017, os especialistas estimam um aumento de 51% do número bruto de mortes anuais até 2035 em comparação com 2015, uma situação que, defendem, “deve mobilizar a comunidade científica e a sociedade civil para procurar estratégias de prevenção e diagnóstico precoce”.

O presidente da SPG advertiu que o cancro do pâncreas “é um dos mais mortais, se não o mais mortal ao cimo da terra”, afirmando que após o diagnóstico uma pessoa vive em média menos de cinco meses.

“Se uma pessoa for agora diagnosticada, em novembro, com cancro do pâncreas, a média das pessoas em junho estará morta, o que nos deixa também muito preocupados em relação a este tumor que além de ter um mau prognóstico tem vindo a aumentar”, sustentou.

Rui Tato Marinho apontou o envelhecimento da população como um dos principais motivos para o aumento deste tipo de cancro, tal como acontece com quase todos os tumores. Além do envelhecimento, há fatores de risco, que “podem ser corrigidos”, como fumar, a obesidade e o excesso de peso, a vida sedentária, a diabetes e o álcool, disse, advertindo que “o tabaco aumenta duas vezes no fumador crónico o risco de vir a morrer com cancro do pâncreas”.

Acresce o facto de cancro do pâncreas ser difícil de detetar precocemente, ao contrário do que acontece por exemplo com o da mama, da próstata ou o cancro do cólon.

No momento do diagnóstico, em cerca de metade dos doentes o cancro já está disseminado e apenas 20% são candidatos a tratamento cirúrgico.

O cancro do pâncreas é a terceira neoplasia maligna do sistema digestivo mais frequente em Portugal, logo após o cancro do cólon e do estômago, estimando-se que surjam anualmente em Portugal cerca de 1400 novos casos.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Nicolas Bourbaki foi o maior matemático de sempre (mas nunca existiu)

Considerado como um dos maiores matemáticos de sempre, Nicolas Bourbaki não passava de um pseudónimo adotado por um grupo de grandes matemáticos, que revolucionou a matemática como a conhecemos. Nicolas Bourbaki está entre os maiores matemáticos …

No aquário do Tennessee, é uma enguia que acende as luzes da árvore de Natal

A enguia Miguel Wattson é a responsável pelo espírito natalício que se vive no Aquário do Tennessee, nos Estados Unidos. O Aquário do Tennessee, nos Estados Unidos, encontrou uma forma inusitada de celebrar esta época festiva: …

Há 34 anos, Diana dançou com Travolta. Agora, o seu vestido foi vendido por 261 mil euros

O vestido que a Princesa Diana usou para jantar na Casa Branca, em 1985, foi vendido por mais de 261 mil euros. O vestido azul que a Princesa Diana usou num jantar na Casa Branca, em …

Doentes crónicos com baixo nível de literacia em saúde recorrem mais às urgências

Os doentes crónicos e com um nível de literacia em saúde mais baixo utilizam mais vezes os serviços de urgência hospitalares e dos centros de saúde, bem como as consultas de medicina geral e familiar, …

Ártico viveu em 2019 o segundo ano mais quente em 119 anos

O Ártico viveu em 2019 o seu segundo ano mais quente desde 1900, de acordo com um relatório publicado na terça-feira, aumentando receios de degelo e aumento do nível da água. O Polo Norte está a …

Jardineiro encontra por acaso a obra mais procurada de Gustav Klimt. Estava no galeria onde foi roubada

Um funcionário da galeria de arte Ricci Oddi, na cidade italiana de Piacenza, encontrou por acaso a obra mais procurado do pintor austríaco Gustav Klimt. Estava na própria galeria, onde a obra terá sido roubada …

YouTube reforça políticas contra assédio online

O YouTube anunciou, esta quarta-feira, um conjunto de alterações às políticas que visam combater o assédio que existe na plataforma. O YouTube anunciou esta quarta-feira o reforço das suas políticas contra o assédio online, que preveem …

Deus bebé indiano vence caso em tribunal e reinvindica território sagrado

O Supremo Tribunal Indiano declarou Ram Lalla Virajman, um deus bebé, como o legítimo proprietário de Ayodhya, uma terra no norte da Índia considerada sagrada por muçulmanos e hindus. O tribunal decidiu que o Governo …

China usa comités partidários para manipular empresas estrangeiras

Em outubro, quando a Liga Norte-Americana de Basquetebol (NBA) tentou voltar atrás no apoio aos protestos em Hong Kong, foi criticada por se submeter ao regime autoritário da China. Mas são cada vez mais as …

Ângelo Rodrigues, Flamengo e Tinder. Os temas mais procurados pelos portugueses no Google

Ângelo Rodrigues, Flamengo, como saber onde votar, como funciona o Tinder e "Game of Thrones" estão entre os tópicos que os utilizadores portugueses do Google mais pesquisaram ao longo de 2019. Os dados são divulgados …