Morreu Johan Cruyff

JohanCruyff14 / Facebook

Johan Cruijff, o imortal camisola 14 da laranja mecânica holandesa, do Ajax e do Barcelona

Johan Cruijff, o imortal camisola 14 da laranja mecânica holandesa, do Ajax e do Barcelona

O ex-futebolista holandês Johan Cruyff morreu esta quinta-feira aos 68 anos.

Um comunicado oficial no site do antigo treinador do Barcelona anunciou que Johan Cruyff morreu “pacificamente em Barcelona, rodeado pela sua família depois de uma dura baralha contra o cancro“.

“É com grande pesar que pedimos que respeitem a privacidade da família durante este tempo de luto”, refere o comunicado.

Nascido em Amesterdão em abril de 1947, Hendrik Johannes Cruyff apresentava um futebol revolucionário que unia talento a um grande conhecimento tático e técnico. Ao longo da sua carreira, o carismático internacional holandês vestiu as camisolas de clubes como o Ajax e o Barcelona.

O emblemático número 14 comandou a seleção holandesa no Mundial de 1974, sendo um dos protagonistas da mítica equipa que ficou eternizada como “Laranja Mecânica“.

No Barcelona, já como treinador, Cruyff foi tetracampeão espanhol entre os anos de 1990 e 1994.

O ex-jogador foi diagnosticado com cancro no pulmão em outubro do ano passado, 25 anos depois de ter deixado de fumar por problemas cardíacos, depois de uma operação ao coração em 1991.

“O futebol deu-me tudo. O cigarro quase me tirou tudo”, disse na altura.

Mais do que um jogador, o legado de uma forma de jogar

Um dia Cruyff disse que “se a bola estiver connosco, eles não conseguem marcar golos” – uma ideia que representa muito do legado daquele que é considerado um dos melhores futebolistas de todos os tempos.

A sua marca no futebol é inquestionável, não só como jogador, mas como treinador, sendo na avaliação de muitos o precursor da escola de posse de bola do FC Barcelona, tida como a melhor equipa do mundo.

Muitos técnicos do Barça acabaram por ser seus discípulos e Guardiola, que conquistou tudo nos catalães, chegou a dizer: “Cruyff construiu o edifício e os técnicos do Barça que o sucederam apenas trataram de restaurá-lo e reformá-lo”.

Mas se como treinador deixa tal marca, numa carreira dedicada aos seus dois amores – Ajax e FC Barcelona -, com a conquista da Taça dos Campeões Europeus, duas Taças das Taças, uma supertaça europeia ou quatro ligas espanholas, como futebolista o seu papel não foi em nada inferior.

Tudo começou no Ajax, em plena década de 60 e quando Cruyff ainda não tinha atingido a maioridade. A ligação estabeleceu-se pela mão do pai, merceeiro que abastecia o clube, e mais tarde reforçada pela mãe, empregada de limpeza.

Foi ela que acreditou que o futebol poderia fazer bem aos problemas ortopédicos do jovem Johan, que aos 17 anos viria a vestir pela primeira vez a camisola oficial da equipa de Amesterdão.

A importância de Cruyff rapidamente cresceu – com Rinus Michel no comando da equipa -, catapultando o Ajax para oito títulos de campeão holandês e três títulos de campeão europeu, tudo entre meados dos anos 60 e 70.

Foi também aqui que começou a construção da mítica Laranja Mecânica holandesa – também chamada Carrossel Holandês -, a seleção que, igualmente com Rinus Michel, seria vice-campeã mundial em 1974 e 1978, e num período em que Cruyff já rumara ao Barcelona.

O clube catalão começou por ser a segunda casa do jogador, para rapidamente se tornar a primeira – pese embora passagens posteriores por outros clubes, nos Estados Unidos, o AC Milan, o Levante, novamente o Ajax e, finalmente, o Feyenoord.

Durante as oito temporadas em que se sentou no banco do Barcelona, o clube catalão afirma que Johan Cruyff “liderou o melhor Barça da história até ao momento“, ganhando quatro campeonatos de Espanha consecutivos e a primeira Taça dos Campeões Europeus conquistada pelo FC Barcelona, em maio de 1992.

“Foi a época do lendário Dream Team, uma equipa que maravilhou todo o mundo com um futebol extraordinário”, salienta o FC Barcelona.

Já depois de sair do cargo de treinador do clube catalão, Johan Cruyff foi eleito em 1999 como o melhor jogador do século na Europa.

Foi em Barcelona que Cruyff acabou por radicar-se e dos três filhos que teve, Jordi (nome catalão) acabou mesmo por também jogar no Barça, onde a antiga estrela chegou a treinar o português Luís Figo.

Cruyff “mudou totalmente a maneira como se pensava o futebol através da sua maneira de ver o futebol, de ver os jogos, de ver o clube e a sua organização. Há treinadores que arriscam e correm riscos e há treinadores que não têm essa coragem. Johan pertence à primeira categoria”, disse Bartomeu.

O atleta deixa esse legado na cultura de futebol total, um papel que fez na perfeição e que lhe valeu por três o troféu de Bola de Ouro (1971, 1973, 1974), que distinguia o melhor jogador a alinhar na Europa.

O genial Johan Cruyff está agora no céu dos jogadores, sentado num banco especial com muito poucos lugares, onde Di Stéfano e Eusébio aguardavam por ele, e onde um dia – esperemos que longínquo – se sentarão também Pelé, Maradona, Platini e Figo.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Cartão do Cidadão pode ser renovado por SMS a partir de 6 Junho

A renovação simplificada do Cartão de Cidadão por SMS vai estar disponível a partir de dia 6 de Junho, segunda uma nota do Ministério da Justiça (MJ). A medida envolve apenas as pessoas que não …

Na Suécia, quem tem sintomas de covid-19 pode fazer o teste gratuitamente

A Suécia vai fornecer testes de diagnóstico à covid-19 gratuitos a todas as pessoas que apresentem sintomas e realizar o rastreamento de contactos de todos os que estão infetados.  O anúncio surgiu esta quinta-feira, no mesmo …

Índia regista recorde de infetados com covid-19. Quase dez mil num só dia

A Índia registou outro recorde de novos casos de coronavírus, mais de 9.800 nas últimas 24 horas, período em que se contabilizaram 270 mortes, informou esta sexta-feira o Ministério da Saúde. A Índia regista agora 226.770 …

Países Baixos vão abater mais de 10 mil visons após suspeita de transmissão

As autoridades holandesas ordenaram o abate, a partir desta sexta-feira, de mais de 10 mil visons em unidades que fazem criação, depois da suspeita de transmissão do novo coronavírus a pessoas. No passado dia 28 de …

"Resposta à crise da pandemia tem que responder também à crise climática", diz BE

O Bloco de Esquerda (BE) defendeu esta sexta-feira que a resposta à crise pandémica também tem de ter soluções para a crise climática, considerando que a alternativa passa por criar emprego que responda às necessidades …

Desconfinamento do turismo. Costa anuncia abertura de fronteiras e novas rotas a 15 de junho

15 de junho é a data em que o turismo vai começar a desconfinar, com a reabertura de fronteiras e a reativação de rotas aéreas nos aeroportos portugueses. Esta sexta-feira, o primeiro-ministro anunciou que, no dia …

Legalização da prostituição discutida no Parlamento. Há "raparigas que ganham 500 euros por dia"

Uma petição que defende a legalização da prostituição foi, nesta quinta-feira, discutida no Parlamento. Os deputados ouviram as duas primeiras signatárias, uma das quais detém duas casas onde há mulheres a prestarem serviços sexuais e …

Grávidas com covid-19 não devem ter acompanhante no parto

As unidades de saúde devem assegurar condições para permitir um acompanhante no parto, desde que a grávida não esteja infetada com covid-19, segundo uma nova orientação da Direção-Geral da Saúde (DGS). O documento da Direção-Geral da …

Portugal com mais de 300 novos casos pelo terceiro dia consecutivo

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais dez óbitos e 377 casos de infeção por covid-19, informou esta sexta-feira a Direção-Geral da Saúde. Portugal regista esta sexta-feira 1.465 mortes por covid-19, mais 10 do que na …

Obstetra do caso do bebé sem rosto expulso da Ordem dos Médicos

O obstetra do bebé de Setúbal que nasceu com malformações foi punido com a pena máxima prevista nos Estatutos da Ordem dos Médicos, ou seja, a expulsão, disse à agência Lusa, esta sexta-feira, fonte oficial da …