Mordomo da Casa Branca que acompanhou 11 Presidentes morre de covid-19 aos 91 anos

Wilson Roosevelt Jerman, que trabalhou na Casa Branca ao serviço de 11 presidentes dos Estados Unidos (EUA), morreu aos 91 anos, depois de ter contraído covid-19, anunciou a família.

O homem que começou a trabalhar como empregado de limpeza na Casa Branca quando era Presidente Dwight Eisenhower (1953-1961) foi rapidamente promovido a mordomo, ao serviço de Kennedy (1961-1963), e reformou-se em 2012, durante o mandato de Barack Obama (2009-2017), noticiou a agência Lusa.

“Com a sua amabilidade e cuidado, Wilson Jerman ajudou a fazer da Casa Branca um lar durante décadas para várias Primeiras Famílias, incluindo a nossa”, disse a ex-primeira dama Michelle Obama, numa nota citada pela agência Associated Press. “O seu serviço aos outros – a sua vontade de ir mais além pelo país que amava e por todos aqueles cujas vidas tocou – é um legado digno do seu espírito generoso”, acrescentou.

Hillary Clinton também transmitiu condolências à família, através do Twitter, elogiando a capacidade de Jerman de fazer as famílias de vários Presidentes “sentirem-se em casa”.

O ex-Presidente George W. Bush e Laura Bush prestaram igualmente tributo ao antigo mordomo, considerando-o “um homem adorável”. “Ele era a primeira pessoa que víamos de manhã quando saíamos da residência e a última pessoa que víamos à noite quando regressávamos”, escreveu o casal, numa nota à NBC News.

Jerman tornou-se mordomo da Casa Branca durante a presidência de John F. Kennedy (1961-1963), uma promoção que teve a mão de Jacqueline Kennedy, de acordo com uma das netas de Jerman, Jamila Garrett.

Desiree Barnes, assessora na Casa Branca durante a presidência de Obama, garantiu que Jerman tratava todo o pessoal com amabilidade, recordando que, quando era ainda estagiária, o mordomo lhe trazia uma refeição se ainda não tivesse comido, e que chegou a telefonar-lhe durante uma tempestade de neve para se certificar de que ela estava bem.

“Não importava qual era o partido político, ele estava lá para servir”, disse Barnes. “Ele esteve lá em alguns dos dias mais difíceis para muitos presidentes… Imagine estar lá quando o Presidente Kennedy foi assassinado e ter de receber a primeira dama na altura. Portanto, ele era um homem muito empático”, elogiou.

Os EUA registaram quase 95 mil mortes provocadas pela covid-19, uma doença que afetou de forma desproporcionada os afro-americanos, como Jerman.

Em abril, uma investigação da Associated Press, com base nos dados oficiais divulgados diariamente, apontava que mais de 30% das vítimas mortais com covid-19 eram afro-americanos, embora os negros representem apenas 13% da população nas áreas abrangidas pela análise.

Dados de março sobre o número de hospitalizações em 14 estados, revelados pelo Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, confirmaram que um terço das vítimas eram afro-americanos.

Lusa //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

    • Caro leitor,
      Obrigado pelo seu reparo, mas não.
      Luís Figo é um “ex-futebolista. Eusébio era um futebolista.
      E obviamente, não se lhe ocorreria dizer “Eusébio, ex-futebolista que jogou 14 anos no Benfica”.

RESPONDER

Atletas que sorriem durante as corridas gastam menos oxigénio

Os atletas que sorriem gastam menos oxigénio, trabalham de forma mais económica e têm um nível de esforço menor, refere um estudo realizado pelas universidades de Ulster e Swansea, divulgado esta terça-feira. Os investigadores pediram a …

OMS analisa possíveis primeiros casos de infeção de animais para o homem

A Organização Mundial de Saúde (OMS) admite que pelo menos três infeções por Covid-19 nos Países Baixos possam ser os primeiros casos conhecidos de transmissão do novo coronavírus dos animais para o homem, tendo martas …

Na Suíça, é possível estar em teletrabalho e a empresa pagar parte da renda

O Tribunal Federal da Suíça condenou uma empresa de contabilidade a pagar parte da renda de casa a um funcionário que se encontrava em teletrabalho. Segundo revelou na segunda-feira o swissinfo e o Tages-Anzeiger, citados pelo …

Governo negoceia até mais 35 milhões em apoios para agricultura

A ministra da Agricultura disse hoje que está em curso a negociação de medidas adicionais para apoiar o setor agrícola, face ao impacto da covid-19, através do Programa de Desenvolvimento Rural (PDR), que podem mobilizar …

Moro não assinou exoneração de ex-diretor da Polícia, admite Presidência do Brasil

A Secretaria-Geral da Presidência brasileira admitiu na segunda-feira que o agora ex-ministro da Justiça Sergio Moro não assinou o decreto de exoneração de Maurício Valeixo da direção-geral da Polícia Federal, confirmando a versão original do …

Norte foi região que mais contribuiu para aumentar produtividade do trabalho no país

O Norte foi a região que mais contribuiu para aumentar a produtividade laboral entre 2000 e 2017, crescendo 20% quando a Área Metropolitana de Lisboa subiu 3,3%, revelou na segunda-feira a Comissão de Coordenação e …

Vai nascer uma praia fluvial nas margens do Alqueva em 2021

Uma nova praia fluvial começou a ser construída nas margens do Alqueva, devendo começar a funcionar no verão do próximo ano. Uma nova praia fluvial começou a ser construída nas margens do Alqueva, junto à aldeia …

Câmara de Bragança vai ajudar com até 100 euros a pagar renda

As famílias mais vulneráveis do concelho de Bragança vão poder contar com um apoio financeiro até 100 euros mensais para pagar a renda. A Câmara de Bragança vai ajudar as famílias do concelho em situação vulnerável …

Parlamento chumba lay-off para sócios-gerentes, mas acaba com teto de faturação ao apoio

A Comissão de Economia chumbou, esta terça-feira, o alargamento do lay-off simplificado aos sócios-gerentes. Por outro lado, aprovou o fim do teto de faturação para aceder ao apoio a estes portugueses. A proposta do PSD, BE …

Comissão Europeia admite que Portugal fica "em desvantagem" nas ajudas estatais

Margrethe Vestager, vice-presidente executiva da Comissão Europeia, admite que países como Portugal, com menor capacidade orçamental do que Estados-membros como Alemanha ou França, fiquem “em desvantagem” nas ajudas estatais em altura de crise gerada pela …