Moedas de ouro valiosas ressurgem de naufrágio do século XIX nos EUA

/ Facebook

Arqueólogos marinhos da BWVI exploram o navio a vapor SS North Carolina

Uma escavação recente a um barco naufragado do século XIX, na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, revelou algumas moedas de ouro “extremamente valiosas”. E pode ser apenas o começo de uma descoberta muito mais valiosa.

Desde setembro que os arqueólogos marinhos da Blue Water Ventures International (BWVI) estão a analisar os destroços do navio a vapor SS North Carolina, que afundou a 25 de julho de 1840, depois de colidir com o ‘irmão’ Governor Dudley. Todos os que estavam a bordo foram transferidos para o barco vizinho, não tenho havido mortes.

No entanto, a bagagem e a carga do navio afundaram, incluindo moedas que hoje em dia podem valer milhões de euros como, por exemplo, moedas de ouro da United States Mint (Casa da Moeda dos EUA) de Dahlonega, no Estado da Geórgia.

“Estes destroços do início de 1800 têm sempre o potencial de guardar moedas cunhadas norte-americanas raras e outros objetos exclusivos daquela época. Os EUA experimentaram uma corrida ao ouro nos estados da Geórgia e da Carolina do Norte nas décadas de 1820 e 1830”, explica ao IFLScience Keith Webb, presidente da BWVI.

Até agora, a equipa já recuperou três moedas de ouro norte-americanas de cinco dólares, duas das quais cunhadas em 1838 e outra em 1836. Todas estão em boas condições e serão conservadas, limpas e classificadas por uma empresa de conservação numismática.

(dr) BWVI

Algumas das moedas encontradas pela BWVI

Além disso, os arqueólogos marinhos encontraram mármore, louça e espigões de bronze que foram usados na construção do navio, que nos mostra um bocadinho como era a vida há quase dois séculos.

“Cada naufrágio é único à sua maneira. Este é uma pequena cápsula do tempo do início dos anos 1800 para ver e entender como é que a sociedade se encontrava naquela época, como viajavam, como eram os seus dias, há muitas pistas a descobrir”, acrescenta Webb.

O SS North Carolina está localizado ao largo da costa da Carolina do Sul entre profundidades de 18 e 24 metros. Os mergulhadores usam o método do levantamento magnético para detetar mudanças no campo magnético de minerais na areia e um magnetómetro para captar as propriedades magnéticas dos objetos de metal ou de ferro associados ao navio.

O próximo projeto desta equipa será realocar o navio norte-americano Pulaski, que afundou a 14 de junho de 1938, depois da explosão de uma caldeira que resultou na perda de 128 pessoas (apenas 59 sobreviveram). O navio foi encontrado em 2018 e apelidado de “Titanic do seu tempo”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas descobriram o segredo das pessoas que vivem mais de 110 anos

A longevidade excecional, como a das pessoas chegam a viver mais de 110 anos, pode dever-se a determinados glóbulos brancos raros no seu sangue. Um grupo de investigadores do Instituto Riken e da Universidade de Keio, …

Polícia do Chile suspende uso de armas de ar comprimido como ferramenta antimotim

A polícia do Chile anunciou esta terça-feira a suspensão do uso armas de ar comprimido, que já provocou lesões oculares a mais de 200 manifestantes, dias depois de um relatório ter revelado que os projéteis …

Polícia holandesa encontra 25 pessoas escondidas em contentor frigorífico num cargueiro

A polícia holandesa localizou esta terça-feira 25 pessoas escondidas num contentor frigorífico numa embarcação que saiu do porto de Vlaardingen, perto de Roterdão, na Holanda, em direção ao Reino Unido, mas teve de regressar após …

É oficial: José Mourinho é o novo treinador do Tottenham

O treinador português José Mourinho, que estava no desemprego há quase um ano, é o sucessor do argentino Maurício Pochettino no comando do Tottenham, anunciou esta quarta-feira o 14.º classificado da Liga inglesa de futebol. Mourinho, …

Cientistas captam imagens extremamente raras de um peixe a devorar um tubarão inteiro

https://vimeo.com/374136378 Os tubarões são dos animais mais temidos nos oceanos, mas naquela que é uma verdadeira troca de papéis, um tubarão foi devorado por completo por um peixe das profundezas do mar. Um vídeo publicado pela US …

Há uma nova maneira de medir a gravidade da Terra

Uma equipa de cientistas descobriu uma nova forma única de medir a gravidade da Terra. O método anterior envolvia medir a influência da gravidade nos átomos, rastreando a rapidez com que os átomos caíam. O problema …

Detetado pela primeira vez vapor de água na Europa, a lua de Júpiter

Uma equipa internacional de cientistas confirmou a presença de vapor de água na superfície de Europa, um dos quatro satélites naturais de Júpiter, revelou a agência espacial norte-americana (NASA). "Os elementos químicos essenciais (carbono, hidrogénio, …

Pela primeira vez, uma astronauta corrige página da Wikipédia a partir do Espaço

Pela primeira vez na história da Humanidade, a astronauta norte-americana Christina H. Koch fez a edição de uma página da Wikipedia na Internet a partir da Estação Espacial Internacional (EEI), enquanto orbitava o planeta Terra. A …

Rover Mars 2020 vai procurar fósseis microscópicos

Cientistas do rover Mars 2020 da NASA descobriram o que poderá ser um dos melhores locais para procurar sinais de vida antiga na Cratera Jezero, onde o veículo vai pousar no dia 18 de fevereiro …

MP quer passar a ouvir todas as crianças expostas a violência doméstica

A procuradora-geral da República quer que os magistrados do Ministério Público peçam sempre ao juiz de instrução criminal que as crianças expostas a violência doméstica sejam ouvidas em tribunal para memória futura. A procuradora-geral da República, …