Ministro do Ambiente admite que metas da reciclagem estão comprometidas

Manuel Araújo / Lusa

João Pedro Matos Fernandes admitiu esta terça-feira dificuldades no sector da gestão de resíduos devido a “uma série de decisões e circunstâncias” que possivelmente vão “comprometer metas e o futuro”.

“Estamos acima da média europeia em produção de resíduos urbanos per capita; 75% dos resíduos são encaminhados para aterro ou incineração, incluindo materiais com potencial de reciclagem; e dois terços dos municípios continuam sem cobrir os gastos com os serviços essenciais de ambiente, contra a lei das finanças locais e contra os compromissos exigidos para obter fundos públicos e comunitários”, disse o ministro do Ambiente e da Ação Climática, esta terça-feira.

João Pedro Matos Fernandes falava na comissão parlamentar de Ambiente sobre o cumprimento de metas de resíduos, respondendo a um requerimento do grupo parlamentar do PSD.

Para justificar os atrasos, Matos Fernandes frisou o “difícil retomar de uma estratégia” que “foi interrompida e dificultada por uma série de decisões e circunstâncias”.

O ministro traçou a evolução do setor dos resíduos, incluída nos dois primeiros Planos Estratégicos para os Resíduos Urbanos (PERSU), com os planos do primeiro PERSU cumpridos e os do segundo PERSU a terem ficado “a meio caminho” devido a mudanças de estratégia da anterior governação PSD/CDS-PP.

Por isso, justificou, foi mais difícil “retomar o caminho” em 2015, houve constrangimentos na mobilização de financiamento, em 2018 a Diretiva Resíduos elevou a fasquia das metas de reciclagem e impôs a recolha seletiva de biorresíduos até ao fim de 2023, em 2019 foi preciso o “redesenhar de objetivos”, e depois “a estagnação do setor numa fase de retoma económica comprometeu resultados”.

“Mas não baixamos os braços”, garantiu o ministro, que traçou o que tem sido feito na presente legislatura, os apoios que têm sido disponibilizados ou a formação de técnicos, ou ainda a proibição de importação de resíduos, tendo já sido mais de 271 mil toneladas de resíduos que não entraram em Portugal para aterro.

“Apesar das dificuldades, foi notório perceber que o desbloquear dos investimentos começou a ser visível em alguns indicadores: entre 2011 e 2015, a subida da percentagem de resíduos urbanos recolhidos seletivamente foi de 0,9%. Entre 2016 e 2019 a subida foi de 4,8%”, disse o ministro.

E não se esqueceu de referir o polémico aumento da Taxa de Gestão de Resíduos (TRG) e o decreto-lei que aprova o regime geral de gestão de resíduos e as principais medidas que contempla, ou alguns municípios que já avançaram para a recolha de biorresíduos.

O deputado social-democrata Bruno Coimbra, que foi o primeiro a intervir, já tinha falado ao ministro do “incumprimento reiterado e sem solução à vista” das metas que o país precisa de cumprir. Citando o último relatório sobre resíduos urbanos o deputado lembrou que a produção de resíduos estava em 513 quilos por ano por habitante (em 2019) quando a meta era 410 quilos (em 2020).

“Na preparação para reutilização e reciclagem estávamos nos 41% em 2019 sendo a meta 50% em 2020”, disse o deputado, acrescentando que a deposição de resíduos urbanos biodegradáveis em aterro situava-se em 45% quando era preciso descer para 35%, e que nos fluxos específicos a meta em 2019 era 65% e a recolha situou-se em apenas 20%.

E nos resíduos elétricos e eletrónicos, disse também Bruno Coimbra, as entidades gestoras não cumprem o estipulado e há “falta de transparência”.

Em termos gerais toda a oposição considerou a situação grave, “um desastre” e sem uma única meta a ser cumprida nas palavras de Nelson Peralta, do BE, para quem tal se deve à privatização do setor, algo com que também concordou a deputada comunista Alma Rivera.

Pedro Morais Soares, do CDS-PP, criticou também o não cumprimento de qualquer meta, seja na produção de resíduos seja na reciclagem.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Praia. Desporto e equipamentos de lazer vão ter regras novas

O Governo aprovou esta quinta-feira as regras de acesso e ocupação das praias durante a época balnear, com alterações em relação ao ano passado ao nível da atividade desportiva no areal e da utilização de …

Bastião trabalhista derrotado. Conservadores conseguem vitória na "muralha vermelha" britânica

Os conservadores conseguiram derrubar o domínio trabalhista do círculo de Hartlepool. Jill Mortimer venceu com mais de 50% dos votos e ajudou a reforçar a maioria de Boris Johnson, primeiro-ministro britânico. O antigo deputado trabalhista Mike …

Curso de Medicina na Católica vai custar 100 mil euros. Candidaturas terminam este mês

A Universidade Católica Portuguesa (UCP) anunciou, em setembro do ano passado, ter recebido luz verde da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) para o curso de Medicina. Agora, sabe-se que vai custar …

Ivo Rosa deixa colegas "estupefactos" com violação de regra sagrada do Direito

O Conselho Superior da Magistratura recebeu várias queixas de juízes desembargadores contra Ivo Rosa. Em causa estão decisões do juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal, especialmente no âmbito do processo Operação Marquês, que vão …

Presidente do Atlético diz que "Félix será um dos melhores da Europa"

O presidente do Atlético de Madrid garantiu que, "dentro de meses", o jovem português "será um dos melhores jogadores da Europa". Numa entrevista à Cadena Cope e Rádio Marca, Enrique Cerezo abordou vários assuntos sobre o …

Crise pós-autárquicas. Tiro pode sair pela culatra à oposição (e beneficiar PS)

O tiro de partida para as eleições autárquicas deve ser dado em junho, por um PS ainda sem pressa para avançar. "Qual é a pressa?" Em 2013, António José Seguro repetiu várias vezes esta questão, numa …

Com o sonho da Champions destruído, Real Madrid prepara revolução no plantel

O Real Madrid vai dar início a uma revolução de médio-longo prazo no plantel após a eliminação nas meias-finais da Liga dos Campeões. O Real Madrid caiu aos pés do Chelsea nas meias-finais da Liga dos …

Crónica ZAP - Nota Artística por Nuno Miguel Teixeira

Nota artística: não há título para este Benfica-FC Porto

https://soundcloud.com/nuno-teixeira-264830877/benfica-1-1-fc-porto-o-musical Vamos até 2020. Setembro. O campeonato começa, olhamos novamente para o calendário e verificamos que há um Benfica-FC Porto na 31.ª jornada. Ui. Este vai ser o jogo do título. Hum... Chegámos a maio e, …

No Nepal, há pacientes a ser tratados no chão dos hospitais (e fala-se em "catástrofe humana")

O Nepal está a lutar para conter uma explosão de casos de covid-19, à medida que aumentam os temores de que a situação no país seja tão má - se não pior - como na …

Botafogo recusou proposta de 23 milhões de um clube português por jovem de 17 anos

O Botafogo rejeitou uma proposta de 23 milhões de euros de um clube português por Matheus Nascimento, jovem avançado de 17 anos. A imprensa brasileira avança que um clube português, que não foi identificado, apresentou uma …