Panama Papers investiga Messi por “operações suspeitas”

Paulo Fonseca / EPA

Lionel Messi

Messi e o seu pai já tinha sido condenados em 2016 por fraude fiscal. Agora, e segundo novos dados dos Panamá Papers, a sociedade offshore em causa continua ativa – ao contrário do que disse Messi -, motivando ainda uma investigação por “operações suspeitas”.  

Lionel Messi e o pai, Jorge Horacio, foram condenados por três crimes fiscais. Na sentença, foram condenados a 21 meses de prisão e uma multa de 3,5 milhões de euros, relativo a um processo de tributação de direitos de imagem. A pena suspensa foi depois reduzida para 15 meses e 1,4 milhões de euros.

Segundo avança o El Confidencial, a investigação Panamá Papers revelou em 2016 que os representantes de Messi deram um ordem de aquisição para uma sociedade naquela país da América Latina, no dia seguinte à denúncia da Procuradoria de Barcelona. A Mega Star Enterprises Inc foi comprada em junho de 2013 e inscrita no Registo Público do Panamá. Agora, a mesma investigação mostrou que a Mega Star continua no ativo.

No dia seguinte da publicação, Messi afirmou que “a sociedade a que estas informações se referem está completamente inativa e nunca teve fundos nem contas correntes abertas”.

Os advogados do futebolista do Barcelona explicaram ao jornal espanhol que esta sociedade fazia parte “de uma história antiga”. O El Confidencial avança ainda que em 2017 o Panamá abriu uma investigação por “operações suspeitas” daquela sociedade.

De acordo com o Diário de Notícias, a Unidade de Análise Financeira para a prevenção do branqueamento de capitais e o financiamento do terrorismo do Panamá emitiu em fevereiro do ano passado um relatório de operação suspeita sobre a sociedade Mega Star.

Alegadamente, Messi e o pai terão continuado a usar a mesma composição e estrutura societária offshore registada em diversos países nos exercícios fiscais de 2010 a 2013, não sendo por isso julgado, pois chegaram a acordo com as Finanças espanholas.

El Confidencial é um jornal espanhol que faz parte do International Consortium of Investigative Journalists, tendo apontando para documentos da Mossack Fonseca – a firma de advogados de onde veio a fuga de informação daquilo que viriam a ser os Panamá Papers e que, em 2016 renunciou ao cargo de agente registado da Mega Star Enterprises – que o comprovam, e para a confirmação no Registo Público do Panamá.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Aposta no Parlamento. 10% dos deputados são candidatos às autárquicas

De acordo com as contas do semanário Expresso, 23 deputados da Assembleia da República, ou seja, 10% dos 230 que compõem o hemiciclo, são candidatos às eleições autárquicas do outono. Na quinta-feira, foi aprovado na generalidade …

Relógio japonês parado pelo terramoto de 2011 volta a funcionar novamente (graças a outro sismo)

Um relógio japonês com 100 anos de idade que deixou de funcionar depois do devastador terramoto de 2011 voltou a trabalhar após um novo sismo este ano. De acordo com o jornal Maunichi Shumbun, o relógio, …

Ventura tem "receio" que partido seja ilegalizado

Este domingo, o Chega vai organizar uma manifestação contra a ilegalização do partido. André Ventura admitiu ter um "receio muito significativo". O Observador avança que a manifestação tem início no Príncipe Real, passa pelo Tribunal Constitucional …

Três mortos e 441 novos casos em Portugal

Este domingo, Portugal regista mais três mortes e 441 novos casos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde, o país …

Grande Crise do Ketchup. A pandemia atacou um mercado improvável (e já há um mercado negro para o molho)

Os problemas da cadeia de suprimentos estão a chegar a um canto distante do universo empresarial: os pacotes de ketchup. O ketchup é o molho de mesa mais consumido nos restaurantes dos Estados Unidos, com cerca …

Autoridades brasileiras ilibam João Loureiro

João Loureiro já não é suspeito no processo que envolve a apreensão de um avião com 500 quilos de cocaína, segundo as autoridades brasileiras. As autoridades brasileiras descartaram, este sábado, qualquer ligação do advogado português João …

No Canadá, há dois rios que se encontram (mas não se misturam)

Em Nunavut, no Canadá, há dois rios que se encontram, mas não perdem a sua aparência individual enquanto se movem sinuosamente pela tundra. O Back River flui para o norte em direção ao Oceano Ártico. Ao …

Russos acusados de explosão na República Checa são suspeitos de envenenar Skripal

Os dois suspeitos russos, envolvidos na explosão que matou duas pessoas em 2014 na República Checa, têm os mesmos passaportes que os dois homens acusados de envenenar, com o agente nervoso novichok, o espião Sergei …

Numa cidade na Nova Zelândia, a Páscoa resume-se a exterminar coelhos

Em Alexandra, na região de Otago, os coelhos são considerados pragas, uma espécie que ameaça a biodiversidade do país e a agricultura. Elle Hunt, correspondente do The Guardian em Auckland, na Nova Zelândia, escreveu um artigo …

Reavaliação de barragens da EDP ficou por fazer, depois de Governo ter recuado na decisão

No início do ano passado, o ministério do Ambiente considerou ser necessário reavaliar as barragens da EDP, mas a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e a Parpública disseram não ter competências para fazer a avaliação …